Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Association between maxillary sinus pathologies and healthy teeth / Relação entre doenças no seio maxilar e dentes hígidos

Braz J Otorhinolaryngol; 82(1): 33-38, Jan.-Feb. 2016. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-775701

Resumo

ABSTRACT INTRODUCTION: The proximity of the roots to the maxillary sinus can create a variety of risks. OBJECTIVE: To evaluate the relationship between the roots of healthy teeth and the maxillary sinus, as well as the occurrence of sinus pathologies. METHODS: Three radiologists analyzed 109 cone beam computed tomography (CBCT) images. The Kappa test was used to assess the intra- and inter-rater agreement. The chi-squared test and prevalence ratio were used to test the hypothesis that roots of healthy teeth in the maxillary sinus favored the occurrence of sinus pathologies ( p = 0.01). RESULTS: Intra- and inter-rater agreement ranged from good to excellent. The chi-squared test demonstrated a statistically significant difference ( p = 0.006) between the tooth roots in diseased maxillary sinuses (6.09%) and those in normal sinuses (3.43%). The prevalence ratio test showed a statistically significant higher prevalence of tooth roots in diseased sinuses than in normal sinuses ( p < 0.0001). Roots in the maxillary sinus were 1.82 times more associated with diseased sinuses. CONCLUSION: Dental roots in the maxillary sinus are almost twice as likely to be associated with diseased sinuses than normal sinuses. Healthy teeth whose roots are inside the maxillary sinus may induce an inflammatory response in the sinus membrane. It is suspected that dental procedures may exacerbate the condition.
RESUMO INTRODUÇÃO: A proximidade das raízes com o seio maxilar pode criar uma variedade de riscos. OBJETIVO: Avaliar a relação entre as raízes dos dentes hígidos com o seio maxilar, assim como com a ocorrência de doenças sinusais. MÉTODO: Três radiologistas analisaram 109 imagens de tomografia computadorizada de feixe cônico (TCFC). O teste Kappa avaliou a concordância intra e interexaminadores. Os testes de Qui-quadrado e Razão de Prevalência foram utilizados para testar a hipótese de que raízes de dentes hígidos dentro do seio maxilar favorecem a ocorrência doenças sinusais (nível de significância = 0,01). RESULTADOS: A concordância intra e interexaminadores variou de boa a excelente. O teste Qui-quadrado mostrou uma diferença estatisticamente significante (p = 0,006) entre as raízes dentárias dentro do seio maxilar patológico (6,09%) e aquelas dentro do seio normal (3,43%). O teste de Razão de Prevalência mostrou uma ocorrência de raízes dentárias dentro de seios patológicos estatisticamente maior do que dentro de seios normais (p < 0,0001). As raízes dentro do seio maxilar foram encontradas 1,82 vezes mais associadas a seios patológicos. CONCLUSÃO: Raízes dentárias dentro do seio maxilar são quase duas vezes mais associadas a seios patológicos do que a seios normais. Dentes hígidos que têm raízes dentro do seio maxilar podem induzir uma resposta inflamatória da mucosa sinusal. Suspeita-se que procedimentos odontológicos possam agravar tal situação.
Biblioteca responsável: BR1.1