Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Classificação de raça, cor e etnia: conceitos, terminologia e métodosutilizados nas ciências da saúde no Brasil, no período de 2000 à 2009 / Classification of race, color, and ethnicity: concepts, terminology and methods used in the health sciences in Brazil, from 2000 to 2009

Rio de Janeiro; s.n; 2010. 139 p. tab.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-589572
Apresentada a Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca para obtenção do grau de Mestre. Orientador: Najar, Alberto Lopes.
Esta dissertação tem como objetivo principal analisar a utilização e a fundamentação teórico-metodológica da classificação de raça, cor e etnia na literatura das ciências da saúde, produzida no período de 2000 a 2009 , no Brasil. A metodologia utilizada é arevisão bibliográfica sistemática através das bases de dados do MEDLINE, LILACS e SCIELO. Preliminarmente comparou-se a terminologia de identificação étnico-racial utilizada nas publicações brasileiras e norte-americanas. No período em questão houve expressivo aumento de estudos em saúde com foco em cor / raça, embora ainda seja restrito o seu espectro nas ciências da saúde. O debate público sobre identidade racial também aumentou neste período, influenciado pelas políticas públicas e ações da sociedade civil voltadas para negros e indígenas. No estudo mapeou-se aspectos históricos, sociais , ideológicos e metodológicos que permeiam a abordagem da classificação étnico-racial ; concepções e valores vinculados a identidade, desigualdade, racismo, discriminação, mistura racial e equidade, entre outros, estão entre meados na literatura analisada. Ressalta-se a ausência e inconsistência conceitual no uso dos termos raça, cor e etnia e o emprego de terminologia diversificada e não padronizada na identificação dos indivíduos. Conclui-se que nas ciências da saúde ainda é insuficiente a abordagem metodológica na classificação de raça, cor e etnia, além de ser necessária a ampliação da investigação dos seus aspectos teóricos, conceituais etécnicos, sendo estes indissociáveis da discussão sobre desigualdades raciais e racismo.
Biblioteca responsável: BR526.1
Localização: BR526.1, M672c; R305.80981