Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Fatores de risco para a cárie dental em crianças na primeira infância, salvador - Ba / Risk factors for dental caries in early childhood in salvador, in the brazilian state of bahia

Rev. bras. saúde matern. infant; 16(1): 57-65, jan.-mar. 2016. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-778392

Resumo

Objetivos: identificar fatores associados a incidência de cárie na primeira infância. Métodos: realizou-se estudo de coorte prospectivo (14 meses) com 495 crianças de 4 a 30 meses de creches públicas, privadas e filantrópicas em Salvador-BA. Resultados: a média de dentes cariados foi de 0,18 (DP=0,75) no início do estudo e 0,55 (DP=1,40) ao final. A incidência em crianças livres de cárie foi 18,5 por cento e no grupo total 22,6 por cento. Na análise de regressão logística, consideraram-se três modelos. Com todas as crianças (N=495), prevaleceu: experiência prévia de cárie (OR=6,8; IC95 por cento= 3,0-15,1), frequentar creche pública (OR=2,9; IC95 por cento= 1,6-5,3), idade maior 24 meses. No segundo, de creches públicas (N=329): idade, aleitamento durante o sono (OR=1,9; IC95 por cento= 1,1-3,2), mancha branca (OR=3,5; IC95 por cento= 1,1-11,3), casa sem revestimento (OR=2,3; IC95 por cento= 1,2-4,1) e experiência prévia de cárie(OR=3,9; IC95 por cento= 1,5-10,6). No terceiro, com crianças sem cárie no início (N=495): frequentar creche pública, idade, cor da pele negra/ parda (OR=5,5; IC95 por cento= 1,3-23,8) e aleitamento durante o sono após um ano (OR= 1,7; IC95 por cento= 1,0-2,8). Conclusões: a vulnerabilidade social foi um forte fator de risco à cárie em crianças menores de dois anos e é necessária melhoria das condições de vida e ações de promoção de saúde bucal para redução da morbidade.
Objectives: to identify factors associated with the incidence of caries in early childhood. Methods: a prospective (14 months) cohort study was conducted with 495 children aged between 4 and 30 months in public, private and philanthropic crèches in Salvador-Bahia. Results: the mean number of teeth with caries was 0.18 (SD=0.75) at the start of the study and 0.55 (SD=1.40) at the end. The incidence in children originally free of caries was 18.5 percent and 22.6 percent in the group as a whole. Three models were considered for logistic regression analysis. In the group as a whole (N=495), the most prevalent factors were prior experience of caries (OR=6.8; CI95 percent= 3.0-15.1), attending a public crèche (OR=2.9; CI95 percent= 1.6-5.3), and age > 24 months. In the second model, attending a public crèche (N=329): age, breastfeeding during sleep (OR=1.9; CI95 percent= 1.1-3.2), white stains (OR=3.5; CI95 percent= 1.1-11.3), a home without adequate shelter (OR=2.3; CI95 percent= 1.2-4.1) and prior experience of caries (OR=3.9; CI95 percent= 1.5-10.6) were the main factors. And, in the third model, children without caries at the start of the study(N=495), the main factors were attending a public crèche, age, dark skin color (OR=5.5; CI95 percent= 1.3-23.8) and breastfeeding during sleep after one year(OR= 1.7; CI95 percent= 1.0-2.8). Conclusions: social vulnerability was found to be a powerful risk factor for caries in children under two years of age. Action needs to be taken to improve living conditions and promote dental health in order to reduce morbidity.
Biblioteca responsável: BR663.1