Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Influence of masticatory activity, age, and environment on the suggestive behavior of anxiety in murine model/Influência da atividade mastigatória, da idade e do ambiente sobre o comportamento sugestivo de ansiedade em modelo murino

Rev Pan-Amaz Saude; 7(4): 67-77, 2016. ilus
Artigo em Português | IEC | ID: iec-16208
Estudos anteriores indicaram estreita relação entre envelhecimento, redução da atividade mastigatória, empobrecimento ambiental e declínio cognitivo. Entretanto, pouco se conhece acerca de possíveis relações entre essas variáveis e alterações nos níveis de ansiedade. Assim, em modelo murino senil, diferentes grupos experimentais foram submetidos a dietas de diferentes consistências e a ambientes distintos. Mimetizando o estilo de vida sedentário ou ativo, os animais foram criados, respectivamente, em gaiolas-padrão (ambiente empobrecido) ou em gaiolas enriquecidas (ambiente enriquecido) desde o 21º dia pós-natal. Para medir os efeitos do envelhecimento, foram comparados animais de 6, 12 e 18 meses de idade. Para se investigar os efeitos da atividade mastigatória, foi imposto um de três regimes de dieta aos diferentes grupos experimentais: dieta sólida, tipo pellet (hard diet - HD); dieta em pellet seguida por uma dieta em pó, farelada (soft diet - HD/SD); ou dieta peletizada seguida de pó e novamente de pellet (HD/SD/HD), com intervalos de tempo iguais em cada regime. O teste do labirinto em cruz elevado foi usado e nesse esperou-se que os animais com comportamento semelhante ao ansioso permacessem por mais tempo e percorressem maiores distâncias nos braços fechados. Sugeriu-se a hipótese de que o envelhecimento, o ambiente empobrecido e a redução da atividade mastigatória, agindo em conjunto, induziriam a um maior nível de comportamento semelhante ao ansioso. Os dados revelaram que o envelhecimento e o ambiente influenciam de forma significante o comportamento, e que essas variáveis interagem com a atividade mastigatória, agravando ou reduzindo esse comportamento
Previous studies have indicated a close relationship among aging, reduction of masticatory activity, environmental impoverishment, and cognitive decline. However, little is known about possible relationships among these variables and changes in anxiety levels. Thus, in a senile murine rodent, different experimental groups were submitted to diets of distinct consistencies and environment. Imitating the sedentary or active lifestyle, the animals were raised in standard cages (impoverished environment) or in enriched cages (enriched environment), respectively, from the 21st postnatal day. In order to measure the effects of aging, animals of 6, 12 and 18 months of age were compared with each other. To investigate the effects of masticatory activity, one of three dietary regimens was imposed to the different experimental groups: solid diet, pellet (hard diet - HD); pelleted diet followed by a powdered one, mash feed (soft diet - HD/SD); or pelleted diet followed by powder and pelleted diet again (HD/SD/HD) with equal time intervals in each diet. The elevated plus maze test was used expecting that animals with anxious-like behavior remained for a long time in there and walked greater distances in the closed arms. It was hypothesized that aging, impoverishment, and reduction of masticatory activity, acting together, would induce a higher level of behavior similar to the anxious. Data revealed that aging and environment influence significantly in behavior and these variables interact with masticatory activity, incresing or reducing this behavior
Biblioteca responsável: BR275.1
Localização: BR275.1