Your browser doesn't support javascript.

Portal de Búsqueda de la BVS

Información y Conocimiento para la Salud

Home > Búsqueda > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportación:

Exportar

Email
Adicionar mas contactos
| |

Entre a criação e a invenção: a busca pela forma em George Steiner, Wilfred Bion e Rem Koolhaas

Uchoa Junqueira Filho, Luiz Carlos.
San Pablo; FEPAL; 2012. 14 p.
Monografía en Portugués | Bivipsil | ID: psa-15970
Este artigo é parte de minhas investigações sobre a forma como matéria
prima da metapsicologia psicanalítica. Encontrei na obra de Wilfred Bion
amplas evidencias a este respeito, que tenho procurado divulgar. A questão
central subjacente são as limitações da palavra, e por extensão, da
linguagem na apreensão, registro e comunicação da experiência emocional.
Bion destacou-se no cenário psicanalítico por tentar contornar estas
limitações pela criação, ao final de sua obra, de uma “linguagem de ficção
científica” que, ao integrar os vértices místicos, estéticos e científicofilosófico,
tem nos ajudado na clínica a nos dirigir a nossos analisandos com
uma “linguagem certeira”, se é que esta expressão traduz aquilo que ele
denominou de “language of achievement”. Encontrei na extensa obra
ensaística de George Steiner, um rico material para nos ajudar a entender a
forma a partir da poiesis filosófica e poética. Sua tese explicita é de que a
poesia tenta reinventar a linguagem inoculando-a com um sopro de vida,
enquanto a filosofia trabalha para tornar a linguagem rigorosamente
transparente, purgando-a assim de sua ambiguidade e confusão. Para
encerrar, pareceu-me inspirador fazer referência ao provocador conceito de
“espaço-lixo”, proposto pelo arquiteto-urbanista Rem Koolhaas, talvez o
maior estudioso atual dos efeitos sociais caóticos da pós-modernidade.
Neste caso, o que nos interessa em especial é a degradação larvada da
forma. Seu excelente artigo “Junkspace” vale-se para expressar seu
significado, de uma retórica meta-linguística. De fato, seu texto parece uma
exposição em Power Point onde cada “imagem” recebe, ao final, um título
descritor vazado em termos críticos. Sua escrita nos transmite também uma
sensação subjetiva de aceleração, como se o conceito de junkspace fosse
uma pedra de gelo que precisa ser rapidamente descrito, antes que
desapareça (AU)

Asunto(s)

Psicoanálisis

Descriptores locales

TRADICION; CREACION; BION, WILFRED; LENGUAJE; METAPSICOLOGIA; COMUNICACION.
Biblioteca responsable: UY116.1
Ubicación: UY116.1