Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Correlação entre exercício físico e qualidade de vida em pacientes com doença de Alzheimer / Correlation of physical exercise and quality of life in patients with Alzheimer's disease

Rev. Soc. Bras. Clín. Méd; 16(2): 119-122, 20180000.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-913374
O aumento da expectativa de vida é crescente e, concomitante a isto, há a valorização de algumas patologias, que acompanham a senescência − dentre elas as demências. No Brasil, 54,15% dos pacientes com demência foram diagnosticados com doença de Alzheimer, que é um distúrbio neurodegenerativo. A terapia medicamentosa apresenta benefícios limitados, sendo importante uma busca de terapias adjuvantes, para melhorar a qualidade de vida e retardar a institucionalização. O objetivo deste estudo foi correlacionar os benefícios do exercício físico para o paciente com doença de Alzheimer, e a melhora na qualidade de vida e na evolução do doente. Foi realizada uma revisão bibliográfica de artigos indexados nas bases SciELO, LILACS e PubMed, publicados entre os anos de 2010 e 2016, utilizando os descritores "doença de Alzheimer" e "exercício físico", pesquisados em português e inglês. Foram considerados para análise artigos redigidos em língua portuguesa, inglesa e espanhola. Foram encontrados 38 artigos no PubMed, 5 no LILACS e 4 na SciELO, sendo 28 selecionados, por sua maior relevância ao tema. O exercício físico possui efeito neuroprotetor na função cognitiva, por provocar redistribuição do fluxo sanguíneo cerebral, ação antioxidante de enzimas de reparação e citocinas pró-inflamatórias, degradação de placas amiloides, aumento do metabolismo e da síntese de neurotransmissores, resultando em mudanças cerebrais benéficas − estrutural e funcionalmente. Exercícios físicos demonstraram bons resultados na preservação da função cognitiva e funcional desses pacientes. Porém, ainda são necessários mais estudos acerca do tema, pelo fato de as pesquisas existentes apresentarem algumas limitações, principalmente quanto à amostragem. Este tema apresenta alta relevância e impacto da doença de Alzheimer nos pacientes.(AU)
Biblioteca responsável: BR1610.9