Biblioteca Virtual em Saúde

Pesquisa | Influenza A (H1N1)

  • BIREME | OPAS | OMS logo
 

Histórico de pesquisa  ()

Sua seleção  ()

 0 documento(s) selecionado(s).

Enviar por email

Você tem 0 documento(s) selecionado(s).

Nenhum documento selecionado

 
Resultados  1-12 de 52
1.

Situação epidemiológica da nova influenza A (H1N1) no Brasil, até semana epidemiológica 33 de 2009/ Epidemiological situation of new influenza A (H1N1) in Brazil, to epidemiological week 33, 2009

Autor(es): Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde
Fonte: Brasília; Ministério da Saúde; ago. 2009. 10 p.
Repositório Complementar ID: 257
Resumo: Segundo o novo protocolo de vigilância de influenza, são considerados casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) aquelas pessoas que apresentarem febre, tosse e dispnéia,acompanhada ou não de outros sinais ou sintomas, além dos óbitos.
2.

Actualización Regional: Pandemia (H1N1) 2009/ Regional Update: Pandemic (H1N1) 2009

Autor(es): Organización Panamericana de la Salud
Fonte: Washington; OPS; Aug. 7, 2009. 7 p.
Repositório Complementar ID: 291
Resumo: For epidemiological week 30 (EW 30, July 26 to August 1) 16 countries have reported updated information to the Pan American Health Organization (PAHO) regarding the qualitative indicators to monitor the pandemic (H1N1) 20091. Data from the most recent week of notification is considered for the purposes of the analysis below (EW 27-30).
Para la Semana Epidemiológica 30 (SE 30, 26 de julio al 1 de agosto) 16 países han enviado información actualizada a la Organización Panamericana de (mais)
3.

Situação epidemiológica da nova influenza A (H1N1) no Brasil, até semana epidemiológica 32 de 2009

Autor(es): Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de vigilância em Saúde
Fonte: Informe Epidemiológico;1(5): 1-10, ago. 2009. .
Repositório Complementar ID: 298
Resumo: Desde 16 de julho de 2009, após a declaração de transmissão sustentada, o Ministério da Saúde em articulação com as Secretarias de Saúde dos Estados e Municípios realiza a vigilância epidemiológica de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).O Ministério da Saúde prioriza entre os casos de síndrome gripal a notificação, a investigação, o diagnóstico laboratorial e o tratamento dos casos com SRAG e de pessoas com fatores de risco para complicação pela doença, como: m (mais)
4.

Situação epidemiológica da nova influenza A (H1N1) no Brasil, 2009

Autor(es): Brasil. Ministério da Saúde
Fonte: Boletim Eletrônico Epidemiológico;9(1): [9], Jul. 22, 2009. .
Repositório Complementar ID: 211
Resumo: Desde a declaração de Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional por influenzaA(H1N1), pela Organização Mundial da Saúde em 24 de abril de 2009, até a publicação da última notatécnica, o Brasil divulgou dados epidemiológicos de caso suspeitos, confirmados e descartadosindividualmente. Até aquele momento era possível estabelecer o vínculo com viagem ao exterior ou algumtipo de contato próximo. Em 16 de julho de 2009, após a conclusão da investigação epide (mais)
5.

Actualización Regional. Pandemia (H1N1) 2009: Semana Epidemiológica 28 (12-18 de julio)

Autor(es): Organización Panamericana de la Salud
Fonte: Washington; PAHO; July 18, 2009. 3 p.
Repositório Complementar ID: 218
Resumo: Este reporte fue preparado en base a los indicadores contenidos en el documento Infección Humana por el virus pandémico (H1N1) 2009: guía provisional Actualizada de la OMS sobre vigilancia mundial, disponible en este enlace. Los indicadores cualitativos de monitoreo de la pandemia (H1N1)2009 están descritos en la Tabla 3 de este reporte. La información ha sido obtenida a través de los sitios oficiales de los Ministerios de Salud de los países de la Región e informes oficiales remiti (mais)
6.

Situação epidemiológica da nova influenza A (H1N1) no Brasil, 2009

Autor(es): Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde
Fonte: Informe Epidemiológico Influenza A (H1N1);1(2): 1-13, jul. 2009. .
Repositório Complementar ID: 234
Resumo: Desde a declaração de Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional por influenza A(H1N1), pela Organização Mundial da Saúde em 24 de abril de 2009, até a publicação da última nota técnica, o Brasil divulgou dados epidemiológicos de caso suspeitos, confirmados e descartados individualmente. Até aquele momento era possível estabelecer o vínculo com viagem ao exterior ou algum tipo de contato próximo. Em 16 de julho de 2009, após a conclusão da investigação e (mais)
7.

ECDC INTERIM RISK ASSESSMENT: Influenza A(H1N1) 2009 pandemic

Autor(es): European Centre for Disease Prevention and Control
Fonte: Stockholm; ECDC; July 20, 2009. 14 p.
Repositório Complementar ID: 249
Resumo: The interim ECDC risk assessment for Europe is that the 2009 pandemic influenza A(H1N1) virus will continue to spread, but many uncertainties remain.
8.

ECDC SURVEILLANCE REPORT: Pandemic (H1N1) 2009 Weekly report: Individual case reports EU/EEA countries 31 July 2009

Autor(es): European Centre for Disease Prevention and Control
Fonte: Stockholm; ECDC; July 31, 2009. 10 p.
Repositório Complementar ID: 266
Resumo: The pandemic A(H1N1) 2009 is still spreading despite the fact that the regular influenza season is considered to be over. Community transmission continues in several of the 27 EU countries and the three EEA/EFTA countries (Iceland, Liechtenstein and Norway), and transmission between countries is frequent. The most seriously affected age group is persons under 20 years of age. Persons 60 years and older are less frequently affected, but are more frequently hospitalised and have a higher prop (mais)
9.

EUROPEAN INFLUENZA SURVEILLANCE NETWORK: Weekly electronic bulletin

Autor(es): European Centre for Disease Prevention and Control
Fonte: Weekly electronic bulletin;30: 1-6, July 26, 2009. .
Repositório Complementar ID: 281
Resumo: Summary: During week 30/2009, Ireland reported medium activity for the first time. Ireland and the UK (England) are the only two countries that reported influenza activity above their national baseline levels since the pandemic was declared.Increased infection rates continued to be reported, especially amongst children younger than 15 years of age. The proportion of sentinel specimens that tested positive for influenza increased to 27%. Of the 186 influenza viruses detected by sentinel networks, 96% were A(H1N1)v in week 30.
10.

Ocorrências de casos humanos de infecção por Influenza A (H1N1): Informe do dia 03.06.09, às 13h

Autor(es): Brasil. Ministério da Saúde
Fonte: Brasília; Brasil. Ministério da Saúde; June 03, 2009. [13] p. tab.
Repositório Complementar ID: 109
Resumo: No dia 29 de abril de 2009, após a realização da terceira reunião do Comitê de Emergência da OMS, conforme estabelecido no Regulamento Sanitário Internacional (RSI 2005), a Diretora Geral da OMS, Dra. Margaret Chan, elevou o nível de preparação para a pandemia da fase 4 para fase 5. De acordo com a OMS, a fase 5 significa a ocorrência de disseminação da infecção entre humanos, no nível comunitário, em pelo menos dois países de uma mesma região da OMS (neste caso, Américas).
11.

Boletín Diario de Situación de Influenza A (H1N1). 8 junio 2009.

Autor(es): Paraguay. Ministerio de Salud Pública y Bienestar Social. Dirección General de Vigilancia de la Salud - DGVS
Fonte: s. l; DGVS; 8 junio 2009.
Repositório Complementar ID: 131
12.

Boletín Diario de Situación de la Influenza A (H1N1) 9 junio 2009

Autor(es): Paraguay. Ministerio de Salud Pública y Bienestar Social. División General de Vigilancia de la Salud - DGVS
Fonte: s. l; DGVS; 9 junio 2009.
Repositório Complementar ID: 132
Resultados  1-12 de 52