Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

O impacto dos fatores ambientais na incapacidade funcional de idosos: a importância de políticas públicas que valorizem o Aging in place / The impact of environmental factors in the disability in older people: the importance of the public housing policies for aging in place

São Paulo; s.n; 2018. 115 p.
Tese em Português | LILACS | ID: biblio-881715
Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública. Departamento de Epidemiologia para obtenção do grau de Doutor. Orientador: Buchalla, Cassia Maria.

INTRODUÇÃO:

A incapacidade no idoso é multidimensional, envolvendo aspectos de saúde física, emocional, cognitiva, ambiental e social. Os fatores ambientais têm um impacto importante como facilitadores ou barreiras nas atividades e participação social do idoso, especialmente relacionado ao ambiente de moradia e a capacidade de continuar vivendo no próprio domicilio apesar do envelhecimento (Aging in place). Políticas públicas devem ser pensadas levando a questão do Aging in place em consideração.

OBJETIVOS:

investigar o impacto dos fatores ambientais na incapacidade de idosos que residem em conjuntos habitacionais verticais de interesse social que não contam com quesitos de acessibilidade como o elevador, sob a perspectiva da Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF).

MÉTODO:

Para alcance dos objetivos propostos foi necessário a realização da validação de construto e identificação das propriedades psicométricas e de normatização do WHODAS 2.0- 12 itens para avaliação da incapacidade em idosos brasileiros. Após esta etapa, foi realizada a análise dos fatores ambientais sugeridos pela CIF e reconhecidos por moradores dos conjuntos habitacionais e sua associação com a incapacidade funcional. Os estudos transversais aqui apresentados foram realizados com duas amostras distintas: Amostra 1 para o processo de validação de construto e normatização do WHODAS 2.0 contou com 350 idosos assistidos pelo Centro de referência do Idoso na cidade de São Paulo. Com dados desta amostra foi realizada uma análise fatorial exploratória, confirmatória e teoria de resposta ao item e análise de variância para validação de construto e observação da distribuição dos escores na amostra. Amostra 2 contando com 96 idosos residentes em um conjunto habitacional com 26 edifícios verticais com até 4 andares em Bragança Paulista (SP) para análise do impacto dos fatores ambientais na incapacidade dos idosos. Com os dados desta amostra foi realizada análise de regressão linear multivariada para identificação dos fatores ambientais mais associados ao aumento do escore de incapacidade.

RESULTADOS:

O WHODAS 2.0, 12 itens apresentou boa adequação das cargas fatorais em um modelo unidimensional somente com 10 itens dos 12 avaliados. A retirada do item 6 (concentrar-se) e 10 (lidar com pessoas estranhas) na análise fatorial exploratória melhorou o desempenho do teste com variância explicada de 70 por cento (x2/df = 2,45; p < 0,001, NNFI = 0,98, CFI = 0,99, GFI = 0,99, RMSEA = 0,06; Alpha de Cronbach = 0,95 e Mc Donald = 0,92). Na análise da associação entre barreiras ambientais e incapacidade observou-se que fatores ambientais como escadas, acesso ao transporte público, ruídos, clima e preconceito reconhecidos como barreira foram associados a um aumento no escore do WHODAS 2.0-BO.

CONCLUSÃO:

A presença de barreiras ambientais como dificuldade de acesso ao transporte público, presença de escadas na entrada da casa, ruídos, condições climáticas adversas e preconceito foram associadas a um aumento no escore de incapacidade, o que pode impedir idosos de continuar vivendo no próprio domicílio na presença de tais barreiras. Políticas públicas deveriam considerar o envelhecimento e as barreiras ambientais identificadas neste estudo para a garantia do Aging in place
Biblioteca responsável: BR67.1
Localização: BR67.1; DR1405