Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Effects of aquatic exercise on muscle strength and functional performance of individuals with osteoarthritis: a systematic review / Efeitos do exercício aquático na força muscular e no desempenho funcional de indivíduos com osteoartrite: uma revisão sistemática

Rev. bras. reumatol; 56(6): 530-542, Nov.-Dec. 2016. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: BIBLIO-830072

Resumo

ABSTRACT Water-based exercises are recommended for people with osteoarthritis (OA), due to the beneficial effects on physical function, quality of life and symptom reduction. However, the effects on muscle strength are still controversial. The aim of this review was to assess and compare the effects of aquatic exercise programs on muscle strength and physical function in people with OA. A systematic search was performed at Pubmed, Scopus and Web of Science databases. Clinical trials with interventions involving aquatic exercises for individuals with OA were included. The methodological quality of the studies was evaluated using the PEDro scale. 296 studies were found and twelve were selected: six studies comparing water-based exercises with land-based exercise, and six comparing water-based exercise groups with the control group. Exercise programs included muscle strengthening, aerobic, balance, flexibility and stretching exercises. Duration of the program, weekly frequency, intensity and progression varied between studies. Beneficial effects of aquatic exercise were found on physical function. However, only two of five studies that assessed muscle strength observed positive effect of aquatic exercise. Although it is difficult to compare studies and establish guidelines for the standardized protocol formulation, it was observed that water-based exercises can be effective on improving physical function and increasing muscle strength, since they are well-structured, with exercise intensity and overload controlled.
RESUMO Exercícios aquáticos são recomendados para pessoas com osteoartrite (OA), pois melhoram a funcionalidade e a qualidade de vida e reduzem os sintomas da doença. Entretanto, os efeitos na força muscular ainda são controversos. O objetivo desta revisão foi avaliar e comparar o efeito de programas de exercícios aquáticos na força muscular e na funcionalidade de pessoas com OA. Foi feita uma busca bibliográfica nas bases de dados Pubmed, Scopus e Web of Science. Foram incluídos ensaios clínicos feitos com intervenções que envolveram exercícios aquáticos para indivíduos com OA. A qualidade metodológica dos estudos foi avaliada por meio da escala PEDro. Foram encontrados 296 estudos. Desses, 12 foram selecionados, seis que compararam exercícios aquáticos com exercícios feitos em solo e seis que compararam um grupo de exercícios aquáticos com grupo controle. Os programas contemplaram exercícios de fortalecimento muscular, aeróbios, de equilíbrio, de flexibilidade e alongamento. A duração do programa, a frequência semanal, a intensidade e a progressão variaram entre os estudos. Foram encontrados efeitos benéficos do exercício aquático na funcionalidade, porém, dos cinco estudos que avaliaram a força muscular, apenas dois verificaram efeito positivo dos exercícios aquáticos. Embora haja dificuldades para comparar os estudos e estabelecer diretrizes para a formulação de protocolos padronizados, observou-se que exercícios aquáticos podem ser eficientes na melhoria da funcionalidade e no aumento da força muscular, desde que os programas sejam bem estruturados com intensidade e sobrecarga controlada e progressiva.
Biblioteca responsável: BR1.1