Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Effect of Ocimum gratissimum in Mouthrinses on De Novo Plaque Formation. A Randomized Clinical Trial

Braz Dent J; 27(6): 646-651, Nov.-Dec. 2016. tab, graf
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: BIBLIO-828063

Resumo

Resumo O objetivo do presente estudo foi avaliar clinicamente em humanos o efeito antiplaca de Ocimum gratissimum (Og). Quinze adultos saudáveis participaram deste estudo cruzado, duplo-cego, por meio de um modelo de acúmulo de placa parcial de 3 dias. Os voluntários aboliram qualquer método mecânico de higiene oral e foram inicialmente designados para usar os seguintes enxaguatórios bucais: água destilada (solução AD), digluconato de clorexidina a 0,12% (solução CLX) ou 10% Og (solução Og). O índice de placa (IPL) foi registrado em todos os dentes inferiores no final do experimento e os testes estatísticos Kruskal-Wallis (α=0,05) e Mann-Whitney (α=0,05) foram utilizados para estimar a diferença entre os grupos. Os resultados clínicos demonstraram diferença estatisticamente significante entre os três grupos (p<0,05), favorecendo os grupos CLX e Og; entretanto o grupo CLX foi mais efetivo que o grupo Og (p<0,05). Os enxaguatórios bucais contendo digluconato de clorexidina e Og a 10% foram capazes de reduzir a formação de nova placa bacteriana, mas Og mostrou resultados mais limitados em comparação ao digluconato de clorexidina.
Abstract The aim of this study was to evaluate the antiplaque effect of Ocimum gratissimum (Og) by in vivo investigation. Fifteen healthy volunteers participated in a crossover, double-blind clinical study, using a 3-day partial-mouth plaque accumulation model. The participants abolished any method of mechanical oral hygiene and they were randomly assigned to initially use just the following mouthrinses: distilled water (DW solution), 0.12% chlorhexidine digluconate (CLX solution) or 10% Og (Og solution). The plaque index (PLI) was recorded in all mandibular teeth at the end of the trial and the Kruskal-Wallis (α=0.05) and Mann-Whitney (α=0.05) tests were used to estimate the difference among groups. The clinical results showed statistically significant difference among the groups (p<0.05), favoring the CLX solution and Og solution, but the first was more effective (p<0.05). The mouthrinses containing 0.12% chlorhexidine digluconate and 10% Og were able to inhibit plaque re-growth, however Og showed more limited results in comparison to CLX.
Biblioteca responsável: BR1.1