Your browser doesn't support javascript.

Secretaria de Estado da Saúde - BVS

Rede de Informação e Conhecimento

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Parasitas e bactérias prevalentes no Córrego Monte Alegre localizado na área de influência do aterro sanitário de Ribeirão Preto / Parásitos y bacterias prevalentes en Riachuelo Monte Alegre, localizado en el área de influencia del vertedero sanitario de basura de Ribeirão Preto / Parasites and prevalent bacteria in Monte Alegre Stream, located at the area of influence of the sanitary landfill of Ribeirão Preto

Ferreira, Milene Dias; Abreu, Karina Aparecida; Ferreira, Pricilla Costa; Alves, Renato Igor da Silva; Muñoz, Susana Inês Segura.
Mundo saúde (Impr.); 32(3): 287-293, jul.-set. 2008. tab
Artigo Português, Espanhol | MS | ID: mis-21702
Este estudo objetiva a avaliação dos parasitas prevalentes em águas do Córrego Monte Alegre, localizado próximo ao Aterro Sanitário (AS) e do Sistema de Tratamento de Resíduos de Serviços de Saúde (STRSS) de Ribeirão Preto. As amostras de água do Córrego foram coletadas em diversos pontos do seu curso, considerando a carga de efluentes líquidos que recebe do AS e do SRSS, e de outras entidades, das quais destacam-se a indústria açucareira e o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto/USP. A análise de parasitas e bactérias foi realizada no Laboratório de Saúde Ambiental e de Parasitologia da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto. As amostras foram coletadas em garrafas de 1L previamente descontaminadas. Foram delimitados 9 pontos para a coleta. As amostras foram coletadas em duplicata. Após a coleta, as amostrasforam levadas ao laboratório, conservadas à temperatura de 4 graus Celsius. Para análise qualitativa e quantitativa, utilizou-se microscópio óptico e câmara de Sedgwick–Rafter. A análise de coliformes totais e fecais foi feita com o método Colilert. As análises mostraram que na maioria dos pontos não foram identificados parasitas, ovos e/ou larvas. Porém, em dois pontos encontrou-se Hymenolepis sp, larva de Strongyloides stercolaris e ovo deancilostomídeo. Considera-se que, como a coleta foi realizada em estação chuvosa, o Córrego apresentava-se com grande volume de água, diluindo a concentração de parasitas. Quanto à análise das bactérias, observou-se coliformes totais e fecais nos nove pontos analisados. Palavras-chave: Parasitos. Aterros sanitários. Análise da água(AU).
Biblioteca responsável: BR599.1
Localização: BR599.1
Selo DaSilva