EVIPNet Brasil > Pesquisa > Policy brief > Brazil
Resultados  1-13 de 13
Enviar resultado
adicionar à sua lista
1.

Atividade física e prevenção/controle da hipertensão arterial na Atenção Primária à Saúde (APS)

Brasil. Município de Piripiri. Secretaria Municipal de Saúde. Núcleo de Evidências em Saúde
| Idioma: Português
Source: Síntese de Evidências. 2
A atenção à saúde no Brasil tem investido na formulação, implementação e concretização de políticas de promoção, proteção e recuperação da saúde. Há um grande esforço na construção de modelo de atenção à saúde que priorize ações de mehoria da qualidade de vida dos sujeitos coletivos. Dentre as prioridades em saúde, destacam-se o aprimoramento do acesso e qualidade dos serviços prestados no SUS, com ênfase no fortalecimento da Saúde da Família; promoção, informação e educação em saúde, promoção de atividade física, de hábitos saudáveis de alimentação e vida, controle do tabagismo e do uso abusivo álcool e cuidados voltados ao envelhecimento. Em Piripiri, o Projeto Academia na Praça, despertou a população para a procura de atividades f (mais)
adicionar à sua lista
2.

Mortalidade perinatal fetal e neonatal precoce no Brasil: síntese de evidências para políticas de saúde

Abalos E; Schechtman A; Abdala CVM; Barreto JOM
| Idioma: Português
Source: EVIPNet Brasil. 2
As desigualdades sociais entre regiões e populações no Brasil se reproduzem nas taxas de mortalidade infantil, constituindo um relevante problema de saúde a ser enfrentado por toda a sociedade. Apesar do declínio da mortalidade infantil na última década, as taxas encontradas nas regiões Norte e Nordeste são consideradas elevadas e incompatíveis com o desenvolvimento do país, ressaltando as persistentes desigualdades regionais e entre grupos sociais e econômicos, com concentração dos óbitos na população mais pobre. Nesse contexto, ações de Atenção Primária à Saúde têm demonstrada efetividade na redução global da mortalidade materno-infantil, porém, o impacto na redução da mortalidade perinatal ainda é limitado. A problema analisado no policy brief foi: Co (mais)
adicionar à sua lista
3.

Prevenção e controle da dengue no espaço urbano

Brasil. Município de Piripiri. Secretaria Municipal de Saúde. Núcleo de Evidências em Saúde
| Idioma: Português
Source: Síntese de Evidências.
A dengue é um dos principais problemas de saúde pública do mundo. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que entre 50 a 100 milhões de pessoas se infectem anualmente, em mais de 100 países, de todos os continentes, exceto a Europa. Cerca de 550 mil doentes necessitam de hospitalização e 20 mil morrem em conseqüência da dengue. Esta síntese de evidências apresenta as opções para o enfrentamento do problema, a partir das melhores evidências disponíveis, avaliando-as e contextualizando-as a fim de discutir benefícios e riscos potenciais, custos, percepções dos sujeitos afetados, barreiras e implicações de implementação, visando contribuir com qualificação da tomada de decisão da gestão do sistema público de saúde local na prevenção e controle da deng (mais)
adicionar à sua lista
4.

Síntese de evidências para políticas de saúde: reduzindo a mortalidade perinatal

; ; Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Ciência e Tecnologia
| Idioma: Português
Source: Síntese de Evidências para Políticas de Saúde. 2
No Brasil a mortalidade neonatal precoce representa hoje 53% dos óbitos infantis e as mortes no primeiro dia de vida referem-se a 25%. A prematuridade é a causa de morte mais relevante nos óbitos neonatais, mas a importância da hipóxia/anóxia não pode ser desprezada, especialmente para os estados do Norte e Nordeste. Os óbitos fetais também representam eventos potencialmente evitáveis e devem ser enfrentados conjuntamente aos óbitos neonatais precocesna formulação e implementação de opções para sua redução em todo país, mas especialmente onde são mais necessárias. Opções informadas por evidências para o enfrentamento da mortalidade perinatal: Opção 2 ? Capacitar parteiras tradicionais na atenção à parturiente e neonato para atuar em áreas e para populaç (mais)
adicionar à sua lista
5.

Síntese de evidências para políticas de saúde: reduzindo a mortalidade perinatal - 2a. edição

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Ciência e Tecnologia;
| Idioma: Português
Source: Síntese de Evidências para Políticas de Saúde. 2
A taxa de mortalidade infantil no Brasil reduziu 61,7% entre 1990 e 2010, mas o Brasil amarga o 90º lugar entre 187 países no ranking da ONU, atrás de Cuba (5,25), Chile (6,48), Argentina (12,8), China (15,4) e México (16,5), com inaceitáveis 19,88 mortes por mil nascimentos vivos. Estratégias de combate a mortalidade maternoinfantil falharam em reduzir significantemente a mortalidade neonatal, cujo componente neonatal precoce (de zero a seis dias) sofreu menor redução. Ademais, o óbito fetal compartilha causas com o óbito neonatal precoce, e apesar de pouco conhecido no Brasil, também se insere no contexto das ações para a redução da mortalidade materno-infantil. Opções informadas por evidências para o enfrentamento da mortalidade perinatal: Opção 1 ? Protocolo cl (mais)
adicionar à sua lista
6.

Síntese de evidências para políticas de saúde: promovendo o desenvolvimento na primeira infância

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Ciência e Tecnologia
| Idioma: Português
Source: 2
A primeira infância é uma etapa fundamental para o desenvolvimento, em termos cognitivos, socioemocionais e físicos. A importância do investimento no desenvolvimento infantil (DI) ou políticas de primeira infância fundamenta-se em vários argumentos. O principal é o direito de todas as crianças ao desenvolvimento pleno de seus potenciais, estabelecido pela Convenção dos Direitos da Criança e pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Além disso, os avanços da neurociência apontam que nos primeiros anos de vida o cérebro se desenvolve muito rapidamente e é muito sensível aos cuidados e estímulos. Outro argumento está relacionado ao fato de que as crianças estão sobrerrepresentadas na pobreza em relação a outras faixas etárias, ou em outras palavras, há u (mais)
adicionar à sua lista
7.

Síntese de evidências para políticas de saúde: adesão ao tratamento medicamentoso por pacientes portadores de doenças crônicas

Brasil. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Ciência e Tecnologia
| Idioma: Português
Source: 2
O problema: Baixa adesão ao tratamento medicamentoso por pacientes portadores de doenças crônicas. Opções para enfrentar o problema: Opção 1 ? Técnicas educacionais, motivacionais, cognitivas e desenvolvimento de sistemas de lembretes; Opção 2 ? Oferta de incentivos ao paciente; Opção 3 ? Intervenções para auxílio na gestão dos medicamentos pelo paciente; Opção 4 ? Combinação de intervenções voltadas ao paciente. Considerações gerais acerca das opções propostas: A implementação das opções propostas devem levar em consideração o contexto de implementação das opções, incluindo as condições socioeconômicas e culturais dos pacientes, bem como as habilidades, atitudes e conhecimentos dos profissionais, assim como as condições socioeconômica do paci (mais)
adicionar à sua lista
8.

Síntese de evidências para políticas de saúde: reduzindo a emissão do poluente atmosférico (material particulado) em benefício da saúde no ambiente urbano

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Ciência e Tecnologia
| Idioma: Português
Source: 2
O problema: A poluição atmosférica tem efeitos nocivos sobre a saúde da população ? o adoecimento e as mortes precoces devidos, principalmente, às doenças cardiorrespiratórias. Observa-se, com profunda preocupação, que a poluição atmosférica está entre as principais causas evitáveis de doença e de morte no mundo, tornando-se uma grave ameaça e problema de saúde pública, presente como prioridade na agenda dos órgãos de saúde, como a OMS. De olho nos efeitos da urbanização e mudança do clima sobre a saúde, a OMS vem analisando e desenvolvendo uma série de metodologias epidemiológicas que permitam aferir os riscos ambientais sobre a saúde. Em 2006, publicou o Guia de Poluição do Ar, marco para os países se organizarem, revisarem e promulgarem suas leis. S (mais)
adicionar à sua lista
9.

Síntese de evidências para políticas de saúde: estimulando o uso de evidências científicas na tomada de decisão

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Ciência e Tecnologia.
| Idioma: Português
Source: 2
O problema: Um dos principais desafios das políticas de saúde é promover o uso sistemático de evidências científicas na sua formulação e implementação. Esse desafio é ainda mais significativo em países como o Brasil, onde os resultados das políticas de saúde são condicionados também por fatores socioeconômicos e os recursos disponíveis são limitados. Nesse cenário, o uso das melhores evidências científicas disponíveis deve ser empregado com o objetivo de melhorar a aplicação de recursos, buscando mais efetividade na promoção, prevenção e atenção à saúde. A pouca utilização das evidências científicas se deve a diferentes fatores, desde dificuldades que tomadores de decisão têm para interpretar, adaptar e aplicar o conhecimento científico ao baixo (mais)
adicionar à sua lista
10.

Síntese de evidências para políticas de saúde: reduzindo a mortalidade perinatal - 3a. edição

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Ciência e Tecnologia.
| Idioma: Português
Source: 2
O Brasil alcançará o Objetivo do Milênio número quatro, reduzir a mortalidade infantil, mas as taxas nacionais não revelam as persistentes desigualdades ainda existentes entre as regiões geográficas e grupos populacionais. As regiões e as populações com menores rendas sofrem maiores riscos de morte infantil. Além das disparidades decorrentes de fatores socioeconômicos e geográficos, as mortes infantis na primeira semana de vida (óbito neonatal precoce) não reduziram satisfatoriamente e agora representam o maior desafio ao avanço do enfrentamento da mortalidade infantil no país. Por outro lado, as mortes ocorridas a partir de 22 semanas de gestação até o nascimento (óbito fetal), são um componente da mortalidade infantil pouco conhecido e abordado, mas que apresen (mais)
adicionar à sua lista
11.

Síntese de evidências para políticas de saúde: prevenção e controle da hipertensão arterial em sistemas locais de saúde

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Ciência e Tecnologia.
| Idioma: Português
Source: Síntese de evidências para Políticas de Saúde. 2
A Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) é um dos mais importantes problemas da saúde pública no mundo atual. No Brasil, pesquisas apontam a prevalência acima de 30% atingindo mais de 50% da população na terceira idade e, 5% da população de crianças e adolescentes brasileiros. Até 2025, estima-se que o número de hipertensos no país poderá ter aumento de 80%. Valores de pressão arterial sustentadamente elevados estão relacionados à maior incidência de morbidades, como a aterosclerose, que se manifesta por cardiopatia isquêmica, acidente cerebrovascular e doenças vasculares renal e periférica, responsáveis por 65% dos óbitos na população adulta ativa (30 a 69 anos) e por 40% das aposentadorias precoces. As causas da aterosclerose podem ser de origem genética, ma (mais)
adicionar à sua lista
12.

Síntese de evidências para políticas de saúde: melhorando o cuidado de adolescentes com doença falciforme

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Ciência e Tecnologia
| Idioma: Português
Source: EVIPNet Brasil. 2
A doença falciforme é uma das doenças hereditárias mais comuns no mundo. No estado de São Paulo, a incidência de doença falciforme é de um para quatro mil (1:4.000) nascidos vivos. Em situações de ausência ou diminuição da tensão de oxigênio, a HbS altera drasticamente a morfologia do eritrócito (forma de foice ou meia lua), causando vaso-oclusão e, consequentemente, isquemia, dor, necrose, disfunções, danos permanentes aos tecidos e órgãos, além de hemólise crônica. Devido às possíveis manifestações logo no primeiro ano de vida, é de suma importância o diagnóstico precoce na triagem neonatal. Dada sua complexidade, os cuidados globais à pessoa com doença falciforme são um grande desafio para gestores e profissionais de saúde ao envolver procedimento (mais)
adicionar à sua lista
13.

Síntese de evidências para políticas de saúde: adesão ao tratamento de tuberculose pela população em situação de rua

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Ciência e Tecnologia
| Idioma: Português
Source: Síntese de Evidências para Políticas de Saúde. 2
Mesmo sendo uma enfermidade antiga, a Tuberculose (TB) ainda é uma grande preocupação para a saúde pública no Brasil e no mundo. No Brasil, as diretrizes de controle da Tuberculose são executadas a partir do Programa Nacional de Controle da Tuberculose (PNCT), e é executada por padrões assistenciais e técnicos bem delimitados e em parceria entre a União, estados e municípios, através da rede de serviços de saúde, desenvolvendo ações de controle e prevenção da doença e buscando garantir a toda população o acesso ao diagnóstico, medicamentos e insumos. Para tanto, o MS define algumas populações como prioritárias, que demandam uma maior cautela no cuidado à saúde, dentre estas se encontra a população em situação de rua (PSR). A dinâmica da vida nas ruas di (mais)
Resultados  1-13 de 13