Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Avaliação da qualidade de vida de pessoas que vivem com HIV/AIDS no município do Rio de Janeiro / Evaluation of the quality of life of people living with HIV / AIDS in the city of Rio de Janeiro

Rio de Janeiro; s.n; 2018. 133 p.
Tese em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: biblio-969218
Apresentada a Universidade do Estado do Rio de Janeiro para obtenção do grau de Mestre. Orientador: Marques, Sergio Corrêa.
Este estudo teve como objetivo descrever a qualidade de vida das pessoas que vivem com HIV/AIDS, no município do Rio de Janeiro. O estudo faz parte do projeto intitulado "Qualidade de vida e suas construções simbólicas entre pessoas que vivem com HIV/Aids no estado do Rio de Janeiro". Realizou-se um estudo descritivo, com abordagem quantitativa, realizado com 180 PVHA em três Serviços de Atendimento Especializado (SAE) no Rio de Janeiro. Os dados foram obtidos através de um questionário de dados socioeconômicos e clínicos e do instrumento de avaliação da qualidade de vida ­ WHOQOL­HIV­Bref. Os dados foram organizados pelo software EXCEL e analisados com o auxílio do software SPSS 20.0. Os resultados evidenciam que no grupo estudado o sexo masculino predomina com 81,7%. A faixa etária de maior predominância é a de 40-50 anos, que corresponde a 32,8%, seguida da faixa etária de 29-39 anos com 32,2%. Em relação à situação de emprego 71,7% afirmam estar empregados ou trabalhando de maneira regular ou informal. Quanto à renda pessoal, 29,4% dos participantes possuem renda superior a três salários mínimos, seguidos de 28,3% com renda entre 1 a 3 salários. Cabe destacar que 7,8% dos indivíduos afirmam que não possuem renda pessoal. Em relação ao uso de TARV 95,6% informam fazer uso regular e 29,4% fazem uso por um período de 2 a 6 anos. Em relação à espiritualidade e aos vínculos religiosos, 32,2% das PVHA declaram-se católicas seguidas daquelas que declaram acreditar em Deus, mas não possuir religião, correspondendo a 23,3% PVHA. Os resultados da análise da qualidade de vida demonstraram que os escores dos domínios espiritualidade/religião/crenças pessoais predomina com 15,48 seguida do domínio psicológico com 15,47, ambas apresentando as maiores médias brutas, com uma avaliação positiva. As médias mais baixas são apresentadas nos domínios nível de independência 15,02 e meio ambiente 13,55. Evidenciou-se que os baixos domínios se relacionam ao nível socioeconômico devido as condições financeiras insuficientes e as dificuldades no transporte público entre outras situações impostas no dia-a-dia, que refletem negativamente na qualidade de vida e nas condições de vida do grupo estudado. Conclui-se, no que diz respeito à avaliação geral da QV, que há uma avaliação predominantemente positiva entre os integrantes do grupo evidenciada tanto na autoavaliação dos mesmos como resultante da análise dos escores dos domínios do instrumento WHOQOL-HIV-Bref. Sugere-se que outros estudos de igual natureza sejam reproduzidos junto a outras regiões do município e em outros municípios, empregando a mesma metodologia com o uso do instrumento WHOQOL-HIV-Bref que se mostrou plenamente satisfatório para a realização da avaliação da QV das PVHA no município do Rio de Janeiro.
Biblioteca responsável: BR1366.1
Localização: BR1366.1, TE744, S192; 614.253.5