Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Neuropsychiatric manifestations and epidemiology of neurocysticercosis / Manifestações neuropsiquiátricas e epidemiologia de neurocisticercose

Rev. bras. neurol; 53(1): 5-14, jan.-mar. 2017. tab
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: BIBLIO-832724

Resumo

Neurocysticercosis (NCC) is the brain infection caused by larval stages of the helminth Taenia solium. The embryos of Taenia travel through the bloodstream and can reach the brain, muscles, eyes, and various organs. In the brain, the psychiatric manifestations are mood disorders, depression and anxiety, which are commonly associated with epilepsy and sensory-motor deficits. Neurocysticercosis is a frequent parasitic disease in the world population; it is endemic in Central and South America, Asia and Sub-Saharan Africa. In the present review, we report the major symptoms and signals of neurocysticercosis common to neurological and psychiatric illnesses. We briefly present Epidemiology of those manifestations and analyze the relationship between pathological changes and NCC symptomatology. Objectives and Methodology. A literature review was conducted to characterize epidemiological, neurological and psychiatric manifestations of NCC. The final 90 papers were selected of a set of 937 publications from 2010 to 2016. Results. NCC is a major cause of epilepsy in endemic areas; further- more, leads to a diversity of motor and sensitive deficits, manifestations vary from headache to severe intracranial hypertension. Potentially fatal conditions include arteritis, encephalitis and hydrocephalus. Depression and cognitive decline remain among the most important psychiatric manifestations. Neuropsychiatric manifestations, Epidemiology, and neuroimaging provide diagnostic criteria. Brain scans may reveal one or diverse cysts filled with fluid within a scolex (parasite's head). Conclusion. NCC's diversity of presentations encourage health professionals to consider it in diagnoses, especially in endemic countries, and also in non-endemic areas because migrants and travelers are subject to contagious. Treatment consists in use of antiparasitic drugs (albendazol, praziquantel) and drugs to treat associated conditions (anticonvulsants, corticosteroids). Surgery is reserved to extirpate the parasite from particular locations (eyes, spinal cord, cerebral ventricles) or to differentiate NCC from tumors, tuberculosis, mycosis, etc. Prevention includes treatment of intestinal helminthiasis, sanitation in animal farming, food preparing hygiene, quality control of water and food.
Neurocisticercose é a infecção cerebral causada pelos estágios lar- vais do helminto Taenia solium. Os embriões da Taenia deslocam-se através da corrente sanguínea e podem atingir o cérebro, músculos, olhos e vários órgãos. No cérebro, as manifestações psiquiátricas são transtornos de humor, depressão e ansiedade, as quais estão comumente associados com epilepsia e deficiências sensório-motoras. Neurocisticercose é uma parasitose frequente na população mundial, é endêmica na América Central e do Sul, Ásia e África subsaariana. Na presente revisão, relatamos os principais sintomas e sinais de neurocisticercose pertinentes a doenças neurológicas e psiquiátricas. Nós brevemente apresentamos a Epidemiologia dessas manifestações, e analisamos a relação entre alterações patológicas e sintomatologia da NCC. Objetivos e Metodologia. Uma revisão da literatura foi conduzida para caracterizar a epidemiologia, as manifestações neurológicas e psiquiátricas de NCC. Os 90 artigos finais foram selecionados de um conjunto de 937 publicações entre 2010 a 2016. Resultados. NCC é uma importante etiologia de epilepsia em áreas endêmicas, além disso causa uma diversidade de deficiências motoras e sensoriais, as manifestações variam de cefaleia a severa hipertensão intracraniana. Condições potencialmente fatais incluem arterites, encefalites e hidrocefalia. Depressão e declíneo cognitive permanecem entre as mais importantes manifestações psiquiátricas. Manifestações neuropsiquiátricas, epidemiologia e neuroimagem provêm os critérios de diagnóstico. As imagens cerebrais podem revelar um ou diversos cistos preenchidos com líquido e o escólex (cabeça) do parasito. Conclusões. A diversidade de apresentações da NCC encoraja os profissionais de saúde a considerá-la dentre os diagnósticos, especialmente em países endêmicos; e também em áreas não-endêmicas, pois migrantes e viajantes estão sujeitos ao contágio. O tratamento consiste no uso de antiparasíticos (albendazol, praziquantel) e medicamentos para tratar condições associadas (anticonvulsivantes, corticosteróides). Cirurgia é reservada para remoção do parasito de locais particulares (olhos, medula espinhal, ventrículos cerebrais) ou para diferenciar NCC de tumores, tuberculose, micose, etc. Prevenção inclui o tratamento de helmintíases intestinais, sanidade animal, higiene ao preparar alimentos, controle da qualidade da água e alimentos.
Biblioteca responsável: BR772