Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

DESAFIO DA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE EM MUNICÍPIOS DE PEQUENO PORTE COM BAIXO DESENVOLVIMENTO SOCIOECONÔMICO / PRIMARY HEALTH CARE CHALLENGE AT SMALL CITIES WITH LOW SOCIOECONOMIC DEVELOPMENT / DESAFÍO DE LA ATENCIÓN PRIMARIA A LA SALUD EN MUNICIPIOS DE PEQUEÑO PORTE CON BAJO DESARROLLO SOCIOECONÓMICO

Rev. baiana saúde pública; 40(2 (2016)): https://doi.org/10.22278/2318-2660.2016.v40.n2.a758, Set. 2017.
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-859789
A universalização da atenção primária mediante a expansão da Estratégia Saúde da Família tem sido uma realidade para a maioria dos municípios brasileiros de pequeno porte. No entanto, as práticas implementadas nesses municípios ainda merecem ser investigadas. Neste estudo, objetivou-se avaliar o grau de implantação da Estratégia Saúde da Família em dois municípios de pequeno porte. Foi realizado um estudo avaliativo, no qual foram entrevistados gestores da saúde e trabalhadores da Estratégia Saúde da Família, além de realizada observação direta da rotina das unidades e análise documental. Os resultados evidenciaram um grau de implantação da Estratégia Saúde da Família incipiente nos dois municípios com 48% e 34% de implantação e um modelo de Atenção Primária à Saúde sem muitas singularidades, contrapondo-se com uma realidade socioeconômica precária. Identificou-se dificuldade na realização de ações de educação permanente e formação de equipes de trabalho devidamente capacitadas, mesmo onde foram observados vínculos estáveis e garantia de condições de trabalho. Concluiu-se que a Estratégia Saúde da Família, presente nos municípios há mais de dez anos com cobertura total, apresentou grau incipiente de implantação e caracteriza-se por um híbrido do modelo principiante e regionalizado. A estratégia e a própria Atenção Primária à Saúde ainda não se constituiu uma prioridade da gestão nesses cenários.
Biblioteca responsável: BR800.9