Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Perception of physical inactivity and associated factors in pregnant adolescents in the City of Coari, Amazonas State, Brazil/Percepção de sedentarismo e fatores associados em adolescentes grávidas no Município de Coari, Estado do Amazonas, Brasil

Rev Pan-Amaz Saúde; 1(4): 35 - 41, 2010. tab
Artigo em Português | IEC | ID: iec-9441
Na adolescência, hábitos sedentários são fatores preocupantes, pois além de constituírem fator de risco para várias doenças, predispõem na fase adulta a ocorrência de doenças crônicas. Em se tratando do desenvolvimento de patologias, a gravidez na adolescência é fator determinante de vulnerabilidade quando associada ao sedentarismo. Este estudo teve como objetivo verificar a percepção de sedentarismo entre adolescentes grávidas atendidas nas Unidades Básicas de Saúde do Município de Coari, Estado do Amazonas, Brasil, e levantar os fatores associados a esta questão por meio de um estudo transversal, quantitativo, com adolescentes grávidas residentes na zona urbana da Cidade de Coari. Os dados foram coletados por meio da utilização de questionário semiestruturado, constituído por perguntas abertas e fechadas referentes ao nível de atividade física e sedentarismo aplicado durante o mês de setembro de 2010, Os resultados revelaram que 69 por cento das adolescentes grávidas tinham idade entre 17 e 18 anos, 44 por cento eram solteiras, e 56 por cento haviam cursado, sem concluir, o ensino fundamental. Entre as entrevistadas, 97 por cento alegaram não praticar exercício durante a gravidez. Depois de tomarem conhecimento do conceito de sedentarismo, 75 por cento referiram-se sedentárias e somente 25 por cento classificaram-se como ativas. Desta forma, infere-se que a percepção de sedentarismo entre adolescentes grávidas revelou-se um fator preocupante, sendo o padrão de atividade das entrevistadas baixo e inadequado desde o início da gravidez. Conclui-se que fatores comportamentais, biológicos e culturais participam na determinação do sedentarismo, demonstrando a ausência de incentivo à prática de atividade física durante a gestação e suscitando uma atenção especial dos agentes públicos de saúde.(AU)
Sedentary habits are an issue of concern during adolescence because they are a risk factor for several diseases and predispose adolescents to chronic diseases in adulthood. When associated with a sedentary lifestyle, pregnancy during adolescence is a determining factor for becoming vulnerable to developing disease. This study aimed to assess the perception of sedentary behavior by pregnant adolescents treated in Basic Health Care Units in the Municipality of Coari, Amazonas State, Brazil. The study also aimed to survey for associated factors through a cross-sectional, quantitative investigation of pregnant adolescents living in the urban area of the Municipality of Coari. Data were collected in September 2010 through the use of a semi-structured questionnaire with open- and closed-ended items covering the level of physical activity and sedentary behavior. The results show that 69 per cent of the pregnant adolescents were 17 or 18 years old, 44 per cent were single, and 56 per cent had started but not concluded primary education. Among the interviewees, 97 per cent stated that they did not exercise during pregnancy; 75 per cent considered themselves sedentary after acknowledging the meaning of a sedentary lifestyle, and only 25 per cen considered themselves physically active. Thus, the perception of sedentary behavior by pregnant adolescents proved to be worrisome, and the pattern of activity on the part of the interviewees was classified as low and inadequate after the beginning of pregnancy. We conclude that behavioral, biological and cultural factors influence the determination of sedentary behavior. We also show a lack of stimulus for physical activities during pregnancy and illustrate the need for special attention from public health servants.(AU)
Biblioteca responsável: BR275.1