Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Prevalência de doença hepática não-alcoólica em crianças e adolescentes obesos: uma revisão sistemática / Prevalence of nonalcoholic fatty liver disease in obese children and adolescents: a systematic review

Rev Paul Pediatr; 28(4): 387-393, out.-dez. 2010. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-571763

Resumo

OBJETIVO: Revisar publicações que investigaram a prevalência de doença hepática gordurosa não-alcoólica (DHGNA) em crianças. FONTES DE DADOS: Bancos de dados Medline (versão PubMed) e Latin American and Caribbean Centre on Health Sciences Information (LILACS), considerando-se o período de 1997 a 2008. Aplicou-se a combinação dos seguintes descritores: "nonalcoholic fatty liver disease", "hepatic steatosis", "nonalcoholic steatohepatitis", "overweight children", "overweight adolescent", "pediatric obesity", "children obesity", "childhood obesity". SÍNTESE DOS DADOS: Foram selecionados 14 artigos: cinco transversais, um caso-controle e oito de coorte. A concordância entre os avaliadores na classificação da qualidade dos artigos foi considerada ótima (k=0,81), com intervalo de confiança de 95 por cento (0,52-1,00; p<0,001); porém, apenas um estudo foi considerado de excelente qualidade. Todos os estudos demonstraram associação entre obesidade e DHGNA, com prevalências variando de 3,0 a 60,3 por cento. Os artigos analisados indicam que as alterações bioquímicas e de imagem são rapidamente normalizadas com a programação da perda ponderal por meio de dieta e exercício físico. Observam-se prevalências maiores em meninos, com o aumento da idade. Uma associação relatada com frequência foi a da resistência insulínica com a progressão da DHGNA. CONCLUSÕES: São necessários estudos cuidadosamente desenhados para esclarecer a relação entre obesidade e DHGNA na infância. Recomenda-se que todas as crianças obesas sejam rastreadas, já que a DHGNA representa a maior causa de agravo hepático na infância.
OBJECTIVE: To review studies that investigated the prevalence of nonalcoholic fatty liver disease (NAFLD) in children. DATA SOURCE: Medline (PubMed) and Latin American and Caribbean Centre on Health Sciences Information (LILACS) were searched regarding the period from 1997 to 2008, using the combination of the following descriptors: "nonalcoholic fatty liver disease", "hepatic steatosis", "nonalcoholic steatohepatitis", "overweight children", "overweight adolescent", "pediatric obesity", "children obesity", "childhood obesity". DATA SYNTHESIS: 14 manuscripts were selected: five cross-sectional, one case-control, and eight cohort studies. Evaluation of quality between reviewers showed optimal agreement (k=0.81), with a 95 percent confidence interval of 0.52-1.00 (p<0.001), but only one study was considered excellent. All studies showed association between obesity and NAFLD, with a prevalence rate varying from 3.0 to 60.3 percent. The studies indicate that the biochemical and image alterations normalize with programs of weight loss that apply diets and physical exercises. There was a high prevalence of NAFLD among boys, increasing with age. Insulin resistance was often reported as associated with the progression of NAFLD. CONCLUSIONS: Carefully designed studies are needed to clarify the association between obesity and NAFLD during childhood. NAFLD, which is the main cause of infantile liver disorder, should be investigated in all obese children.
Biblioteca responsável: BR1.1