Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Social determinants of health: from the concept to the practice in outcomes of unintended pregnancies which result in induced abortion / Determinantes sociais da saúde: do conceito à prática em desfechos de gestações não pretendidas que resultam em aborto provocado

Reprod. clim; 31(1): 22-30, 2016. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: lil-788733
A presente pesquisa dá continuidade a outra previamente desenvolvida sobre aborto inseguro, características sociodemográficas associadas e morbidade e aprofunda a análise sobre determinantes sociais da saúde que influenciam essa ocorrência e geram iniquidades em saúde. Este estudo comparou três grupos de 51 mulheres, 153 ao todo, com aborto provocado: um grupo com aborto provocado “inseguro” aborto inseguro (Favela), outro com aborto provocado “legal e seguro” (Hospital Público) e um terceiro com aborto provocado “ilegal e seguro” feito em clínicas particulares (Particular). Na análise dos dados, foram efetuadas análises univariadas e múltipla de regressão logística multinomial para as três categorias de aborto provocado, relacionadas por local, tendo como referência o local Particular. No modelo final as variáveis que mostraram associação estatisticamente significativa (p<0,05; IC: 95%) com aborto provocado foram: renda, escolaridade, etnia/cor e origem para o local Favela. Para o local Hospital a variável etnia perdeu a significância. A morbidade resultante dos resultados mostrou uma discrepância altamente significativa entre a primeira amostra (Favela), com 94,12% das mulheres que declararam complicações pós-aborto e as outras duas amostras (Hospital e Particular), nas quais nenhum caso de complicações foi referido ou identificado. Foi efetuada, então, análise crítica sobre a influência dos determinantes sociais da saúde implicados na ocorrência do aborto provocado nas três amostras e o grau de iniquidades por eles gerado em cada uma delas e entre elas. Com isso, pretendemos entender como usar melhor os conceitos de determinantes sociais da saúde na prática. Foram sugeridas também propostas de ação/intervenção relacionadas aos “pontos de entrada” pertinentes aos achados.
Biblioteca responsável: BR33.1