Your browser doesn't support javascript.

RIPSA

Rede Interagencial de Informações para a Saúde

Sistematizando informação e construindo conhecimento para políticas de saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Prevalência de fatores de risco para o desenvolvimento de pé diabético / Prevalence of risk factors for diabetic foot development / Prevalencia factores de riesgo para el desarrollo pie diabético

Senteio, Juliana de Souza; Teston, Elen Ferraz; Costa, Maria Antônia Ramos; Soares, Verusca de Souza; Novakowski , Dandara.
Rev. pesqui. cuid. fundam. (Online); 10(4): 919-925, out.-dez. 2018. tab
Artigo em Inglês, Português | LILACS - Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde | ID: biblio-915523

Resumo

Objetivo: Identificar a prevalência de fatores de risco para o desenvolvimento de pé diabético. Métodos: Estudo descritivo, com abordagem quantitativa, realizado junto a 71 indivíduos com diabetes mellitus tipo 2 cadastrados em uma Unidade de Saúde da região noroeste do Paraná. Os dados foram coletados por meio de entrevista e exame clínico dos pés e analisados por meio de estatística descritiva. Resultados: Os fatores de risco mais prevalentes para o desenvolvimento de pé diabético foram: pele ressecada (78,9%), utilização de calçados inadequados diariamente (70,4%), rachadura nos pés (60,6%) e presença de calosidade (56,3%). A prevalência do pé de risco para ulceração foi de 35,2%, predominando alterações grau 2 (33,8%). Conclusão: O exame clínico dos pés deve fazer parte da consulta de Enfermagem ao indivíduo com diabetes, para que seja possível a identificação precoce de fatores de risco e posterior planejamento de ações de cuidado
Objective: To identify the prevalence of risk factors for the development of diabetic foot. Methods: A descriptive study, with a quantitative approach, carried out among 71 individuals with type 2 diabetes mellitus enrolled in a Health Unit in the northwestern region of Paraná. Data were collected through interviews and clinical examination of the feet and analyzed using descriptive statistics. Results: The most prevalent risk factors for diabetic foot development were: dry skin (78.9%), inadequate footwear daily use (70.4%), foot crack (60.6%) and presence of Callosity (56.3%). The prevalence of foot ulceration risk was 35.2%, with grade 2 abnormalities predominating (33.8%). Conclusion: Clinical examination of the feet should be part of the nursing visit to the individual with diabetes, so that early identification of risk factors and subsequent planning of care actions may be possible
Objetivo: Identificar la prevalencia de factores de riesgo para el desarrollo de pie diabético. Métodos: Se realizó un estudio descriptivo con um enfoque cuantitativo, realizado con 71 sujetos con diabetes tipo 2 inscritos en una Unidad de Salud de la región noroeste de Paraná. Los datos fueron recolectados a través de entrevistas y el examen clínico del pie y se analizaron mediante estadística descriptiva. Resultados: Los factores de riesgo para el desarrollo de pie diabético más prevalentes fueron: piel seca (78,9%), el uso de zapatos inadecuados al día (70,4%), pies (60,6%) y la presencia de grietas callosidades (56,3%). La prevalencia de riesgo de ulceración del pie fue del 35,2%, predominantemente de grado 2 cambios (33,8%). Conclusión: El examen clínico de los pies debe ser parte de la consulta de enfermería a la persona con diabetes para que la identificación temprana de los factores de riesgo y la posterior planificación de las acciones de atención posibles