Your browser doesn't support javascript.

Biblioteca Virtual em Saúde

BVS - Literatura Científico-Técnica

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Lifestyle and blood pressure control in the Family Health Strategy Program, Pernambuco, Brazil / Estilo de vida e controle da pressão arterial na Estratégia Saúde da Família em Pernambuco, Brasil

Paes, Isabella Martins Barbosa da Silva; Fontbone, Annick; Melo, Sílvia Pereira da Silva de Carvalho; Rodrigues, Heloisa de Melo; Cesse, Eduarda Ângela Pessoa.
Mundo saúde (Impr.); 42(1): [199-213], mar., 2018. tab
Inglês, Português | LILACS | ID: mis-40101
O controle da pressão arterial (PA) – abaixo de 140 mmHg para a PA sistólica e 90 mmHg para a PA diastólica, conformeos parâmetros da Sociedade Brasileira de Hipertensão – reduz o risco de complicações da hipertensão. No entanto,esse controle permanece insatisfatório em muitos hipertensos. Com o objetivo de evidenciar o tamanho do problema eos fatores associados, analisou se o controle da pressão arterial e sua associação com características socioeconômicas,demográficas, de estilo de vida e de orientações profissionais recebidas, em uma amostra aleatória de 784 hipertensosatendidos na Estratégia de Saúde da Família (ESF) no estado de Pernambuco. A variável dependente foi o controle da PA;as variáveis independentes foram idade, sexo, escolaridade, renda familiar mensal, ocupação, atividade física, seguimentode dieta para perder peso, tabagismo, frequência do consumo de bebidas alcoólicas, ter sido perguntado e/ou orientadosobre: atividade física, alimentação saudável, necessidade de perder peso, hábitos de tabagismo e consumo de álcool.Utilizou-se os testes qui-quadrado e t de Student para as análises estatísticas. Observou-se que 43,1% dos hipertensosestavam com a PA controlada. O controle foi mais observado em mulheres (p<0,001), pessoas mais jovens (p=0,003),com maior escolaridade (p<0,001), que tinham sido perguntadas e/ou orientadas sobre a realização de atividade física(p=0,017) e a necessidade de perder peso (p=0,045). Não houve relação entre controle da PA e características do estilo devida. Esses resultados apontam para a necessidade de investimentos em ações que qualifiquem a atuação dos profissionaisna ESF, para o maior controle da pressão arterial dos hipertensos(AU)
Biblioteca responsável: BR599.1