Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

COMPLICAÇÕES E DESFECHOS ASSOCIADOS AOS DISPOSITIVOS DE ASSISTÊNCIA CIRCULATÓRIA MECÂNICA NÃO PULSÁTEIS DE CURTA PERMANÊNCIA / COMPLICATIONS AND OUTCOMES ASSOCIATED WITH SHORT-TERM NON-PULSATILE MECHANICAL CIRCULATORY ASSIST DEVICES

Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo; 27(1 (Supl)): f:20-l:24, jan.-mar. 2017. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-847756

INTRODUÇÃO:

Os dispositivos de assistência circulatória mecânica (DACM) são sistemas auxiliares no tratamento de insuficiência cardíaca e choque cardiogênico não responsivos ao tratamento convencional otimizado. Essa tecnologia tem sido cada vez mais utilizada mundialmente. Assim, é relevante conhecer o perfil dos pacientes que a utilizam, suas complicações e desfechos.

OBJETIVOS:

Caracterizar o perfil demográfico e clínico dos pacientes que utilizaram DACM não pulsáteis de curta permanência e descrever as complicações e desfechos relacionados ao seu uso.

MÉTODO:

Estudo descritivo, transversal retrospectivo, desenvolvido em um hospital privado de São Paulo, SP, com os prontuários de todos os pacientes (n = 31) que utilizaram DACM não pulsáteis de curta permanência até maio de 2015. Foram coletados dados demográficos, clínicos, complicações e desfechos associados aos DACM e analisados com estatística descritiva.

RESULTADOS:

Do total dos pacientes, 83% eram homens, com média de idade de 55 ± 17,4 anos. As comorbidades mais frequentes foram hipertensão arterial (41,9%), doença arterial coronariana (16,1%), dislipidemia (16,1%) e diabetes mellitus (16,1%). O DACM mais utilizado foi oxigenação por membrana extracorpórea (41,9%), indicado principalmente para IC descompensada (41,9%) como ponte para transplante (41,9%) ou ponte para recuperação (38,7%). As complicações mais comuns foram falência respiratória (22,6%), disfunção renal (12,9%) e sangramento (9,7%). Os desfechos mais frequentes foram óbito (45,2%) e transplante cardíaco (29,0%).

CONCLUSÃO:

Verificaramse o perfil dos pacientes e os resultados do uso dos DACM na instituição, o que pode subsidiar o direcionamento do treinamento da equipe de enfermagem para manejo seguro dos pacientes
Biblioteca responsável: BR44.1
Localização: BR44.1