Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Análise de custo-efetividade da rivaroxabana versus enoxaparina no tratamento da trombose venosa profunda em pacientes com câncer ginecológico / Cost-effectiveness analysis of rivaroxaban versus enoxaparin in the treatment of deep venous thrombosis in patients with gynecologic cancer

J. bras. econ. saúde (Impr.); 10(1): 2-8, Abr. 2018.
Artigo em Português | LILACS, ECOS | ID: biblio-884343

OBJETIVO:

A trombose venosa profunda (TVP) é uma das principais complicações em pacientes com câncer e tem impacto socioeconômico relevante. Novos anticoagulantes orais inibidores diretos do fator X estão sendo introduzidos na prática clínica, prometendo trazer maior facilidade no seu manejo. Porém, os protocolos clínicos ainda não discutem o emprego deles em pacientes com câncer, principalmente pela falta de evidências. Este artigo avalia o custo-efetividade da rivaroxabana (RVXB) versus enoxaparina (ENOXA) no tratamento da TVP em pacientes com câncer ginecológico.

MÉTODOS:

Foi realizada uma análise de custo-efetividade sob a perspectiva de um hospital federal do SUS. A partir de um modelo de árvore de decisão, foram considerados os desfechos de efetividade e segurança da RVXB e da ENOXA em tratamento ambulatorial, sendo os dados clínicos extraídos de uma coorte retrospectiva e os custos diretos obtidos das plataformas SIGTAP-SUS e do Ministério da Saúde.

RESULTADOS:

Sessenta e cinco pacientes foram selecionados e tiveram tempo médio de sete meses de tratamento. O custo de tratamento com a RVXB e a ENOXA foi de R$ 1.172,02 e R$ 7.490,49, respectivamente, com custo incremental de R$ 7.789,61 por paciente tratado com ENOXA. A robustez do modelo foi testada por análises de sensibilidade determinísticas e a economia de recursos promovida pela rivaroxabana foi mantida em todas as variações.

CONCLUSÃO:

A RVXB neste contexto é a tecnologia dominante no tratamento ambulatorial de pacientes com câncer ginecoló- gico como importante alternativa farmacoterapêutica.
Biblioteca responsável: BR1925.9
Localização: BR600