Your browser doesn't support javascript.

Secretaria de Estado da Saúde - BVS

Rede de Informação e Conhecimento

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Importância de Streptococcus pneumoniae do sorotipo 19A isolados de doenças invasivas e de portadores antes e após a introdução da vacina conjugada 10-valente no Brasil

Cassiolato, Ana Paula.
São Paulo; s.n; 2015. 112 p. mapas, tab, graf.
Tese Português | SES SP - Centro de Documentação/CCD, SES-SP, SES SP - Acervo do Centro de Documentação/CCD, SES SP - Programa de Pós-Graduação em Ciências, SES-SP | ID: ses-32289
Em 2010 foi introduzida a vacina pneumocócica conjugada 10-valente (PCV10) no calendário de imunização infantil no Brasil. Com a introdução das vacinas conjugadas diversos países reportaram o aumento de Streptococcus pneumoniae do sorotipo 19A (Spn19A) em portadores e como principal causa de doenças pneumocócicas invasivas (DPI). O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito da introdução da PCV10 nas características fenotípicas e moleculares de Spn19A isolados de DPI e de portadores. Do banco de dados do Núcleo de Meningites, Pneumonias e Infecções Pneumocócicas do Instituto Adolfo Lutz foram selecionadas todas as cepas de Spn19A do período de 2005 a 2013 para as análises de prevalência e resistência antimicrobiana, e, destas, foram selecionadas todos os isolados de DPI (n=155) de pacientes das faixas etárias mais afetadas pela DPI (<5 anos e ≥50 anos) para caracterização molecular por Multi Locus Sequence Type. Também foram selecionados isolados (n=22) de portadores dos anos de 2010 e 2013. De acordo com os dados de vigilância laboratorial passiva, pode-se notar que apesar do aumento no numero de cepas invasivas de Spn19A, este aumento não foi significativo, variando de 2,8% no período pré-vacinal para 4,4% no período pós-vacinal. Foi observada uma diminuição nos percentuais de resistência à penicilina nas cepas isoladas de DPI, porém não significativo, de 39,5% para 30,5% nos períodos pré- e pós-vacinal respectivamente, porém houve aumento significativo da multirresistência nestes períodos (18,5% - 43,5%). Das 155 cepas invasivas, no período pré-vacinal foi observada prevalência do CC62 (55,2%), principalmente relacionado à ST1118; neste período este CC apresentava-se disseminado nas cinco regiões geográficas do Brasil. No período pós-PCV10, o CC320 (53,1%) foi o mais frequente, principalmente relacionado à ST320, que também foi observada nas cinco regiões...(AU)
Biblioteca responsável: BR91.2
Localização: BR91.2; W4, C345i
Selo DaSilva