Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Gestação, parto e puerpério: práticas e tabus de mulheresparticipantes de grupos no pré-natal / Pregnancy, childbirth and postpartum: practices and taboos of women participating in prenatal care groups

Cult. cuid. enferm; 12(2): 6-21, dici.2015. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-785591

Resumo

Caracterizar as práticas e tabus de mulheres participantes de grupos no pré-natal sobregestação, parto, puerpério e cuidados com a criança com vistas na Teoria de Leininger,em uma Unidade Básica de Saúde, Londrina-ParanáMetodologiaEstudo quantitativo descritivo. Participaram 47 mulheres. Para a recolha de dadosfoi utilizado um instrumento com base no protocolo municipal, que foi preenchidoindividualmente. As mulheres assinaram o consentimento informado. Foi usado o programaEpi-info para entrada e análise de dados. Foram utilizadas estatísticas descritivas.ResultadosAproximadamente 45,0% tinha idade ≤20 anos, 59,5% com escolaridade ≤8 anos, 63,8%sem remuneração e cerca de 60,0% primíparas. A maioria não havia planejado a gravidez(70,2%), mas 95,7% referiram o desejo para amamentar seu filho e 91,5% por influênciafamiliar positiva. Práticas e tabus relacionados à gestação, ao puerpério e à criança,a maioria, poderia causar implicações diretas à saúde da criança (59,3%) tais como:banhos caseiros com plantas para icterícia e brotoeja, oferta de chá com gordura paracólica intestinal e enfaixar o umbigo.ConclusõesEmbora o acesso às informações esteja disponível, ainda perpetua práticas e tabus entreas gerações, portanto se faz necessário compreender a mulher nos seus diversos contextossocioeconômico, demográfico e cultural para que antes da intervenção, identifiquese fatores de risco que impeçam ou prejudiquem a vivência de uma gestação saudávelreafirmando-se que o cuidado centrado na Teoria de Leininger pode minimizar possíveisriscos para a saúde materna e infantil entre as gerações...
Characterize the practices and taboos of pregnancy, childbirth, postpartum and child carein women participating in prenatal care groups, from Leininger theory perspective, in abasic health unit, Londrina, Paraná,MethodologyDescriptive quantitative study. 47 women participated. For data collection it was used aninstrument based on the municipal protocol which was filled individually. Women signedinformed consent. the Epi-info program was used for data entry and analysis. Descriptivestatistics were used.ResultsApproximately 45,0% were aged ≤20 years, 59,5% with schooling ≤8 years, 63,8% withoutcompensation and about 60,0% gilts. Most had not planned the pregnancy (70,2%), but95,7% reported the desire to breastfeed their child and 91,5% for positive family influence.Most practices and taboos related to pregnancy, postpartum and child, could cause directimplications for children’s health (59,3%) such as homemade baths with plans for jaundiceand rash, tea supply with fat for intestinal colic and bandaging the navel.ConclusionsWhile access to information is available, still perpetuate practices and taboos betweengenerations, so it is necessary to understand women in their various socio-economic,demographic and cultural contexts in order to identify the risk factors that inhibit or hinderthe experience of a healthy pregnancy. The cultural care based on Leininger theory canminimise the possible risks for the health of the mother and the child...
Biblioteca responsável: CO637.9