Your browser doesn't support javascript.

Biblioteca Virtual em Saúde

BVS - Literatura Científico-Técnica

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Mortalidade na infância no Brasil e regiões no período de 2000 a 2011: o impacto da atenção básica / Infanta mortality in Brazil and regions from 2000 to 2011: the impact of primary care

Gomes, Tabatha Gonçalves Andrade Castelo Branco; Ferreira, Leonardo Dos Santos; Queiroz, Murilo Neves de; Reis Netto, Paulo Batista; Bezerra, Vinícius Neves; Costa, Ana Maria.
Comun. ciênc. saúde; 27(4): [259-266], dez., 2016. tab, graf
Português | LILACS | ID: mis-39786
Objetivos: Analisar as tendências da mortalidade na infância no Brasile regiões, no período de 2000 a 2011, e correlacionar as tendências deduas das mais prevalentes causas de óbito na infância, doença diarreicaaguda e infecção respiratória aguda, com a cobertura da atenção básicano Brasil e regiões.Métodos: Trata-se de um estudo epidemiológico que visa estimar oefeito da atenção básica na taxa de mortalidade na infância. Foram coletadosdados de cobertura populacional do Programa Saúde da Família,indicadores de saúde e informações demográficas, obtidos no DATASUS,base de dados disponibilizada pelo Ministério da Saúde, no período de2000 a 2011.Resultados: No Brasil, a Taxa de Mortalidade na Infância vemapresentando tendência constante de queda, com uma redução de 41,1%no período analisado enquanto a cobertura nacional da atenção básicano período de 2000 a 2011 teve aumento de 36%. A mortalidade nainfância por doença diarreica aguda apresentou redução de 78,98%;enquanto que a mortalidade na infância por infecção respiratória agudareduziu em 48,40%.Discussão: A tendência nacional é de queda global da mortalidade na infânciano período analisado. Em 2000, a classificação nacional da taxa demortalidade na infância era média (30,1/1000 NV), enquanto em 2011,baixa (17,7/1000 NV). A cobertura populacional realizada pela atençãobásica foi maior nas regiões com as maiores TMI (Norte e Nordeste) asquais demonstraram maiores decréscimos. Os dados apontam que aexpansão do PSF, juntamente com outras melhorias em condições socioeconômicas,está associada a reduções na mortalidade na infância(AU)
Biblioteca responsável: BR599.1