Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Comparison of King Vision video laryngoscope and Macintosh laryngoscope: a prospective randomized controlled clinical trial / Comparação entre o videolaringoscópio King Vision e o laringoscópio Macintosh: um ensaio clínico prospectivo randomizado e controlado

Rev Bras Anestesiol; 68(5): 499-506, Sept.-Oct. 2018. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-958342
Resumo Justificativa e objetivos Comparamos a eficiência do videolaringoscópio King Vision e do laringoscópio Macintosh, quando usados por anestesiologistas experientes em pacientes adultos com diferentes condições de intubação, em um estudo clínico prospectivo randomizado e controlado. Métodos Foram selecionados 388 pacientes com estado físico ASA I ou II (de acordo com a classificação da American Society of Anesthesiologists - ASA), programados para anestesia geral com intubação traqueal. Cada paciente foi intubado com ambos os laringoscópios sucessivamente, em uma ordem aleatória. A taxa de sucesso da intubação, o tempo até a melhor visibilização da glote, o tempo de intubação, o tempo de ventilação, a classificação de Cormack-Lehane (graus) e as complicações relacionadas à laringoscopia e intubação foram analisados. Resultados e conclusões As taxas de sucesso na intubação na primeira tentativa foram similares para o King Vision e o Macintosh (96,6% vs. 94,3%, respectivamente, p > 0,05). As médias dos tempos até a melhor visibilização da glote (IC 95% 0,5-1,4 s, p < 0,001) e de intubação (IC 95% 3-4,6 s, p < 0,001) foram maiores no King Vision. A diferença no tempo de intubação foi semelhante quando as tentativas malsucedidas de intubação foram excluídas (IC 95% 2,8-4,4 s, p < 0,001). Com base na classificação de Mallampati modificada na consulta pré-operatória, o King Vision melhorou significativamente a visibilização da glote em mais pacientes (220 pacientes, 56,7%) em comparação com o Macintosh (180 pacientes, 46,4%) (p < 0,001). Nenhum dos pacientes apresentou dessaturação periférica de oxigênio abaixo de 94%. Os anestesiologistas experientes podem obter taxas semelhantes de sucesso na primeira tentativa de intubação e de traumas das vias aéreas com ambos os laringoscópios. O King Vision requer tempos mais longos até a visibilização da glote e de intubação traqueal, mas não causa dessaturação adicional.
Biblioteca responsável: BR1.1