Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Retention period after treatment of posterior crossbite with maxillary expansion: a systematic review

Dental Press J Orthod; 22(2): 35-44, Mar.-Apr. 2017. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-840217

Resumo

ABSTRACT OBJECTIVE: The aim of this systematic review was to evaluate the duration of the retention period in growing patients undergoing maxillary expansion and its relation with posterior crossbite stability. METHODS: Search strategies were executed for electronic databases Cochrane Library, Web of Science, PubMed and Scopus, which were completed on January 15, 2016. The inclusion criteria included randomized, prospective or retrospective controlled trials in growing subjects with posterior crossbite; treated with maxillary expanders; retention phase after expansion; post-retention phase of at least 6 months. The exclusion criteria were anterior crossbite, craniofacial anomalies, surgery or another orthodontic intervention; case reports; author’s opinions articles, thesis, literature reviews and systematic reviews. The risk of bias of selected articles was assessed with Cochrane risk of bias tool for RCTs and Downs and Black checklist for non-RCTs. RESULTS: A total of 156 titles/abstracts was retrieved, 44 full-texts were examined, and 6 articles were selected and assessed for their methodological quality. The retention period after maxillary expansion ranged between 4 weeks and 16 months. Fixed (acrylic plate, Haas, Hyrax and quad-helix) or removable (Hawley and Hawley expander) appliances were used for retention. CONCLUSIONS: Six months of retention with either fixed or removable appliances seem to be enough to avoid relapse or to guarantee minimal changes in a short-term follow-up.
RESUMO OBJETIVO: o objetivo da presente revisão sistemática foi avaliar a duração do período de contenção e a estabilidade do tratamento ortodôntico com expansão maxilar em pacientes em crescimento com mordida cruzada posterior. MÉTODOS: foram realizadas buscas estratégicas nas bases eletrônicas: Cochrane Library, Web of Science, PubMed e Scopus, até 15 de janeiro de 2016. Os critérios de inclusão foram: estudos clínicos controlados e randomizados, prospectivos ou retrospectivos, de pacientes em crescimento com mordida cruzada; tratados com aparelhos expansores maxilares, com fase de contenção pós-expansão e no mínimo seis meses de fase de pós-contenção. Os critérios de exclusão foram: mordida cruzada anterior, anomalias craniofaciais, cirurgia ou outro tratamento ortodôntico; relato de casos; artigos de opinião; teses; revisões de literatura e revisões sistemáticas. O risco de viés dos artigos selecionados foi avaliado a partir do Cochrane risk of bias tool para ensaios clínicos randomizados e Downs and Black checklist para ensaios clínicos não randomizados. RESULTADOS: a busca resultou em 156 títulos/resumos, sendo 44 textos examinados na íntegra. Foram selecionados 6 artigos para o acesso à qualidade metodológica. A duração do período de contenção ocorreu entre 4 semanas e 6 meses. Aparelhos fixos (aparelho em acrílico, Haas, Hyrax e quad-helix) ou removíveis (Hawley e Hawley com expansor) foram utilizados na fase de contenção. CONCLUSÃO: parece que seis meses de contenção com aparelhos fixos ou removíveis são suficientes para evitar a recidiva ou garantir mudanças mínimas em um curto período de acompanhamento pós-contenção.
Biblioteca responsável: BR1.1