Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Leishmania infantum infection in dogs from maroon communities in the Eastern Amazon / Infecção por Leishmania infantum em cães de comunidades quilombolas na Amazônia Oriental

Ciênc. rural; 47(1): 20160025, 2017. graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: lil-797925
RESUMO: O presente estudo objetivou detectar a infecção por Leishmania infantum em cães e avaliar os fatores associados com a leishmaniose visceral canina nas comunidades quilombolas Menino Jesus de Petimandeua e Itaboca, município de Inhangapi, Pará, Brasil. Foram coletadas amostras de sangue e de pele íntegra de 143 cães, sendo aplicado um questionário. A detecção do DNA de L. infantum foi realizada através da PCR com os iniciadores RV1 e RV2. Os locais de coleta foram georreferenciados para realizar a distribuição e análise espacial das residências visitadas e dos cães infectados. DNA de L. infantum foi detectado em 8,4% (12/143) das amostras de pele dos cães e em 1,4% (2/143) das amostras de sangue. No mapa de risco, foram observados três aglomerados em Itaboca e um em Menino Jesus de Petimandeua. Pôde-se constatar que a maioria dos moradores das comunidades quilombolas reside em áreas próximas de mata e não utilizam proteção contra insetos vetores. A presença de reservatórios caninos de L. infantum associada com características ambientais (floresta preservada e áreas de desmatamento) e os hábitos dos proprietários dos cães (que vivem perto de áreas de floresta e não usam qualquer tipo de proteção contra insetos) podem favorecer a transmissão de L. infantum nas áreas estudadas.
Biblioteca responsável: BR1.1