Biblioteca Virtual em Saúde

BVS - Literatura Científico-Técnica

 
adicionar à sua lista
1.

Singularidade na reprodutibilidade dos dosímetros opticoluminescentes Al2O3: C para controle de qualidade em radioterapia/ Singularity in reprodutibility of OSL dosimeters (Al2O3: C) for quality control in radioterapy

Autor(es): Viamonte, A; Viegas, C. C. B; da Rosa, L. A. R; Braz, D; Campos, A. M
Fonte: Rio de Janeiro; INCA; 2011. ilus, graf.
Não convencional [ ID: 23660 ] Idioma(s): Português
O uso de detectores com a finalidade de realizar medidas in vivo para o controle de qualidade na administração das doses absorvidas em pacientes em radioterapia é uma prática cada vez mais utilizada na grande maioria dos centros hopitalares com este tipo se serviço. Dosímetros termoluminescentes, diodos semicondutores e transitores de efeito de campo vêm sendo utilizados com grande sucesso nas avaliações da dose de entrada a dose na profundidade de máximo. Contudo, um novo detector vem sendo testado para uso na dosimetria in vivo: o dosímetro de luminescência opticamente estimulada ou opticoluminescente. Utilizamos neste trabalho o novo dosímetro InLight™ com uma leitora microStar, ambos desenvolvidos pela Landauer, Inc. A substância mais utilizada para confecção deste tipo de dosímetro é o oxido de alumínio dopado com carbono (Al2O3:C); que apresenta boas respostas às diferentes configurações da irradiação utilizadas em radioterapia. Porém , umas vantagens anunciadas pelo fabricante, a reutilização do dedector sem a necessidade de eliminar a informação obtida na irradiação anterior, mostrou-se inverossímil, uma vez que a sensibilidade em função da dose acumulada apresenta resultados que comprometem a sua reprodutibilidade frente à precisão requerida quando se trata de doses em radioterapia. Optou-se desta forma, pela realização de um tratamento pré-irradiação, ao qual, denominamos alvejamento. Para doses absorvidas de 50CGY, a informação no detector é reduzida a níveis de radiação ambiente se exposto a uma fonte de luz halógena de 50W por cerca de 2 horas. Uma dvez alvejado a reprodutibilidade dos detectores melhoram significativamente, pois as flutuações na resposta tornam-se inferiores a 2%. No presente trabalho, estudamos esta singularidade e relatamos como enfrentá-la, para que as características dosimétricas do Al2O3:C sejam melhor aproveitadas.(AU)
Localização: BR440.1