Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 3 de 3
Filtrar
Mais filtros








Base de dados
Intervalo de ano de publicação
1.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 74(3): 412-418, May-June 2022. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1383769

RESUMO

This retrospective case series study describes the clinical and vascular ultrasound findings of 26 dogs diagnosed with abdominal thrombosis. Images were selected based on the detection of intravascular echogenic thrombus or the absence of vascular flow on color Doppler, confirmed by surgery or necropsy. Images were acquired using the Mylab 40 model, with linear and microconvex multifrequency probes. All the reports were evaluated along with the corresponding images by a veterinary diagnostic imaging radiologist. The ultrasonographic aspects evaluated were echogenicity (92.3%), anechogenicity (7.7%), vascularization (11.5%), mineralization (15.4%), and recanalization (7.7%) of the thrombosis. The vascular and hemodynamic findings were dilation of the affected vein (57.7%), total occlusion of blood flow (30.8%), presence of turbulent flow (65.38%), and visualization of smoke signal (blood flow detected as moving echogenic points in dynamic bidimensional mode) (11.5%). Neoplasms (19 cases) and nephropathies (13 cases) were the most common clinical conditions in the affected dogs. Eleven cases of vascular invasion due to adrenal neoplasms were identified. The results indicate that the vascular ultrasound examination is an important method for diagnosis, as 23 of the 26 cases did not show any clinical signs of thrombosis.


Este estudo de série de casos retrospectivos descreve os achados clínicos e ultrassonográficos vasculares de 26 cães diagnosticados com trombose. As imagens foram selecionadas baseadas na detecção de trombo ecogênico intravascular ou na ausência de fluxo vascular ao Doppler colorido, confirmado por cirurgia ou necropsia. O equipamento utilizado na aquisição das imagens foi o modelo Mylab 40, com probes multifrequenciais linear e microconvexa. Todos os relatórios foram avaliados com as imagens correspondentes por um veterinário radiologista. As características ultrassonográficas avaliadas foram: ecogenicidade (92,3%), anecogenicidade (7,7%), vascularização (11,5%), mineralização (15,4%) e recanalização (7,7%) das tromboses. Os achados vasculares e hemodinâmicos observados foram: dilatação da veia afetada (57,7%), oclusão total do fluxo sanguíneo (30,8%), presença de fluxo turbulento (65,38%) e visibilização do sinal de fumaça (fluxo vascular visível como pontos ecogênicos em modo bidimensional dinâmico) (11,5%). As neoplasias (19 casos) e as nefropatias (13 casos) foram as condições clínicas mais comuns nos cães afetados. Foram identificados 11 casos de invasão vascular decorrentes de neoplasia de adrenais. Os resultados indicaram que o exame ultrassonográfico vascular é um método importante para diagnóstico, considerando-se que, em 23 casos, não ocorreram sinais clínicos determinantes de trombose.


Assuntos
Animais , Cães , Trombose , Doenças do Cão/diagnóstico por imagem , Nefropatias , Neoplasias
2.
Ars Vet. ; 35(3): 127-137, 2019. ilus
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-25862

RESUMO

Nas últimas décadas, foi possível observar grandes avanços tecnológicos no que se refere às novas técnicas de exames por meio de imagens, que se tornou um componente importante e imprescindível no processo de tomada de decisão frente ao diagnóstico de diversas alterações em pacientes veterinários. Tais exames, cada um com sua especificidade, requerem análise cuidadosa por parte do avaliador e, evidentemente, um bom período de treinamento com o propósito de se extrair o máximo de informação possível que o exame possa oferecer. Mesmo assim, costumam ocorrer situações que geram dúvidas e equívocos, resultando em erros de interpretação. São, na verdade, armadilhas resultantes das próprias limitações da técnica ou da produção dos chamados artefatos, capazes de gerar dúvidas e erros de interpretação, muitas vezes comprometendo a formulação do diagnóstico. Diante do exposto, procurou-se, com este estudo, chamar a atenção dos envolvidos com diagnóstico por imagem em veterinária quanto aos riscos de interpretação, em particular na radiologia e na ultrassonografia, duas técnicas distintas e amplamente usadas na medicina veterinária. Foram selecionadas imagens radiográficas e ultrassonográficas obtidas da rotina de atendimento a pequenos animais do Hospital Veterinário da Escola de Veterinária da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) que pudessem exemplificar as mais frequentes dúvidas no momento da interpretação e que poderiam induzir a erros. (AU)


In recent decades there have been many great technological advances. Im particular new imaging examination techiniques have becane, important and indispensable component the diagnostic decisiun making process for several alterations in veterinary patients. These examinations, require careful analysis by the examiner and, extensive. In order to extract as much information as possible fron the exam. Even so, situations that generate doubts and confusions occur often, resulting in errors of interpretation. These are, traps result from the limitations of the technique henselves or the production of artifacts, which are of creating doubts and errors of interpretation, this compromisi the diagnosis. In light of this, we sought to draw the attention of those involved in veterinary diagnostic imaging, regarding the risks of misinterpretation, with radiology and ultrasonography, two different techniques widely used in veterinary medicine. Radiographic and ultrasonographic images were obtained from routine small animal care at the Veterinary Hospital of the Federal University of Minas Gerais Veterinary School (UFMG). which demostrate the most frequent doubts during image interpretation and that could potentially induce erros were selected. Situations that could generateperceptual erros were observed. These errosrs could possibly be associated with cognitive erros.(AU)


Assuntos
Animais , Gatos , Cães , Radiografia/veterinária , Interpretação de Imagem Radiográfica Assistida por Computador , Ultrassonografia/veterinária , Diagnóstico por Imagem/veterinária
3.
Ars vet ; 35(3): 127-137, 2019.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-765111

RESUMO

Nas últimas décadas, foi possível observar grandes avanços tecnológicos no que se refere às novas técnicas de exames por meio de imagens, que se tornou um componente importante e imprescindível no processo de tomada de decisão frente ao diagnóstico de diversas alterações em pacientes veterinários. Tais exames, cada um com sua especificidade, requerem análise cuidadosa por parte do avaliador e, evidentemente, um bom período de treinamento com o propósito de se extrair o máximo de informação possível que o exame possa oferecer. Mesmo assim, costumam ocorrer situações que geram dúvidas e equívocos, resultando em erros de interpretação. São, na verdade, armadilhas resultantes das próprias limitações da técnica ou da produção dos chamados artefatos, capazes de gerar dúvidas e erros de interpretação, muitas vezes comprometendo a formulação do diagnóstico. Diante do exposto, procurou-se, com este estudo, chamar a atenção dos envolvidos com diagnóstico por imagem em veterinária quanto aos riscos de interpretação, em particular na radiologia e na ultrassonografia, duas técnicas distintas e amplamente usadas na medicina veterinária. Foram selecionadas imagens radiográficas e ultrassonográficas obtidas da rotina de atendimento a pequenos animais do Hospital Veterinário da Escola de Veterinária da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) que pudessem exemplificar as mais frequentes dúvi

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA