Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Libido, desejo e carne: dos padres apostólicos a uma psicanálise sem igreja

Ayouch, Thamy.
Boletim Formação em Psicanálise; 28(28): 17-40, jan.-dez. 2020.
Artigo em Português | Bivipsil | ID: psa-139029
A psicanálise faz parte da “grande família
de tecnologias sexuais”, Foucault argumenta
no primeiro volume da História da
sexualidade, e está intimamente associada
à história do dispositivo de sexualidade,
que constitui a sua arqueologia. A recente
publicação póstuma do quarto volume desta
obra permite refinar a leitura da psicanálise
por Foucault e esclarecer sua filiação com
o poder pastoral. A genealogia do sujeito de
desejo através da problematização da carne
cristã parece ser uma genealogia implícita da
psicanálise. Cabe, portanto, perguntar em que
consiste essa extensão indireta da arqueologia
da psicanálise estabelecida na Vontade de
Saber pela sua genealogia implícita nas Confissões
da carne, e a que essa genealogia revela.
Surge aqui a questão de saber se a própria
psicanálise não pode participar dessa genealogia
realizada por Foucault, assumindo sua
função de “saber perspectivado” e de epistemologia
situada. A explicitação dos escritos
dos padres apostólicos por Foucault servirá
de bússola para repensar as noções de sexualidade,
poder, e sujeito nas teorizações e práticas
analíticas

Assuntos

Psicanálise

Descritores locais

Instituto Sedes Sapientiae; Departamento Formação Em Psicanálise; FOUCAULT, MICHEL; SEXUALIDADE; DESEJO; SUJEITO; CORPO.
Biblioteca responsável: UY116.1