EVIPNet Brasil > Pesquisa > id:"lil-797205"
adicionar à sua lista
1.

Avaliação nutricional de pacientes onco-hematológicos em quimioterapia suplementados com glutamina/ Nutritional assessment of glutamine-supplemented onco-hematological patients submitted to chemotherapy

Autor(es): Campos, Marina Brito; Peixoto, Aggda Rosa Bazilio; Alves, Malaine Moraes; Carvalho, Ana Paula Perillo Ferreira; Brasil, Andreia Rodrigues do Carmo; Carvalho, Nayanne Duarte Madeira
Fonte: Rev. bras. ciênc. saúde;20(4): 319-326, 2016. ilus, tab
[ ID: 797205 ] Idioma: Português
Tipo de publicação: Estudos de Avaliação
Objetivos: Avaliar o impacto da suplementação oral de glutamina sobre o estado nutricional de pacientes com neoplasia hematológicaem quimioterapia e comparar os efeitos obtidos com doses de 0,3g/Kg/dia e 0,65g/Kg/dia. Materiais e métodos: Trata-se de ensaio clínico,randomizado, cego. Foram acompanhados 17 pacientes, dividido sem grupo 1 com oito indivíduos e grupo 2 com nove indivíduos que receberam, respectivamente, 0,3 g/Kg/dia e 0,65g/Kg/dia do suplemento. Para avaliação nutricional utilizou-se circunferênciabraquial, prega cutânea triciptal, circunferência muscular do braço,índice de massa corporal e Avaliação Subjetiva Global Produzida Pelo Paciente. Também foram analisados parâmetros bioquímicos, como hemoglobina, hematócrito, leucócitos, neutrófilos, proteínas totais,albumina e proteína C reativa. Essas variáveis foram avaliadas emdois momentos, antes da intervenção e após 30 dias de uso daglutamina. Resultados: Houve manutenção ou aumento da maioria dos parâmetros antropométricos e de acordo com a Avaliação Subjetiva Global Produzida Pelo Paciente verificou-se alteração da classificação de desnutrição moderada para bem nutrido em 50% no grupo 1 e11,1% no grupo 2, sem significado estatístico intragrupo e entre grupos. Os parâmetros bioquímicos não diferiram em efeito com as doses utilizadas. Conclusão: A suplementação de glutamina nas quantidades de 0,3g/Kg/dia e 0,65g/Kg/dia não propiciaram diferenças significativas na melhora do estado nutricional, porém sugere-se queseu uso possa auxiliar na manutenção da condição nutricional inicial dos pacientes com leucemias agudas e linfomas em quimioterapia.
Objectives: To assess the impact of oral glutamine supplementation on the nutritional status of patients with hematologic malignancy submitted to chemotherapy, and to compare the effects obtained withdoses of 0.3 g/kg/day and 0.65 g/kg/day. Materials and Methods:This was an experimental, randomized, blinded study. A total of 17patients were divided into two groups: group 1, administered 0.3 g/kg/day (n=8), and group 2, administered 0.65 g/kg/day (n=9). For nutritional assessment, we evaluated arm circumference, triceps skin foldthickness, arm muscle circumference, body mass index and the Subjective Global Assessment Produced by the Patient. Biochemicalparameters, such as hemoglobin, hematocrit, leukocytes, total protein,albumin, and C-reactive protein, were also analyzed. These variableswere evaluated in two stages, before intervention and after 30 daysof glutamine use. Results: Most anthropometric parameters weremaintained or increased after supplementation. According to theSubjective Global Assessment Produced by the Patient, malnutrition rating changed from moderate to well-nourished by 50% in group 1and 11.1% in group 2, with no statistically significant differencebetween and intra-groups. The biochemical parameters did not differwith the doses used. Conclusion: Glutamine supplementation in the amounts of 0.3 g/kg/day and 0.65 g/kg/day did not promote significant differences in improvement of nutritional status. Nevertheless, itsuse can help maintain the initial nutritional status of patients withacute leukemia and lymphomas undergoing chemotherapy.