Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Economic evaluation of antipsychotics for the treatment of schizophrenia: a systematic review / Avaliação econômica de antipsicóticos para o tratamento da esquizofrenia: uma revisão sistemática

J. bras. econ. saúde (Impr.); 9(2): http://www.jbes.com.br/images/v9n2/207.pdf, ago. 2017.
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-868028

OBJETIVO:

O objetivo deste estudo é conduzir uma revisão sistemática de custo-efetividade de antipsicóticos orais para identificar uma tendência de custo-efetividade dos medicamentos disponí- veis para o tratamento da esquizofrenia.

MÉTODOS:

Uma busca eletrônica foi realizada nas bases de dados Medline (via PubMed), Lilacs (via VS) e PsycINFO para avaliações econômicas comparando head-to-head medicamentos antipsicóticos para esquizofrenia. Uma busca manual complementar foi realizada para garantir abrangência.

RESULTADOS:

Depois da avaliação por revisores independentes, 24 avaliações econômicas completas de antipsicóticos orais para esquizofrenia foram incluídas na análise final. A tendência observada no conjunto dos estudos mostrou que a risperidona, a olanzapina e a clozapina foram mais comumente consideradas os medicamentos mais custo-efetivos para esquizofrenia. Aripiprazol e olanzapina foram considerados comparáveis a quetiapina ou ziprasidona e menos custo-efetivos, no geral, que olanzapina e risperidona. Após a remoção das comparações que incluíam medicamentos dos patrocinadores dos estudos, a mesma tendência foi observada. A análise apenas de estudos de custo-utilidade mostra o mesmo padrão.

CONCLUSÕES:

Análises que consideram medicamentos de primeira e segunda geração agrupados podem trazer vieses por conta da heterogeneidade entre medicamentos específicos. Parece haver uma diferença de custo-efetividade entre os medicamentos. Risperidona, olanzapina e clozapina são mais comumente consideradas custo-efetivas. Esse resultado foi robusto a mudanças no financiamento.
Biblioteca responsável: BR1925.9