Your browser doesn't support javascript.

RIPSA

Rede Interagencial de Informações para a Saúde

Sistematizando informação e construindo conhecimento para políticas de saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Perfil nutricional de portadores de doenças cardiovasculares internados em um hospital: estudo prospectivo / Perfil nutricional de los pacientes con enfermedad cardiovascular en un hospital: estudio prospectivo / Nutritional profile of cardiovascular disease bearing patients under hospitalization: a prospective study

Silva, Patrick Leonardo Nogueira da; Nunes, Gracyele Fabrícia Cangussu; Martins, Letícia Caroline Gomes; Ricardo, Luciana Caldeira de Paula; Soares, Lucas Mendes; Alves, Carolina dos Reis.
Rev. pesqui. cuid. fundam. (Online); 10(3): 626-631, jul.-set. 2018. tab
Artigo em Inglês, Português | LILACS - Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde, BDENF - enfermagem (Brasil) | ID: biblio-906170
Objetivo: Avaliar o estado nutricional de pacientes portadores de doenças cardiovasculares internados em um hospital. Método: Trata-se de um estudo analítico, prospectivo, transversal, com abordagem quantitativa, realizado em uma instituição hospitalar na qual a amostra foi composta por 54 pacientes de uma cardiologia. Foi utilizado um formulário semiestruturado, uma balança antropométrica e uma fita métrica. Resultados: Em relação ao índice de massa corpórea, prevaleceu a eutrofia e a pré-obesidade (40,7%). Observa-se ausência de risco cardiometabólico. Quanto aos hábitos de vida, 33,3% têm ou já tiveram hábitos tabagistas, 53,7% têm hábitos etilistas e 83,3% não praticam atividade física. A hipertensão arterial foi encontrada em 51,8% da população. O diagnóstico prevalente foi a insuficiência cardíaca (29,7%). Os exames laboratoriais não tiveram alterações significativas. Conclusão: O perfil nutricional de pacientes com doenças cardiovasculares não se caracteriza por alterações antropométricas e laboratoriais, mas sim pelo histórico clínico e hábitos de vida dos pacientes