Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Susceptibility profile of uropathogens in pregnant women at a hospital in the southeast of Pará State, Brazil/Perfil de suscetibilidade de uropatógenos em gestantes atendidas em um hospital no sudeste do Estado do Pará, Brasil

Rev Pan-Amaz Saude; 7(3): 43-50, 2016. tab
Artigo em Português | IEC | ID: iec-15726

INTRODUÇÃO:

A infecção do trato urinário (ITU) é uma das doenças responsáveis pelo aumento de partos prematuros, além de estar associada com a restrição de crescimento intrauterino, retardo mental e complicações secundárias relacionadas à mãe.

OBJETIVOS:

Identificar as espécies bacterianas e demonstrar o perfil de suscetibilidade a antimicrobianos (in vitro) de amostras urinárias isoladas de gestantes atendidas em um hospital público no sudeste do Estado do Pará, Brasil.

MATERIAIS E MÉTODOS:

Foi realizado um estudo descritivo, prospectivo e transversal. O procedimento técnico de análise microbiológica das amostras seguiu as recomendações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária e do Clinical and Laboratory Standards Institute.

RESULTADOS:

Foram analisados 86 sumários de urina de 86 gestantes; desses, 38,4 por cento foram positivos para ITU e 76 por cento das pacientes não apresentaram solicitação para realização de urocultura. A Escherichia coli se fez presente em 36,4 por cento das ITU. O perfil de suscetibilidade para meropenem, rifampicina e vancomicina foi de 100 por cento de eficácia para as cepas testadas, enquanto que os betalactâmicos não apresentaram bom desempenho.

CONCLUSÃO:

Esses resultados reforçam a necessidade de se realizar e seguir as recomendações para o diagnóstico correto e tratamento efetivo da ITU em gestantes, a fim de evitar a ocorrência frequente de complicações perinatais, destacando o importante papel do teste de suscetibilidade a antimicrobianos (AU)

INTRODUCTION:

Urinary tract infection (UTI) is one of the diseases responsible for the increase in premature births, as well as being associated with intrauterine growth restriction, intellectual disability and secondary complications related to the mother.

OBJECTIVES:

Identifying the bacterial species and demonstrating the antimicrobial susceptibility profile (in vitro) of isolated urine samples of pregnant women in a public hospital in the southeast of Pará State, Brazil.

MATERIALS AND METHODS:

It was conducted a descriptive, prospective and cross-sectional study. The technical procedure of microbiological analysis of samples followed the recommendations of the Brazilian National Health Surveillance Agency and the Clinical and Laboratory Standards Institute.

RESULTS:

We analyzed 86 summary examinations of urine of 86 pregnant women, 38.4 percent were positive for UTI and 76 percent of patients did not have any request form for urine culture test. Escherichia coli was found in 36.4 percent of the UTI, the susceptibility profile for meropenem, rifampicin and vancomycin was 100 percent effective against the tested strains while beta-lactam antibiotics did not perform well.

CONCLUSION:

These results reinforce the necessity to follow the recommendations for the correct diagnosis and the effective treatment of UTI in pregnant women in order to avoid the frequent occurrence of perinatal complications, highlighting the important role of the antimicrobial susceptibility test (AU)
Biblioteca responsável: BR275.1