Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional de la BVS

Información y Conocimiento para la Salud

Home > Búsqueda > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportación:

Exportar

Email
Adicionar mas contactos
| |

A representação social da religiosidade para as pessoas que vivem com HIV/Aids atendidas num hospital universitário do Rio de Janeiro / The social representation of religiosity for people living with HIV / AIDS attended at a university hospital in Rio de Janeiro

Rio de Janeiro; s.n; 2018. 183 p. il. color..
Tesis en Portugués | LILACS, BDENF - Enfermería | ID: biblio-970206
Presentada en Universidade do Estado do Rio de Janeiro para obtención del grado de Mestre. Tutor: Gomes, Antonio Marcos Tosoli.
O presente estudo tem como objetivo analisar a religiosidade e suas representações como um elemento de enfrentamento do diagnóstico, de adesão à terapia antirretroviral e da vivência da síndrome. Trata-se de um estudo qualitativo, embasado nas abordagens estrutural e processual da Teoria das Representações Sociais, desenvolvido em duas etapas. Na primeira, participaram 166 clientes de um serviço ambulatorial de assistência especializada em HIV de uma unidade hospitalar do Rio de Janeiro. Foram utilizadas, como técnicas de coleta de dados, a aplicação de um questionário de dados sóciodemográficos e um instrumento de coleta de evocação livre ao termo indutor "Religiosidade". Os dados obtidos a partir das evocações foram analisados por meio das técnicas do quadro de quatro casas, com o apoio do software EVOC versão 2005, e da análise de similitude por coocorrência, enquanto os sócio-demográficos o foram através do software SPSS versão 20. Na segunda etapa, participaram 32 clientes do referido ambulatório, sendo os dados coletados através de entrevistas semi-estruturadas sobre os temas aids e religiosidade e analisados pela análise lexical através do software Iramuteq. A estrutura da representação apresenta os cognemas ter-fé, Deus e acreditar como possíveis núcleos centrais, ao mesmo tempo em que a análise de similitude ressalta que os elementos ter-fé, acreditar e amor são, respectivamente, os que possuem maior número de ligações com outras palavras, o que confirma maior possibilidade de centralidade para os dois primeiros. Da análise lexical, emergiram cinco classes, quais sejam, entre o normal e o anormal: o viver com a síndrome e o seu contexto social, familiar, religioso e sanitário; a continuidade da vida e o processo de viver com a síndrome: a evolução das tecnologias, o enfrentamento da morte e o contexto da religiosidade e espiritualidade; a religiosidade e a religião no contexto da PVHA: práticas, crenças e influências; as vivências do Preconceito e da Solidariedade à PVHA no contexto de suas religiões; e o processo de diagnóstico do HIV/Aids: impacto, desafios e avanços. Em uma análise transversal às classes, observa-se sua contextualização pelas etapas de convivência com o HIV, assim com pela existência da religiosidade nestas circunstâncias. Observa-se, ainda, a complexidade da relação entre a religiosidade e a aids ao longo da história, evidenciada nos dias atuais como importante para a luta pela vida nas questões subjacentes ao HIV/Aids. A partir do conjunto dos dados, constatou-se que a representação social da religiosidade abarca duas dimensões: Uma conceitual que se reporta à psicossociologia do conhecimento e outra consequencial que se refere ao que a religiosidade e a religião proporcionam aos sujeitos no enfrentamento da síndrome. A conceitual centra-se na relação com o Divino, enquanto a consequencial relaciona-se ao suporte psicológico, afetivo e social oferecido pela religião. Conclui-se que a religiosidade é considerada um fator importante para a melhor convivência com o HIV, sendo um dos alicerces para o enfrentamento da síndrome e, até mesmo, de sua naturalização no cotidiano dos sujeitos.
Biblioteca responsable: BR1366.1
Ubicación: BR1366.1, TE739, S729; 614.253.5