Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Riscos ocupacionais entre trabalhadores de enfermagem em Unidade de Terapia Intensiva / Occupational risk between nursing workes in Intensive Therapy Unit

Rev. bras. med. trab; 15(3): 267-275, jul.-set. 2017.
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-859427

Resumo

Contexto: Os registros de acidentes de trabalho e doenças profissionais no mundo são alarmantes e possuem graves consequências para as vítimas e seus familiares. Entre os ambientes hospitalares, a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) é considerada como a mais tensa, traumatizante e agressiva, em decorrência da rotina de trabalho intensa e dos riscos constantes à equipe. Dentre esses profissionais, a enfermagem é uma das equipes que está constantemente exposta a vários fatores de risco. Objetivo: Analisar na literatura nacional e internacional quais são os riscos ocupacionais a que os trabalhadores de enfermagem estão expostos em UTI. Métodos: Trata-se de uma revisão integrativa da literatura realizada nas bases de dados LILACS, CINAHL, MEDLINE e na biblioteca eletrônica SciELO no período de julho a agosto de 2015. Resultados: Os estudos são, em maioria, publicados em periódicos nacionais (66,6%), mas com pouca evidência de diferenças quando comparados a estudos internacionais dessa mesma perspectiva. Discussão: O ambiente de trabalho da UTI apresenta os mais diversos tipos de riscos, mas esses são consideravelmente minimizados se os profissionais de enfermagem fizerem o uso correto dos equipamentos de proteção individual. Conclusão: Instituições hospitalares devem desenvolver estratégias educativas efetivas para que esses profissionais usem os equipamentos corretamente. Além disso, esses trabalhadores devem conhecer os riscos a que estão expostos e compreender o quanto isso pode afetar a sua saúde e a sua qualidade de vida.
Background: The global records of occupational accidents and diseases are alarming, having serious consequences for victims and their families. Among hospital settings, the Intensive Care Unit (ICU) is considered to be the most tense, traumatic and aggressive, due to its heavy work routine and the constant risks to which the staff is exposed. Nurses are some among the professionals who are constantly exposed to various risk factors. Objective: To analyze the occupational hazards to which ICU nursing professionals are exposed in the national and international literature. Methods: Integrative literature review conducted in databases LILACS, CINAHL, MEDLINE and SciELO from July to August 2015. Results: Most studies were published in Brazilian journals (66.6%), however, little difference was found by comparison to international studies with the same perspective. Discussion: The ICU setting exhibits a wide variety of risks, which are considerably minimized when nursing professionals make correct use of personal protective equipment. Conclusion: Hospitals should develop effective educational strategies for professionals to make correct use of the equipment. In addition, workers should have accurate knowledge of the risks to which they are exposed and how they might affect their health and quality of life.
Biblioteca responsável: BR1927.9