Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Estudo sobre a integração e coordenação assistencial entre os serviços de atenção primária e especializados em saúde bucal da área de planejamento 3.1 da cidade do Rio de Janeiro / Study on the integration and care coordination between primary care and specialized in oral health of 3.1 planning area of the city of Rio de Janeiro

Rio de Janeiro; s.n; 2016. 171 p. mapas, tab, graf.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-782548
Apresentada a Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca para obtenção do grau de Mestre. Orientador: Giovanella, Ligia.
Como parte do processo de reorientação do modelo de atenção em saúde bucal no Brasil, a Política Nacional de Saúde Bucal propõe a reorganização da atenção básica por meio de equipes de Saúde Bucal (eSB) na Estratégia de Saúde da Família (ESF) e a ampliação e requalificação da atenção especializada com a implantação de Centros de Especialidades Odontológicas (CEO). As eSB e CEO devem articular-se entre si e com os demais serviços da rede. Todavia, os processos de integração e coordenação assistencial em saúde bucal são temas ainda pouco estudados e permanecem problemas de fragmentação da rede de serviços e dificuldades de comunicação entre prestadores. O presente estudo teve como objetivo analisar a integração entre os serviços odontológicos de atenção primária e especializada. Trata-se de uma pesquisa avaliativa com abordagem qualitativa realizada a partir de um estudo de caso sobre a organização da rede de atenção à saúde bucal da A.P. 3.1 da cidade do Rio de Janeiro, com trabalho de campo entre junho e dezembro de 2014. As principais fontes de informação utilizadas foram: entrevistas com os gerentes em saúde bucal (8), dentistas de eSB (6), de CEO (6) e usuários (6); registros de campo realizados nas visitas às unidades de APS e CEO; e, como fontes secundárias, dados do SISREG e documentos elaborados pela Secretaria Municipal de Saúde. Para análise da integração e coordenação assistencial foram definidas as seguintes dimensões: estrutura organizacional de regulação assistencial, instrumentos de integração, organização dos fluxos para atenção especializada (AE), acessibilidade aos CEOs, instrumentos para continuidade informacional e participação na integração das Organizações Sociais de Saúde (OSS) gestoras dos estabelecimentos de APS...
Biblioteca responsável: BR526.1