Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Percepção de autoinstilação de gotas oculares em idosos com ou sem dispositivo de apoio facial / Self instillation perception of eye drops in elderly patients with and without facial support device

Rev Bras Oftalmol; 75(6): 447-451, nov.-dez. 2016. tab, ilus
Artigo em Português | LILACS | ID: BIBLIO-829977

Resumo

RESUMO Objetivo: Determinar o grau de dificuldade para instilação tópica ocular em idosos, com ou sem o auxílio de dispositivo de apoio facial, por meio de questionário. Observar qual método foi tecnicamente melhor para aplicação tópica ocular de gotas. Métodos: O estudo foi um ensaio clínico, controlado, randomizado e pareado, realizado em 50 pacientes idosos de setembro de 2015 a junho de 2016 na Policlínica Ronaldo Gazolla, Lapa-Rio de Janeiro. Um frasco de colírio Optive® foi acoplado ao dispositivo de apoio facial denominado Eyedrop®. Cada participante instilou o colírio com ou sem o auxílio do dispositivo em cada um dos olhos, sendo que a seleção ocular foi feita aleatoriamente. Foi perguntado ao paciente questões pré-formuladas sobre a dificuldade de ambos os métodos e a técnica de administração tópica ocular foi avaliada. Resultados: A instilação de gotas foi considerada difícil ou muito difícil por 10% dos idosos com o auxílio do dispositivo e por 36% sem o auxílio (p = 0,0047). Houve toque da ponta do colírio com os tecidos oculares em 64% dos pacientes que não usaram o Eyedrop® e em 4% dos que o utilizaram (p=0,000001). A maior dificuldade descrita na instilação tradicional foi acertar o olho com a gota (32%) e com o dispositivo de apoio foi entender seu uso(4%). Conclusão: A maioria dos idosos instila colírios erroneamente, tocando a ponta do frasco em tecidos oculares, o que favorece sua contaminação. O dispositivo de apoio facial tornou mais segura e fácil a instilação.
ABSTRACT Objective: To determine the degree of difficulty for topical ocular instillation in the elderly, through a questionnaire, with or without the aid of facial support device. Observe which method was technically better to topical ocular application of drops. Methods: The study was a clinical trial, controlled, randomized and paired, which was conducted in 50 elderly patients from September 2015 to June 2016 at the Polyclinic Ronaldo Gazolla, Lapa, Rio de Janeiro. A Optive® eyedrop bottle was attached to a facial support device called Eyedrop®. Each participant instilled an eye drop with or without the device help in each of both eyes, wherein the eye selection was made randomly. He was asked to answer pre-formulated questions about the difficulty of both methods and the topical ocular administration technique was evaluated. Results: Eye drop instillation was difficult or very difficult for 10% of the elderly with the device aid and for 36% without it (p = 0.0047). There were bottle tip touch onto the ocular tissues in 64% of patients who did not use Eyedrop® and 4% who used it (p = 0.000001). The greatest difficulty described in traditional instillation was to head properly the eye drop (32%) and when the support device was used, it was to understand how to use it (4%). Conclusion: Most elderly instills eye drops mistakenly, touching the tip of the bottle onto ocular tissues, which favors contamination. The facial support device increased security and facility in instillation.
Biblioteca responsável: BR1.2