Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Resultados da atratividade do perfil facial nas dimensões sagital e vertical utilizando previsão computadorizada / Facial profile attractiveness outcome in sagital and vertical dimensions, using computerized prediction

Artigo em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: lil-663232

OBJETIVO:

Avaliar a percepção da atratividade facial em imagens digitais de perfil no plano sagital e vertical.

MÉTODO:

Foram avaliados perfis faciais de 80 pacientes (20 Classe II, 20 Classe III, 20 mordida aberta e 20 mordida profunda), pertencentes ao sexo masculino e ao feminino. As radiografias cefalométricas de todos os indivíduos foram digitalizadas e sistematicamente alteradas em relação à localização da mandíbula e da maxila no plano sagital e vertical, usando o software Dolphin Imaging (versão 10.0). Cinco imagens de perfil, manipuladas em conjunto com o perfil dos próprios pacientes, foram apresentadas aos avaliadores, incluindo leigos, ortodontistas e cirurgiões. A atratividade facial das imagens de perfil foram avaliadas através de uma escala visual analógica. Os dados foram analisados pelo teste de Kruskal Wallis e Mann Whitney.

RESULTADOS:

Os perfis faciais mais atrativos foram os de imagens normais, em ambos os grupos de pacientes, sendo considerado por todos os avaliadores perfis faciais graves os casos de Classe III. Tanto as imagens de pacientes graves Classe II e Classe III, como os perfis faciais de mordida aberta e mordida profunda, foram classificados como menos atraentes. Não foram encontradas diferenças significativas na classificação geral de imagens de perfil masculino e feminino entre avaliadores do sexo feminino e masculino.

CONCLUSÃO:

A atratividade do perfil diminuiu na medida em que maiores eram os desvios das proporções do perfil normal e opiniões mais divergentes foram emitidas pelos avaliadores. Especialistas podem usar os resultados da percepção da beleza pelos leigos para modificar os tratamentos e, consequentemente, aumentar a satisfação dos pacientes.
Biblioteca responsável: BR1264.1