Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Estigma e violência na percepção dos profissionais de saúde mental de uma Unidade Psiquiátrica de Hospital Geral / Stigma and violence in the perception of mental health professionals in a Psychiatric Unit of General Hospital

Rio de Janeiro; s.n; 2016. 106 p. graf.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-782510
Apresentada a Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca para obtenção do grau de Mestre. Orientador: Figueiredo, Ana Elisa Bastos.

Resumo

A presente investigação teve como objetivo estudar a percepção dos profissionais de saúde mental sobre o estigma como expressão de violência em relação aos pacientes com transtornos mentais internados em Unidade Psiquiátrica em Hospital Geral. A pesquisa foi realizada em um Hospital Universitário, situado no município do Rio de Janeiro. Realizou-se uma pesquisa exploratória, descritivo-analítica com abordagem qualitativa, em que 06 (seis) profissionais da equipe de saúde mental - psiquiatras e enfermeiros - responderam a uma entrevista semi-estruturada. A forma de análise dos dados colhidos nas entrevistas foi a análise temática. Os profissionais apresentaram maior compreensão sobre violência, ao passo que não demonstraram familiaridade com o termo estigma. Apesar disso, houve concordância sobre a relação do estigma com a violência. Reconhecem que esse fenômeno é presente nas práticas profissionais sendo que o estigma enquanto expressão da violência se dá de forma naturalizada, sendo difícil identificá-la no âmbito institucional. O estigma como expressão da violência segundo os entrevistados interfere na relação saúde e doença e pode agravar o sofrimento mental. Os profissionais de saúde mental se consideram agentes de mudança: eles têm um papel importante na desconstrução dos seus próprios estigmas e nas reproduções sociais, para isso é necessário estarem capacitados e compreenderem sobre o campo no qual estão inseridos.
This research aimed to study the perception of mental health professionals on stigma as an expression of violence in relation to patients with mental disorders in Psychiatric Unit in General Hospital. The survey was conducted in a University Hospital, located in the municipality of Rio de Janeiro. An exploratory, descriptive-analytic research with qualitative approach, in which 06 (six) mental health team professionals-psychiatrists and nurses-responded to a semi-structured interview. The form of analysis of the data collected in the interviews was the thematic analysis. The professionals showed greater understanding about violence, while not demonstrated familiarity with the term stigma. Nevertheless, there was agreement on the relationship of stigma with violence. Recognize that this phenomenon is present in professional practices and stigma as an expression of violence naturalized, being hard to identify her with in institutions. The stigma as an expression of violence according to the interviewed interferes with the relation health and disease and can worsen the mental suffering. The mental health professionals consider themselves agents of change: they play an important role in the deconstruction of its own stigmata and in social reproduction, it is necessary to be trained and understand about the field in which they are inserted.
Biblioteca responsável: BR526.1
Localização: BR526.1; T362.2, B273e