Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Prueba de caminata de seis minutos ¿es posible predecir el consumo de oxígeno en personas con patologías? Una revisión bibliográfica / Six-Minute Walk Test. Is It Possible to Predict Oxygen Consumption in People with Pathologies? A Bibliographic Review / Teste de caminhada seis minutos. É possível prever o consumo de oxigênio em pessoas com patologia? Uma revisão bibliográfica

Vásquez-Gómez, Jaime; Castillo-Retamal, Marcelo; Carvalho, Ricardo Souza de; Faundez-Casanova, Cesar; Portes Junior, Moacyr De Paula.
MHSalud; 16(1): 1-17, ene.-jun. 2019. tab
Artigo em Espanhol | LILACS-Express | ID: biblio-984701
Resumo O teste de caminhada de seis minutos (TC6M) consiste em andar o mais longe possível e é caracterizado como um teste fácil. O objetivo desta revisão foi examinar a relação entre as variáveis distância percorrida, patologias cardíacas, pulmonares e o consumo de oxigênio de um teste de critério em esteira e/ou ciclo ergômetro, e as equações de predição do VO 2 no TC6M de Maldonado e Ingle (2006), Vanhelst (2013) e Costa (2017) para pessoas com patologias. O manuscrito é uma revisão bibliográfica que utilizou as bases de dados Scopus e WOS, com artigos em inglês, espanhol e português entre 2000 e 2017. A distância é a variável mais medida e mais associada ao VO 2, encontrando correlações significativas com valores de 0,01 a 0,8, as patologias mais relacionadas ao VO 2 max. foram a hipertensão pulmonar, doença pulmonar obstrutiva, insuficiência cardíaca, disfunção sistólica ventricular e acidente vascular encefálico e o ciclo ergômetro foi o mais utilizado nos testes do critério VO 2 max. Apenas uma equação foi desenvolvida para crianças obesas, que incluíram distância e IMC (Vanhelst), outra equação foi para adultos com doença cardíaca que também incluiu sexo (Coast), uma em pacientes com disfunção sistólica ventricular que incorporaram a idade, volume expiratório e hemoglobina (Ingle) e outra fórmula foi para adultos com insuficiência cardíaca que considerou a distância (Maldonado). Sugere-se utilizar a equação mais adequada e desenvolver modelos preditivos para pessoas com características diversas.
Biblioteca responsável: CR1.1