Your browser doesn't support javascript.

Portal Regional da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Validation of the self-assessment of communication skills and professionalism for nurses.

Rev Bras Enferm; 70(3): 588-594, 2017 May-Jun.
Artigo em Inglês, Português | MEDLINE | ID: mdl-28562808

OBJECTIVES:

: to translate, adapt cross-culturally and validate into Brazilian Portuguese the following instrument: "Self-assessment of communication skills and professionalism in residents" for the nursing professional, and to determine if personal characteristics and performance of the nurse interfere in the self-assessment about professionalism and interpersonal communication.

METHOD:

: quantitative study.

RESULTS:

: the sample consisted of 110 nurses with mean age of 32 years old (± 7.3), most of them were women (n = 80; 72.7%). The internal consistency of the scale "Autoavaliação sobre profissionalismo e comunicação interpessoal entre enfermeiro e paciente" presented moderate and satisfactory reliability (α=0,712). Factorial analysis identified four factors: Interpersonal Skills, Exchange of Information, Honesty in the Relationship and Professionalism.

CONCLUSION:

: the instrument is valid and reliable in Portuguese and for Brazilian culture. Interpersonal Skills changed with gender and marital status. Ability to exchange information was influenced by gender and working sector. Self-assessment of professionalism changed with marital status.

OBJETIVOS:

: traduzir, adaptar culturalmente e validar para o português o instrumento Self-assessment of communication skills and professionalism in residents para o profissional enfermeiro e avaliar se características pessoais e de atuação do enfermeiro interferem na autoavaliação sobre o profissionalismo e comunicação interpessoal.

MÉTODO:

: estudo metodológico quantitativo.

RESULTADOS:

: A amostra foi de 110 enfermeiros com média de idade de 32 anos (±7,3) e a maioria mulheres (n=80; 72,7%). A consistência interna da escala "Autoavaliação sobre profissionalismo e comunicação interpessoal entre enfermeiro e paciente" apresentou confiabilidade moderada e satisfatória (α=0,712). A análise fatorial identificou quatro fatores: Habilidade Interpessoal, Troca de Informação, Sinceridade na Relação e Profissionalismo.

CONCLUSÃO:

: o instrumento é válido e confiável na língua portuguesa e para a cultura brasileira. A habilidade interpessoal modificou-se com sexo e estado civil. A troca de informações foi influenciada pelo sexo e setor de atuação. A autoavaliação do profissionalismo modificou-se com estado civil.