Your browser doesn't support javascript.

RIPSA

Rede Interagencial de Informações para a Saúde

Sistematizando informação e construindo conhecimento para políticas de saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Percepção da saúde e estado nutricional de pacientes hospitalizados com doenças crônicas / Perception of health and nutritional status of hospitalized patients with chronic diseases

Tonini, Ingrid Gabriela de Oliveira; Luz, Francielle do Rocio da; Menon, Paola Doryanne; Zanelatto, Carla; Mazur, Caryna Eurich.
ABCS health sci; 44(1): 3-8, 02 maio 2019.
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-995002
Introdução: As doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) podem afetar significativamente a qualidade de vida dos indivíduos aos quais elas acometem. Assim, a autopercepção da saúde torna-se um importante indicador, uma vez que possibilita a compreensão do estado de saúde e a tomada de decisões. Objetivo: Avaliar a autopercepção da saúde, o perfil nutricional e fatores de risco em pacientes hospitalizados com doenças crônicas. Métodos: Estudo transversal realizado com 56 pacientes, adultos e idosos, internados em hospital de Guarapuava-PR entre agosto e outubro de 2017. Para a coleta de dados adaptou-se o instrumento Brief Illness Perception Questionnaire (Brief IPQ), que avaliou a percepção do indivíduo sobre sua doença, seu estado nutricional e aceitação da dieta hospitalar. Aplicou-se os testes de Shapiro-Wilk para normalidade das variáveis, e correlação de Pearson e T de Student para associação entre essas. Resultados: A média de idade foi 63,8±4,7 anos e o diagnóstico clínico com maior prevalência foi o de doença pulmonar (41,1%), seguido por diabetes mellitus tipo 2 (21,4%) e HAS (17,9%). De acordo com o IMC, 28,6% da amostra encontrava-se em magreza e 21,5% com excesso de peso. Quanto ao Brief IPQ, 73,2% dos pacientes classificaram sua saúde como boa. A minoria dos pacientes (28,6%) se considerava totalmente responsável por sua saúde. Em relação à preocupação com a doença, 33,9% dos pacientes se disseram extremamente preocupados e 14,3% afirmaram não estar preocupados. Conclusão: A maioria dos participantes encontrava-se em desnutrição, considerava sua saúde como boa e acreditava que o tratamento poderia melhorar sua saúde.