EVIPNet Brasil > Pesquisa > id:"lil-780980"
adicionar à sua lista
1.

Topical therapy with high-volume budesonide nasal irrigations in difficult-to-treat chronic rhinosinusitis/ Terapia tópica de irrigação nasal de alto volume com solução de budesonida em rinossinusite crônica de difícil tratamento

Autor(es): Kosugi, Eduardo Macoto; Mendes Neto, José Arruda; Saraceni Neto, Paulo; Chen, Vitor Guo; Souza, Rafael de Paula e Silva Felici de; Simões, Juliana Caminha; Moussalem, Guilherme Figner
Fonte: Braz J Otorhinolaryngol;82(2): 191-197, Mar.-Apr. 2016. tab
[ ID: 780980 ] Idioma: Inglês
ABSTRACT INTRODUCTION: Chronic rhinosinusitis (CRS) is termed difficult-to-treat when patients do not reach acceptable level of control despite adequate surgery, intranasal corticosteroid treatment and up to 2 short courses of systemic antibiotics or corticosteroids in the preceding year. Recently, high-volume corticosteroid nasal irrigations have been recommended for CRS treatment. OBJECTIVE: To assess high-volume budesonide nasal irrigations for difficult-to-treat CRS. METHODS: Prospective uncontrolled intervention trial. Participants were assessed before- and 3 months after nasal irrigation with 1 mg of budesonide in 500 mL of saline solution daily for 2 days. Subjective (satisfactory clinical improvement) and objective (SNOT-22 questionnaire and Lund-Kennedy endoscopic scores) assessments were performed. RESULTS: Sixteen patients were included, and 13 (81.3%) described satisfactory clinical improvement. SNOT-22 mean scores (50.2-29.6; p = 0.006) and Lund-Kennedy mean scores (8.8-5.1; p = 0.01) improved significantly. Individually, 75% of patients improved SNOT-22 scores, and 75% improved Lund-Kennedy scores after high volume budesonide nasal irrigations. CONCLUSION: High-volume corticosteroid nasal irrigations are a good option in difficult-to-treat CRS control of disease, reaching 81.3% success control and significant improvement of SNOT-22 and Lund-Kennedy scores.
RESUMO INTRODUÇÃO: A rinossinusite crônica (RSC) de difícil tratamento é aquela inadequadamente controlada com cirurgia, corticosteroides tópicos em spray e até dois ciclos de medicação sistêmica em um ano. Atualmente, tem sido preconizado o uso de irrigações nasais de corticosteroides em alto volume para seu tratamento. OBJETIVO: Avaliar o uso da terapia tópica de irrigações nasais com budesonida em alto volume nos pacientes com RSC de difícil tratamento. MÉTODO: Estudo prospectivo de intervenção não controlado em RSC de difícil tratamento com 3 meses de terapia tópica de irrigação (1 mg de budesonida diluído em 500 mL de soro fisiológico para ser utilizado em dois dias). Realizada avaliação subjetiva (melhora clínica satisfatória) e objetiva (questionário SNOT-22 e classificação endoscópica de Lund-Kennedy). RESULTADOS: Foram incluídos 16 pacientes, sendo que 13 (81,3%) consideraram sua melhora clínica satisfatória. Houve melhora significante das médias de SNOT-22 (50,2 a 29,6; p = 0,006) e de Lund-Kennedy (8,8 a 5,1; p = 0,01). Individualmente, 75% dos pacientes apresentaram melhora do SNOT-22 e 75%, do Lund-Kennedy. CONCLUSÃO: A terapia tópica de irrigação de alto volume de corticosteroide é uma boa opção no controle clínico dos pacientes com rinossinusite crônica de difícil tratamento, com controle adequado de 81,3% destes pacientes e melhora significante do SNOT-22 e do Lund-Kennedy.