Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional de la BVS

Información y Conocimiento para la Salud

Home > Búsqueda > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportación:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mas contactos

Enviar resultado
| |

Avaliação dos Parâmetros de Deformação Miocárdica pelo Ecocardiograma Tridimensional e Speckle Tracking em Atletas Competitivos / Evaluation of Strain Parameters by Three Dimensional Speckle Tracking Echocardiography in Competitive Athletes

ABC., imagem cardiovasc; 30(3): f:92-l:97, jul.-set. 2017. tab, ilus
Artículo en Portugués | LILACS | ID: biblio-848728

INTRODUÇÃO:

A ecocardiografia é fundamental na distinção entre adaptações fisiológicas promovidas pela atividade física e alterações patológicas. O ecocardiograma tridimensional com speckle tracking (3DSTeco) poderia mostrar-se acurado para a detecção de alterações subclínicas da função cardíaca.

OBJETIVOS:

Determinar o efeito do exercício nos parâmetros da deformação miocárdica em atletas, por meio do 3DSTeco.

MÉTODO:

Realizado ecocardiograma convencional, ecocardiograma tridimensional (3Deco) e 3DSTeco em boxeadores de elite, para análise dos volumes do ventrículo esquerdo (VE), índice de massa indexada à superfície corpórea (IMISC), fração de ejeção (FE), strain global longitudinal (GLS), strain global circunferencial (GCS), strain global radial (GRS), twist, torção e área tracking. Estes dados foram comparados com medidas efetuadas em indivíduos controle não treinados.

RESULTADOS:

Analisados 16 atletas e 14 controles, com idade (23 ± 4 vs 21 ± 4 anos; p = NS) e sexo (14 vs 12 homens) similares. A FE do VE foi normal e semelhante nos 2 grupos. O IMISC foi maior nos atletas (83 ± 21 vs 65 ± 15 g/m²; p < 0,05), assim como o GRS (24,7 ± 5.2 vs 16.3 ± 7.2; p = 0.007). Não houve diferença significativa para os demais parâmetros como GCS (-26 ± 2 vs -28 ± 6), GLS (-16 ± 2 vs -17 ± 3), twist (3.1 ± 1.3 vs 3.7 ± 1.9), torção (2.0 ± 0.8 vs 1.4 ± 0.4) e área tracking (37 ± 4 vs 41 ± 6).

CONCLUSÃO:

Atletas e indivíduos não treinados apresentam parâmetros de deformação miocárdica comparáveis pelo 3DSTeco, contudo, um incremento do GRS foi observado apenas nos atletas. O 3DSTeco poderia auxiliar na detecção precoce de alterações cardíacas subclínicas em atletas
Biblioteca responsable: BR44.1