Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Gender subordination in the vulnerability of women to domestic violence / Subordinación de género y vulnerabilidad de las mujeres a la violencia doméstica / Subalternidade de gênero e vulnerabilidade de mulheres à violência doméstica

Invest Educ Enferm; 34(2): 261-270, June 2016. ilus, tab
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: BIBLIO-829043

Resumo

Objective.To create and validate an instrument that identifies women's vulnerability to domestic violence through gender subordination indicators in the family. Methods. An instrument consisting on 61 phrases was created, that indicates gender subordination in the family. After the assessment from ten judges, 34 phrases were validated. The approved version was administered to 321 health service users of São José dos Pinhais (Estado de Paraná, Brasil), along with the validated Portuguese version of the Abuse Assessment Screen (AAS) (for purposes of separating the sample group - the ''YES'' group was composed of women who have suffered violence and the ''NO'' group consisted of women who had not suffered violence). Data were transferred into the Statistical Package for the Social Sciences (SPSS) software, version 22, and quantitatively analyzed using exploratory and factor analysis, and tests for internal consistency. Results. After analysis (Kaiser-Meyer-Olkin (KMO) statistics, Monte Carlo Principal Components Analysis (PCA, and diagram segmentation), two factors were identified: F1 - consisting of phrases related to home maintenance and family structure; F2 - phrases intrinsic to the couple's relationship. For the statements that reinforce gender subordination, the mean of the factors were higher for the group that answered YES to one of the violence identifying issues. Conclusions. The created instrument was able to identify women who were vulnerable to domestic violence using gender subordination indicators. This could be an important tool for nurses and other professionals in multidisciplinary teams, in order to organize and plan actions to prevent violence against women.
Objetivo.Crear y validar un instrumento que identifique la vulnerabilidad de las mujeres a la violencia doméstica mediante indicadores de subordinación de género en la familia. Métodos. Se creó un instrumento que consta de 61 frases indicadoras de la subordinación de género en la familia. Después de la evaluación de 10 jueces, se validaron 34 frases. Se aplicó a 321 usuarias de los servicios de salud de São José dos Pinhais (Estado de Paraná, Brasil) la versión validada al português de Abuse Assessment Screen (AAS) -para efectos de la separación del grupo de muestra - el grupo ''Sí'' estaba compuesto por mujeres que han sufrido la violência; el grupo ''NO'', de quienes no la sufrieron-. Se estudiaron los datos en forma cualitativa a partir de pruebas de análisis exploratorios, análisis factorial y comprobación de consistencia interna. Resultados. El análisis identificó dos factores: F1- compuesto por frases relacionadas con el mantenimiento de la casa y de la estructura familiar y F2 - Frases intrínsecas a la relación entre la pareja. El promedio en las frases que refuerzan la subordinación en los factores fueron mayores para el grupo que responde Sí a las preguntas identificadoras de violencia. Conclusión. El instrumento creado es capaz de determinar las mujeres vulnerables a la violencia doméstica utilizando indicadores de subordinación de género. Em este sentido, puede ser una herramienta importante tanto para enfermeiros como para los demás profesionales del equipo multidisciplinar en la organización y planeación de acciones para prevenir la violencia contra las mujeres.
Objetivo.Criar e validar um instrumento que identifique a vulnerabilidade de mulheres à violência doméstica por meio de indicadores de subalternidade de gênero na família. Métodos. Criou-se um instrumento composto por 61 frases indicadoras de subalternidade de gênero na família. Após avaliação de 10 juízas, foram validadas 34 frases. Aplicou-se a versão validada em 321 usuárias de serviços de saúde de São José dos Pinhais (Estado de Paraná, Brasil) juntamente com a versão validada em português do Abuse Assessment Screen (AAS) (para fins separação do grupo amostral - o grupo ''SIM'' foi composto por mulheres que sofreram violência e o grupo ''NÃO'' foi composto por mulheres que não sofreram). Os dados foram analisados quantitativamente por meio de testes de análise exploratória, análise fatorial e checagem de consistência interna. Resultados. A análise identificou dois fatores: F1 - composto de frases relacionadas a manutenção da casa e da estrutura familiar; F2 - frases intrínsecas à relação entre o casal. Nas frases que reforçam a subalternidade, as médias dos fatores foram mais altas para o grupo que respondeu SIM a uma das questões identificadoras de violência. Conclusão. O instrumento criado é capaz de identificar mulheres vulneráveis à violência doméstica utilizando indicadores de subalternidade de gênero, podendo ser uma ferramenta importante tanto para enfermeiros quanto para demais profissionais da equipe multidisciplinar, na organização e planejamento de ações voltadas para a prevenção da violência contra a mulher.
Biblioteca responsável: CO332