Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Vigilância de síndrome febril exantemática: estudo descritivo de casos com anticorpos da classe IgM contra o sarampo, Estado de São Paulo, 2000 a 2004 / Febrile exanthematic syndrome surveillance: descriptive study of cases with antibody of IgM class anti-measles, State of São Paulo, 2000 to 2004

Ciccone, Flávia Helena.
São Paulo; s.n; 2007. 93 p. mapas, tab, graf.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-494107

OBJETIVO:

Descrever os casos de síndrome febril exantemática, identificados no estado de São Paulo entre 2000 e 2004, visando identificar possíveis resíduos de fonte de infecção do sarampo.

MÉTODOS:

Estudo descritivo. As definições são as utilizadas pelo Plano de Eliminação do Sarampo. O estudo incluiu casos notificados à vigilância da síndrome febril exantemática apresentando anticorpos IgM para sarampo pelas técnicas de ELISA e/ou ELISA de captura. Descreveram-se os aspectos clínicos e epidemiológicos segundo características de tempo, espaço e pessoa.

RESULTADOS:

Estudaram-se 463 casos possíveis de sarampo; 64,1 por cento e 29,8 por cento foram classificados, respectivamente, como casos expostos e não expostos à vacina; 15,3 por cento apresentaram clínica específica para sarampo e 12,1 por cento apresentaram complicações. Os grupos etários mais representados foram: 9 a 11 meses (36,5 por cento), um ano (32,8 por cento) e cinco anos ou mais (15,2 por cento). A distribuição no espaço e no tempo não sugere a ocorrência de casos relacionados entre si. Entre o final de 2000 e o início de 2002, os casos não expostos à vacina mantiveram-se em patamares elevados, coincidindo com a identificação de dois casos importados de sarampo.

CONCLUSÃO:

as limitações do estudo não permitem análises conclusivas a respeito da circulação de vírus do sarampo no estado de São Paulo, mas o estudo aponta para a necessidade da investigação exaustiva de possíveis resíduos de fontes de infecções entre: menores de nove meses, primo vacinados contra sarampo abaixo de 10 meses, mulheres em idade fértil e casos não expostos à vacina contra sarampo.
Biblioteca responsável: BR67.1
Localização: BR67.1. 49015/2007, 17; 614.523 / BR67.1. 49016/2007, 1498; MTR