Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 271
Filtrar
1.
Braz. j. biol ; 84: e251410, 2024. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1355887

RESUMO

Abstract Dietary habits of bandicoot rats (bandicota bengalensis) were investigated in the agricultural crops of the Pothwar Plateau, Pakistan by analysing stomach contents. The research activities were conducted in major field crops including wheat-groundnut and in the fallow lands during non-crop season at the field boundaries. The specimens were captured from the fields using kill/snap traps, and dissected to collect their stomach samples for laboratory analysis. Light microscopic slides of the plant material were recovered from stomach samples and the reference materials were collected from the field. Results revealed that the bandicoot rat predominantly fed upon cultivated crops during cropping season but consumed wild vegetation during non-cropping season. There was no significance difference between summer and winter diets. Most frequently consumed crop food items were wheat (Triticum aestivum; 28.57%), groundnut (Arachis hypogea; 11.26%), sorghum (Sorghum bicolor; 10.17%), chickpea (Cicer arietinum; 9.52%), maize (Zea mays; 6.49%), millet (Pennisetum glaucum; 5.84%), barley (Hordeum vulgare; 4.98%) and mustard (Brassica campestris; 4.98%). Among wild vegetation were consumed khbal gha (Cynodon dactylon; 7.79%), baron dhab (Demostachya bipinnata; 7.36%) and Prickly flower (Achyranthes aspera; 3.03%). The study concludes that, in addition to consuming wheat and groundnut crops, the Lesser bandicoot rat also subsists on grasses, weeds, and some fodder crops, as important component of its diet in agro-ecosystem of the Pothwar Plateau.


Resumo Os hábitos alimentares de ratos bandicoot (Bandicota bengalensis) foram investigados nas plantações agrícolas do planalto de Pothwar, Paquistão, por meio da análise do conteúdo estomacal. As atividades da pesquisa foram conduzidas nas principais culturas de campo, incluindo trigo e amendoim, e em terras de pousio durante a estação não agrícola nos limites do campo. Os espécimes foram capturados dos campos usando armadilhas kill/snap e dissecados para coletar suas amostras de estômago para análise laboratorial. Lâminas de microscopia de luz do material vegetal foram recuperadas de amostras de estômago; os materiais de referência foram coletados no campo. Os resultados revelaram que o rato bandicoot alimentava-se predominantemente de culturas cultivadas durante a época de cultivo, mas consumia vegetação selvagem durante a época de não colheita. Não houve diferença significativa entre as dietas de verão e inverno. Os alimentos agrícolas mais frequentemente consumidos foram trigo (Triticum aestivum; 28,57%), amendoim (Arachis hypogea; 11,26%), sorgo (Sorghum bicolor; 10,17%), grão de bico (Cicer arietinum; 9,52%), milho (Zea mays; 6,49%), milheto (Pennisetum glaucum; 5,84%), cevada (Hordeum vulgare; 4,98%) e mostarda (Brassica campestris; 4,98%). Entre a vegetação silvestre foram consumidos khbal gha (Cynodon dactylon; 7,79%), barão dhab (Demostachya bipinnata; 7,36%) e flor espinhosa (Achyranthes aspera; 3,03%). O estudo conclui que, além de consumir culturas de trigo e amendoim, o rato bandicoot pequeno também subsiste de gramíneas, ervas daninhas e algumas culturas forrageiras, componentes importantes de sua dieta no agroecossistema do planalto de Pothwar.


Assuntos
Animais , Ecossistema , Murinae , Paquistão , Produtos Agrícolas , Zea mays , Comportamento Alimentar
2.
Braz. j. biol ; 84: e258234, 2024. tab, graf, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1384068

RESUMO

The present work was showed to assess the effect of administration of rosemary extract on etoposide-induced toxicity, injury and proliferation in male rats were investigated. Forty male albino rats were arranged into four equal groups. 1st group, control; 2nd group, etoposide; 3rd group, co-treated rosemary & etoposide; 4th group, rosemary alone. In comparison to the control group, etoposide administration resulted in a significant increase in serum ALT, AST, ALP, total bilirubin, total protein, and gamma GT. In contrast; a significant decrease in albumin level in etoposide group as compared to G1. G3 revealed a significant decrease in AST, ALT, ALP, total protein and total bilirubin levels and a significant rise in albumin level when compared with G2. Serum levels of urea, creatinine, potassium ions, and chloride ions significantly increased; while sodium ions were significantly decreased in G2 when compared with G1. Also, there was an increase of MDA level for etoposide treated group with corresponding control rats. However, there was a remarkable significant decrease in SOD, GPX and CAT levels in G2 as compared to G1. There was a significant increase in serum hydrogen peroxide (H2O2) and Nitric oxide (NO) levels in group treated with etoposide when compared to control group. It was noticeable that administrated by rosemary alone either with etoposide had not any effect on the levels of H2O2 and Nitric oxide. Serum level of T3 and T4 was significantly increased in etoposide-administered rats in comparison with G1. The administration of rosemary, either alone or with etoposide, increased the serum levels of T3 and T4 significantly when compared to control rats. The gene expression analysis showed significant downregulation of hepatic SOD and GPx in (G2) when compared with (G1). The treatment with rosemary extract produced significant upregulation of the antioxidant enzymes mRNA SOD and GPx. MDA gene was increased in (G2) when contrasted with (G1). Treatment of the etoposide- induced rats with rosemary extract delivered significant decrease in MDA gene expression when compared with etoposide group. Rats treated with etoposide showed significant decline in hepatic Nrf2 protein expression, when compared with G1. While, supplementation of Etoposide- administered rats with the rosemary produced a significant elevation in hepatic Nrf2 protein levels. Additionally, the liver histological structure displayed noticeable degeneration and cellular infiltration in liver cells. It is possible to infer that rosemary has a potential role and that it should be researched as a natural component for etoposide-induced toxicity protection.


O presente trabalho foi apresentado para avaliar o efeito da administração de extrato de alecrim na toxicidade, lesão e proliferação induzidas por etoposídeos em ratos machos. Quarenta ratos albinos machos foram organizados em quatro grupos iguais: 1º grupo, controle; 2º grupo, etoposídeo; 3º grupo, alecrim e etoposídeo cotratados; 4º grupo, alecrim sozinho. Em comparação com o grupo controle, a administração de etoposídeo resultou em aumento significativo da ALT, AST, ALP, bilirrubina total, proteína total e gama GT séricas. Em contraste, houve diminuição significativa do nível de albumina no grupo etoposídeo em relação ao G1. O G3 revelou diminuição significativa dos níveis de AST, ALT, ALP, proteína total e bilirrubina total e aumento significativo do nível de albumina quando comparado ao G2. Os níveis séricos de ureia, creatinina, íons potássio e íons cloreto aumentaram significativamente, enquanto os íons sódio diminuíram significativamente no G2 quando comparado ao G1. Além disso, houve um aumento do nível de MDA para o grupo tratado com etoposídeo com os ratos controle correspondentes. No entanto, houve uma notável diminuição nos níveis de SOD, GPX e CAT no G2 em relação ao G1. Houve aumento significativo dos níveis séricos de peróxido de hidrogênio (H2O2) e óxido nítrico (NO) no grupo tratado com etoposídeo quando comparado ao grupo controle. Foi perceptível que a administração de alecrim isoladamente ou com etoposídeo não teve efeito sobre os níveis de H2O2 e NO. O nível sérico de T3 e T4 foi significativamente aumentado em ratos administrados com etoposídeo em comparação com o G1. A administração de alecrim, isoladamente ou com etoposídeo, aumentou significativamente os níveis séricos de T3 e T4 quando comparada aos ratos controle. A análise da expressão gênica mostrou desregulação significante da SOD e GPx hepática em G2 quando comparado com o G1. O tratamento com extrato de alecrim produziu aumento significativo das enzimas antioxidantes mRNA SOD e GPx. O gene MDA estava aumentado em G2 quando contrastado com o G1. O tratamento dos ratos induzidos por etoposídeo com extrato de alecrim proporcionou diminuição significativa na expressão do gene MDA quando comparado ao grupo etoposídeo. Ratos tratados com etoposídeo apresentaram declínio significativo na expressão da proteína Nrf2 hepática quando comparados ao G1. Enquanto isso, a suplementação de ratos administrados com etoposídeo e alecrim produziu uma elevação significativa nos níveis de proteína hepática Nrf2. Além disso, a estrutura histológica do fígado apresentou degeneração perceptível e infiltração celular nas células hepáticas. É possível inferir que o alecrim tem um papel potencial e que deve ser pesquisado como um componente natural para proteção da toxicidade induzida por etoposídeos.


Assuntos
Ratos , Rosmarinus , Etoposídeo/administração & dosagem , Toxicidade , Antineoplásicos/administração & dosagem
3.
Braz. J. Biol. ; 83: 1-5, 2023. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-765412

RESUMO

A new species of nematode parasite of the subfamily Pudicinae (Heligmosomoidea: Heligmonellidae) is described from the small intestine of Proechimys simonsi (Rodentia: Echimyidae) from the locality of Nova Cintra in the municpality of Rodrigues Alves, Acre state, Brazil. The genus Pudica includes 15 species parasites of Neotropical rodents of the families Caviidae, Ctenomyidae, Dasyproctidae, Echimyidae, Erethizontidae, and Myocastoridae. Four species of this nematode were found parasitizing three different species rodents of the genus Proechimys in the Amazon biome. Pudica wandiquei n. sp. can be differentiated from all other Pudica species by the distance between the ends of rays 6 and 8 and the 1-3-1 pattern of the caudal bursa in both lobes.(AU)


Uma nova espécie de nematódeo da subfamília Pudicinae (Heligmosomoidea: Heligmonellidae) é descrito parasitando o intestino delgado de Proechimys simonsi (Rodentia: Echimyidae) em Nova Cintra, município de Rodrigues Alves, Estado do Acre, Brasil. O gênero Pudica inclui 15 espécies parasitas de roedores Neotropicais das famílias: Caviidae, Ctenomyidae, Dasyproctidae, Echimyidae, Erethizontidae e Myocastoridae. Destas, quatro espécies de nematódeos foram encontradas parasitando três diferentes espécies do roedor Proechimys no bioma Amazônia. Pudica wandiquei n. sp. é diferente das outras espécies de Pudica pela distância entre os raios 6 e 8 e pelo tipo da bolsa caudal, que é 1-3-1 em ambos os lados.(AU)


Assuntos
Animais , Roedores/parasitologia , Nematoides/anatomia & histologia , Nematoides/classificação , Infecções por Nematoides/diagnóstico , Infecções por Nematoides/veterinária
4.
Braz. j. biol ; 83: e248032, 2023. graf
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1278557

RESUMO

Abstract A new species of nematode parasite of the subfamily Pudicinae (Heligmosomoidea: Heligmonellidae) is described from the small intestine of Proechimys simonsi (Rodentia: Echimyidae) from the locality of Nova Cintra in the municpality of Rodrigues Alves, Acre state, Brazil. The genus Pudica includes 15 species parasites of Neotropical rodents of the families Caviidae, Ctenomyidae, Dasyproctidae, Echimyidae, Erethizontidae, and Myocastoridae. Four species of this nematode were found parasitizing three different species rodents of the genus Proechimys in the Amazon biome. Pudica wandiquei n. sp. can be differentiated from all other Pudica species by the distance between the ends of rays 6 and 8 and the 1-3-1 pattern of the caudal bursa in both lobes.


Resumo Uma nova espécie de nematódeo da subfamília Pudicinae (Heligmosomoidea: Heligmonellidae) é descrito parasitando o intestino delgado de Proechimys simonsi (Rodentia: Echimyidae) em Nova Cintra, município de Rodrigues Alves, Estado do Acre, Brasil. O gênero Pudica inclui 15 espécies parasitas de roedores Neotropicais das famílias: Caviidae, Ctenomyidae, Dasyproctidae, Echimyidae, Erethizontidae e Myocastoridae. Destas, quatro espécies de nematódeos foram encontradas parasitando três diferentes espécies do roedor Proechimys no bioma Amazônia. Pudica wandiquei n. sp. é diferente das outras espécies de Pudica pela distância entre os raios 6 e 8 e pelo tipo da bolsa caudal, que é 1-3-1 em ambos os lados.


Assuntos
Animais , Parasitos , Trichostrongyloidea , Nematoides , Roedores , Brasil
5.
Arq. bras. med. vet. zootec. (Online) ; 74(1): 56-64, Jan.-Feb. 2022. tab, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX, HomeoIndex - Homeopatia | ID: biblio-1374389

RESUMO

The aim of this study was to investigate the anti-inflammatory effect of alcoholic extract of Tarantula cubensis alcoholic extract (TCAE) in experimentally induced inflammation in rats. Fifty-four adult Sprague-Dawley male rats were randomly divided into nine groups. Paw edema was induced by 0.2mL subplantar (s.p.) injection of 1% carrageenan (CAR) into the right hind paw. Rats were treated with the nonsteroidal anti-inflammatory drug (NSAID) indomethacin (INDO) (10mg/kg, p.o.) or TCAE at different doses (1, 10 or 100µg/kg) injected s.c. for systemic or s.p. for local anti-inflammatory effect. Saline was used as control. Changes in paw thickness, volume, and weight were calculated as percentages. Formalin-fixed paws were used for histopathological examination. We detected that TCAE applied s.c. at 10µg/kg and 100µg/kg doses resulted in thinner paw thickness, lower paw volume, and lower paw weights four hours after the induction of inflammation when compared with the INDO group (p<0.05). The paw edema inhibitory effect of TCAE applied at a dose of 10µg/kg, s.c. was 68% when compared with the INDO which had an inhibitory effect of 56%. These results were verified with similar histopathological findings. The anti-inflammatory feature of 10µg/kg of TCAE given systematically was similar to the effects of INDO. Our results suggest that TCAE has anti-inflammatory effects by reducing edema and decreasing inflammatory reaction. These results may be attributed to the inhibition of the production of proinflammatory mediators. Thus, TCAE may be considered as a potential anti-inflammatory agent for treating acute inflammatory conditions.


O objetivo deste estudo foi investigar o efeito anti-inflamatório do extrato alcoólico de Tarantula cubensis (TCAE) na inflamação induzida experimentalmente em ratos. Cinqüenta e quatro ratos Sprague-Dawley adultos machos foram divididos aleatoriamente em nove grupos. O edema da pata foi induzido pela injeção de 0,2mL de subplantar (s.p.) de 1% de carragena (CAR) na pata traseira direita. Ratos foram tratados com o medicamento antiinflamatório não esteróide (NSAID) indometacina (INDO) (10mg/kg, p.o.) ou TCAE em doses diferentes (1, 10 ou 100µg/kg) injetado s.c. para efeito sistêmico ou s.p. para efeito antiinflamatório local. A soro fisiológico foi usado como controle. As mudanças na espessura da pata, volume e peso foram calculadas como porcentagens. As patas fixadas com fórmalina foram usadas para exame histopatológico. Detectamos que o TCAE aplicado s.c. em doses de 10µg/kg e 100µg/kg resultou em menor espessura da pata, menor volume da pata e menor peso da pata quatro horas após a indução da inflamação quando comparado com o grupo INDO (p<0,05). O efeito inibidor do edema da pata de TCAE aplicado na dose de 10µg/kg, s.c. foi de 68% quando comparado com o INDO que teve um efeito inibidor de 56%. Estes resultados foram verificados com resultados histopatológicos semelhantes. A característica anti-inflamatória de 10µg/kg de TCAE dada sistematicamente foi semelhante aos efeitos do INDO. Nossos resultados sugerem que o TCAE tem efeitos anti-inflamatórios reduzindo o edema e diminuindo a reação inflamatória. Estes resultados podem ser atribuídos à inibição da produção de mediadores pró-inflamatórios. Assim, o TCAE pode ser considerado como um agente antiinflamatório potencial para o tratamento de condições inflamatórias agudas.


Assuntos
Animais , Ratos , Tarentula cubensis/uso terapêutico , Edema/terapia , Ratos Sprague-Dawley , Modelos Animais , Inflamação/terapia
6.
Rev. Nutr. (Online) ; 35: e210079, 2022. graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1387496

RESUMO

ABSTRACT Objective Acrylamide is a toxic compound widely used in industrial sectors. Acrylamide causes reactive oxygen species formation and the subsequent lipid peroxidation reaction, which plays an important role in the pathogenesis of oxidative damage. Taxifolin is a flavonoid with antioxidant properties that inhibit reactive oxygen species formation. In this study, we aimed to investigate the preventive effect of taxifolin on acrylamide-induced oxidative heart damage. Methods The rats were divided into three groups: Acrylamide, Acrylamide+Taxifolin , and Healthy group. Water and food intake and body weight alterations were recorded daily. Malondialdehyde, total glutathione, nuclear factor kappa-B, total oxidant status, and total antioxidant status levels were analyzed from the heart tissue. Troponin-I levels, the parameter known as a cardiac biomarker, were analyzed from the blood sample. The cardiac histopathologic examination was also performed. Results In the Acrylamide group animals, the malondialdehyde, nuclear factor kappa-B, total oxidant status, and troponin-I levels were significantly higher compared to the ones of Acrylamide+Taxifolin and Healthy groups. The levels of total glutathione and total antioxidant status were significantly lower compared to Acrylamide+Taxifolin and Healthy groups'. Additionally, in the Acrylamide group, body weight gain, food and water intake, significantly declined compared to the Acrylamide+Taxifolin and Healthy groups. However, in the Acrylamide+Taxifolin group, taxifolin supplementation brought these values close to Healthy group ones. Furthermore, taxifolin treatment ameliorated structural myocardial damage signs induced by acrylamide. Conclusion Acrylamide exposure significantly induced oxidative damage to rat heart tissue. Taxifolin was able to improve the toxic consequences of acrylamide biochemically and histopathologically, possibly due to its antioxidant properties.


RESUMO Objetivo A acrilamida é um composto tóxico amplamente utilizado em setores industriais. Ela causa a formação de reativas de oxigênio e subsequente reação de peroxidação lipídica, que desempenham um papel importante na patogênese do dano oxidativo. A taxifolina é um flavonóide com propriedades antioxidantes que inibe a formação de reativas de oxigênio. Neste estudo, o objetivo foi investigar o efeito preventivo da taxifolina no dano cardíaco oxidativo induzido por acrilamida. Métodos Os ratos foram divididos em três grupos: Acrilamida, Acrilamida+Taxifolina e grupo Saudável. Ingestão de água e comida e alterações de peso corporal dos animais foram registradas diariamente. Malondialdeído, glutationa total, fator nuclear kappa-B, estado oxidante total e estado antioxidante total foram analisados no tecido cardíaco dos ratos. Os níveis de troponina-I, - parâmetro conhecido como biomarcador cardíaco, foram analisados a partir de amostra de sangue. Um exame histopatológico cardíaco também foi realizado. Resultados Nos animais do grupo Acrilamida, os níveis de malondialdeído, fator nuclear kappa-B, estado oxidante total e troponina-I foram significativamente maiores em comparação com os do grupo Acrilamida+Taxifolina e Saudável. Os níveis de glutationa total e estado antioxidante total foram significativamente mais baixos em comparação com grupos Acrilamida+Taxifolina e Saudável. Além disso, no grupo Acrilamida, o ganho de peso corporal e a ingestão de alimentos e água diminuíram significativamente em comparação com os animais dos grupos Acrilamida+Taxifolina e Saudável. No entanto, no grupo Acrilamida+Taxifolina, a suplementação com taxifolina aproximou esses valores aos do grupo Saudável. Além disso, o tratamento com taxifolina melhorou os sinais de dano miocárdico estrutural induzidos pela acrilamida. Conclusão A exposição à acrilamida induziu significativamente o dano oxidativo do tecido cardíaco dos ratos. A taxifolina foi capaz de melhorar as consequências tóxicas da acrilamida bioquímica e histopatologicamente, possivelmente devido às suas propriedades antioxidantes.

7.
Ciênc. rural (Online) ; 52(12): e20210509, 2022. graf, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: biblio-1375155

RESUMO

The objective of this study was to investigate the in vitro action of triiodothyronine (T3) on the chondrogenic differentiation of adipose tissue-derived stem cells (ASCs) of female rats, with different time periods and doses. ASCs were extracted from female Wistar rats and were cultured in chondrogenic medium with and without the presence of T3. Five groups were established: 1) ASCs without T3; and 2,3,4,5) ASCs with 0.01, 1, 100 and 1,000 nM T3, respectively). After 7, 14 and 21 days, cell morphology, chondrogenic matrix formation, and expression of Sox9, aggrecan, collagen II, and collagen X were evaluated. The Student-Newman-Keuls test was used. ASCs showed CD54, CD73, and CD90 before chondrogenic differentiation. The hormone treatment did not alter chondrogenic matrix formation, Sox9 expression at 14 or 21 days, or expression of collagen II or collagen X at any time. However, the 0.01, 1, and 1000 nM T3 doses decreased Sox9 expression at 7 days. In conclusion, chondrogenic differentiation of ASCs of female rats is not influenced by T3.


O objetivo do presente trabalho foi verificar o efeito in vitro da triiodotironina (T3) na diferenciação condrogênica de células tronco mesenquimais do tecido adiposo (CTM-TA) de ratas, durante vários períodos e em várias doses. CTM-TA foram coletadas de ratas Wistar e cultivadas em meio condrogênico com ou sem a presença de T3. Constitui-se cinco grupos: 1) CTM-TA sem T3; e 2,3,4,5) CTM-TA com T3 (0,01; 1; 100 e 1000 nM, respectivamente). Após sete, 14 e 21 dias, foram avaliados morfologia celular, formação de matriz condrogênica e expressão de Sox9, agrecano, colágeno II e colágeno X. Para as análises foi utilizado o teste de Student Newman Keuls. CTM-TA expressaram CD54, CD73 e CD90 antes da diferenciação condrogênica. O tratamento hormonal não alterou a formação de matriz condrogênica e a expressão de Sox9 aos 14 e 21 dias e expressão dos colágenos II e X em nenhum dos períodos avaliados. No entanto, as doses de 0,01; 1 e 1000 nM T3 diminuíram a expressão de Sox9 aos 7 dias. Conclui-se que a diferenciação condrogênica de CTM-TA de ratas não é influenciada pela T3.


Assuntos
Animais , Feminino , Ratos , Células-Tronco/fisiologia , Tri-Iodotironina/análise , Tecido Adiposo/fisiologia , Condrogênese/fisiologia
8.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-221991

RESUMO

A síndrome de Horner (SH) é uma afecção decorrente da lesão ou ruptura da inervação simpática oftálmica. Ocorre em várias espécies animais, inclusive a humana e os sinais clínicos mais comuns são enoftalmia, anisocoria, ptose palpebral e protrusão da terceira pálpebra ipsilateral à lesão. O presente estudo objetivou avaliar possíveis alterações morfoquantitativas decorrentes da SH induzida em ratos Wistar. Foram utilizados 12 ratos machos divididos em três grupos de quatro indivíduos, sendo eles: grupo I (G1): controle, sem indução da SH, grupo II (G2): eutanásia após duas semanas da indução da SH e grupo III (G3): eutanásia após sete semanas da indução. A indução foi realizada cirurgicamente, escolhendo de forma aleatória o antímero da lesão. Para tal, os animais passaram por protocolos anestésicos e analgésicos, e após as cirurgias, semanalmente, por avaliação clínica oftálmica para acompanhamento dos sinais clínicos. Após os tempos determinados de eutanásia, foi realizada coleta do material biológico para posterior avaliação quantitativa (avaliações estereológicas referentes ao volume total, densidade de volume e volume total de neurônios) e qualitativa dos gânglios simpáticos (gânglio cervical cranial) e sensitivos (gânglio trigeminal). Os resultados quantitativos mostraram que não houve diferença significativa entre os volumes dos GCCr e GT, quando comparados com o grupo controle. A respeito da avaliação qualitativa, por meio de avaliação histopatológica, foram observadas algumas alterações, como núcleos picnóticos, citoplasma anguloso, e presença marcante de células satélites nos grupos experimentais. Conclui-se que, a partir deste modelo experimental de SH, não foram encontradas diferenças quantitativas entre os grupos experimentais, tanto no GCCr, quanto no GT, porém, houve diferenças na microestrutura em ambos os gânglios, sendo que os principais achados foram corpos neurônios mortos e maior presença de células satélites.


Horners syndrome (HS) is a disease caused by the rupture or damage to the ophthalmic sympathetic chain. It occurs in many animals species including humans and its clinical signs are enophthalmus, anisocoria, ptosis and protruded third eyelid ipsilateral to the lesion. The present study aimed to evaluate possible morphoquantitative changes due to induced HS in Wistar rats. It were used 12 male rats divided into three groups of four individuals: Group I (G1): control, animals without induced HS, Group II (G2): euthanasia after two weeks from HS induction, Group III (G3): euthanasia after seven weeks from HS induction. The induction was performed surgically and the antimere was randomly chosen. The animals were anesthetised and medicated with analgesics. After the surgeries, they passed through clinical ophthalmic evaluation weekly in order to observe the clinical signs. After the determined periods for euthanasia, the biologic material was collected to quantitative evaluation (stereological evaluations about total volume, volume density and total volume of neurons) and qualitative evaluation of the sympathetic (cervical cranial ganglion) and sensitive (trigeminal ganglion) ganglia. The quantitative results showed no significance difference about CCrG and TG volumes when compared to the control group. About qualitative evaluation, made by histopathologic examination, it was observed some alterations like angulous cytoplasm, pyknotic nucleus and remarkable satellite cells presence in the experimental groups. It can be concluded that from this HS experimental model, no quantitative differences were found between the experimental groups both in the CCrG and in the GT, however, there were microstructural differences in both ganglia, with the main findings being dead neuron bodies and greater presence of satellite cells.

9.
Rev. bras. cir. plást ; 36(3): 281-286, jul.-set. 2021. tab, graf
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS | ID: biblio-1365551

RESUMO

RESUMO Introdução: 40% dos pacientes submetidos à radioterapia após reconstrução de mama por implante de prótese de silicone podem desenvolver encapsulamento da prótese. Diversas estratégias já foram testadas para prevenir a contratura da cápsula com resultados insatisfatórios. Este estudo analisou o efeito do antileucotrieno (AL) tópico na formação de contratura capsular em ratos com implantes de silicone associados à irradiação. Métodos: Foram implantados blocos de silicone na região dorsal em 20 ratas fêmeas, espécie Wistar com peso variando de 200-250g. Os animais foram divididos em dois grupos: controle (injeção de solução fisiológica 0,9% no tecido ao redor do implante) e grupo intervenção (injeção de 10mg de AL no tecido ao redor do implante). Imediatamente após a cirurgia os animais foram irradiados com dose única de 10Gy. Após dois meses, coletamos amostras de cápsulas para análise histológica e análise da expressão gênica dos seguintes biomarcadores: iNOS, VEGF-a e MMP-9. Resultados: A densidade vascular foi menor no grupo AL quando comparado ao grupo controle (55,4±30,0 vs. 81,8±26,7, p=0,05, respectivamente). Da mesma forma, o VEGF-a teve o mesmo comportamento (grupo controle - 0,34±0,1 vs. grupo Al - 0,02±0,001, p=0,04). Conclusão: Este estudo sugeriu que o tratamento com AL diminui a angiogênese em animais submetidos a implantes de silicone e submetidos à radioterapia


ABSTRACT Introduction: 40% of patients undergoing radiotherapy after breast reconstruction by silicone prosthesis implant may develop prosthesis encapsulation. Several strategies have already been tested to prevent capsule contracture with unsatisfactory results. This study analyzed the effect of topical antileukotriene (AL) on capsular contracture formation in rats with silicone implants associated with irradiation. Methods: Silicone blocks were implanted in the dorsal region in 20 female rats Wistar with weights ranging from 200-250g. The animals were divided into two groups: control (injection of 0.9% saline solution into the tissue around the implant) and intervention group (injection of 10mg of AL into the tissue around the implant). Immediately after surgery, the animals were irradiated with a single dose of 10Gy. After two months, we collected capsule samples for histological analysis and gene expression analysis of the following biomarkers: iNOS, VEGF-a and MMP-9. Results: Vascular density was lower in the AL group when compared to the control group (55.4±30.0 vs. 81.8±26.7, p=0.05, respectively). Similarly, VEGF-a had the same behavior (control group - 0.34±0.1 vs. group Al - 0.02±0.001, p=0.04). Conclusion: This study suggested that treatment with AL decreases angiogenesis in animals submitted to silicone implants and underwent radiotherapy.

10.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-219814

RESUMO

A busca por novos biomateriais que auxiliem a cicatrização é desejável para potencializar o tratamento. Membranas poliméricas são uma opção viável e sustentável para a indústria biotecnológica, sob o ponto de vista econômico e ambiental. Neste trabalho, avaliamos a resposta e tolerância do tecido à implantação de membrana polimérica, preparada com o polissacarídeo extraído da goma do Anacardium occidentale L. (CGP) associado a poli (álcool vinílico), PVA. O objetivo desta pesquisa foi caracterizar in vivo a biocompatibilidade da membrana CGP/PVA. Para tal, foram utilizados 36 ratos, machos, adultos, da linhagem wistar distribuídos em três tempos experimentais: 15, 30 e 60 dias. Foi realizado implante dos materiais teste na região dorsal, sendo grupo membrana (GM) animais submetidos ao procedimento cirúrgico seguido da implantação da membrana de CGP/PVA, grupo SHAM (GSHAM), procedimento falso cirúrgico usado para avaliar o impacto do procedimento no tecido envolvido, não sofrendo, contudo, implantação de membranas, onde GM e GSHAM realizados no mesmo animal. No grupo látex (GL) os animais foram submetidos a implantação da membrana de látex, utilizada como controle por promover resposta adequadamente positiva no sistema de teste de incompatibilidade do biomaterial. Necropsias excisionais foram coletadas ao final de cada período experimental e processadas histologicamente para análise da interação material-tecido hospedeiro, seguindo critérios de avaliação da norma ISO 10993-6. Os dados obtidos do grupo GM foram comparados aos grupos GL (controle positivo) e GSHAM (controle negativo). Após 15, 30 e 60 dias a membrana CGP/PVA apresentou moderada reação tecidual, com padrão de irritação não irritante, capsula fibrosa mais fina e menor quantidade de colágeno em relação ao GL, aos 30 e 60 dias apresentou quantidade semelhante de mastócitos a observada no grupo GSHAM. Os dados obtidos demonstram que a membrana CGP/PVA apresentou biocompatibilidade de acordo com a norma ISO10993-6.


The search for new biomaterials that aid healing is desirable to enhance treatment. Polymer membranes are a viable and sustainable option for the biotechnological industry, from an economic and environmental point of view. In this work, we evaluated the tissue response and tolerance to polymer membrane implantation, prepared with polysaccharide extracted from anacardium occidentale L. (CGP) gum associated with poly (vinyl alcohol), PVA. The objective of this research was to characterize in vivo the biocompatibility and biodegradability of CGP/PVA membrane. For this, 36 male, adult wistar rats were used, distributed in three experimental times: 15, 30 and 60 days. The test materials were implanted in the dorsal region, being membrane group (GM) animals submitted to the surgical procedure followed by the implantation of the CGP/PVA membrane, SHAM group (GSHAM), false surgical procedure used to evaluate the impact of the procedure on the tissue involved, not suffering, however, membrane implantation, where GM and GSHAM performed in the same animal. In the latex (GL) group the animals were submitted to latex membrane implantation, used as control for promoting adequately positive response in the biomaterial incompatibility test system. Excisional necropsies were collected at the end of each experimental period and histologically processed for analysis of the host material-tissue interaction, following criteria for evaluation of ISO 10993-6. The data obtained from the GM group were compared to the GL (positive control) and GSHAM (negative control) groups. After 15, 30 and 60 days the CGP/PVA membrane presented moderate tissue reaction, with non-irritating irritation pattern, thinner fibrous capsule and lower amount of collagen in relation to GL, at 30 and 60 days presented similar amount of mast cells to that observed in the GSHAM group. The data obtained show that the CGP/PVA membrane presented biocompatibility according to ISO10993-6.

11.
Braz. j. biol ; 81(1): 53-61, Feb. 2021. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1153329

RESUMO

Abstract The aim of this study was to analyze the biological behavior and osteogenic potential of magnesium (Mg) substituted hydroxyapatite (HA) microspheres, implanted in a critical bone defect, considering that this ion is of great clinical interest, since it is closely associated with homeostasis and bone mineralization. For the purpose of this study, 30 rats were used to compose three experimental groups: GI - bone defect filled with HA microspheres; GII - bone defect filled with HA microspheres replaced with Mg; GIII - empty bone defect; evaluated at biological points of 15 and 45 days. The histological results, at 15 days, showed, in all the groups, a discrete chronic inflammatory infiltrate; biomaterials intact and surrounded by connective tissue; and bone neoformation restricted to the borders. At 45 days, in the GI and GII groups, an inflammatory response of discrete granulomatous chronic type was observed, and in the GIII there was a scarce presence of mononuclear inflammatory cells; in GI and GII, the microspheres were seen to be either intact or fragmented, surrounded by fibrous connective tissue rich in blood vessels; and discrete bone neoformation near the edges and surrounding some microspheres. In GIII, the mineralization was limited to the borders and the remaining area was filled by fibrous connective tissue. It was concluded that the biomaterials were biocompatible and osteoconductive, and the percentage of Mg used as replacement ion in the HA did not favor a greater bone neoformation in relation to the HA without the metal.


Resumo O objetivo deste estudo foi analisar o comportamento biológico de microesferas de hidroxiapatita (HA) substituída com magnésio (Mg) durante o reparo de defeito ósseo crítico, tendo em vista que este íon é de grande interesse clínico, pois está intimamente associado à homeostasia e à mineralização óssea. Para tanto, utilizou-se 30 ratos para compor três grupos experimentais: GI - defeito ósseo preenchido com microesferas de HA; GII - defeito ósseo preenchido com microesferas de HA substituída com Mg; GIII (controle) - defeito ósseo vazio; avaliados nos pontos biológicos de 15 e 45 dias. Os resultados histológicos evidenciaram, aos 15 dias, discreto infiltrado inflamatório crônico e neoformação óssea restrita às bordas, em todos os grupos. Nos grupos GI e GII, os biomateriais mantiveram-se íntegros e circundados por tecido conjuntivo frouxo. Aos 45 dias, notou-se resposta inflamatória do tipo crônica granulomatosa discreta nos grupos GI e GII, e no GIII presença escassa de células inflamatórias mononucleares. As microesferas implantadas no GI e GII mantiveram-se, em sua maioria, íntegras e envolvidas por tecido conjuntivo fibroso. Notou-se discreta neoformação óssea próxima às bordas e circunjacente a algumas microesferas. No GIII, a mineralização limitou-se às bordas e a área remanescente foi preenchida por tecido conjuntivo fibroso. Conclui-se que os biomateriais foram biocompatíveis, bioativos, osteocondutores e apresentaram biodegradação lenta, indicando seu grande potencial para em aplicações clínica como biomaterial de preenchimento.


Assuntos
Animais , Ratos , Durapatita , Magnésio , Osteogênese , Materiais Biocompatíveis , Regeneração Óssea
12.
Braz. J. Biol. ; 81(1): 53-61, Jan.-Feb. 2021. tab, graf, ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-762758

RESUMO

The aim of this study was to analyze the biological behavior and osteogenic potential of magnesium (Mg) substituted hydroxyapatite (HA) microspheres, implanted in a critical bone defect, considering that this ion is of great clinical interest, since it is closely associated with homeostasis and bone mineralization. For the purpose of this study, 30 rats were used to compose three experimental groups: GI - bone defect filled with HA microspheres; GII - bone defect filled with HA microspheres replaced with Mg; GIII - empty bone defect; evaluated at biological points of 15 and 45 days. The histological results, at 15 days, showed, in all the groups, a discrete chronic inflammatory infiltrate; biomaterials intact and surrounded by connective tissue; and bone neoformation restricted to the borders. At 45 days, in the GI and GII groups, an inflammatory response of discrete granulomatous chronic type was observed, and in the GIII there was a scarce presence of mononuclear inflammatory cells; in GI and GII, the microspheres were seen to be either intact or fragmented, surrounded by fibrous connective tissue rich in blood vessels; and discrete bone neoformation near the edges and surrounding some microspheres. In GIII, the mineralization was limited to the borders and the remaining area was filled by fibrous connective tissue. It was concluded that the biomaterials were biocompatible and osteoconductive, and the percentage of Mg used as replacement ion in the HA did not favor a greater bone neoformation in relation to the HA without the metal.(AU)


O objetivo deste estudo foi analisar o comportamento biológico de microesferas de hidroxiapatita (HA) substituída com magnésio (Mg) durante o reparo de defeito ósseo crítico, tendo em vista que este íon é de grande interesse clínico, pois está intimamente associado à homeostasia e à mineralização óssea. Para tanto, utilizou-se 30 ratos para compor três grupos experimentais: GI - defeito ósseo preenchido com microesferas de HA; GII - defeito ósseo preenchido com microesferas de HA substituída com Mg; GIII (controle) - defeito ósseo vazio; avaliados nos pontos biológicos de 15 e 45 dias. Os resultados histológicos evidenciaram, aos 15 dias, discreto infiltrado inflamatório crônico e neoformação óssea restrita às bordas, em todos os grupos. Nos grupos GI e GII, os biomateriais mantiveram-se íntegros e circundados por tecido conjuntivo frouxo. Aos 45 dias, notou-se resposta inflamatória do tipo crônica granulomatosa discreta nos grupos GI e GII, e no GIII presença escassa de células inflamatórias mononucleares. As microesferas implantadas no GI e GII mantiveram-se, em sua maioria, íntegras e envolvidas por tecido conjuntivo fibroso. Notou-se discreta neoformação óssea próxima às bordas e circunjacente a algumas microesferas. No GIII, a mineralização limitou-se às bordas e a área remanescente foi preenchida por tecido conjuntivo fibroso. Conclui-se que os biomateriais foram biocompatíveis, bioativos, osteocondutores e apresentaram biodegradação lenta, indicando seu grande potencial para em aplicações clínica como biomaterial de preenchimento.(AU)


Assuntos
Animais , Ratos , Durapatita , Magnésio , Regeneração Óssea , Materiais Biocompatíveis
13.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-222366

RESUMO

O objetivo do estudo foi avaliar o efeito do consumo materno de etanol durante a gestação e lactação sobre a massa óssea e sobre a diferenciação osteogênica in vitro das células tronco mesenquimais da medula óssea (CTM-MO) de ratas. Foram utilizadas 13 ratas Wistar adultas distribuídas em dois grupos: 1) controle e 2) tratado com etanol. As ratas do grupo etanol e controle, receberam diariamente, a partir do nono dia de gestação, solução alcoólica 40% (4g de etanol/kg) e água destilada, respectivamente até o trigésimo dia de lactação. As CTM-MO foram extraídas dos fêmures e tíbias direitas e cultivadas em meio osteogênico por sete, 14 e 21 dias. Foram realizados os testes de conversão do MTT em cristais de formazan, atividade de fosfatase alcalina e avaliação da porcentagem de células por campo. Aos 21 dias, foram realizadas as quantificações dos nódulos mineralizados por campo e dos transcritos gênicos para osteopontina, osteocalcina e BMP-2 por RT-PCR tempo real. As avaliações morfológicas e morfométricas da porcentagem de osso trabecular e espessura do osso cortical foram realizadas nos fêmures e tíbias esquerdas. As médias foram comparadas pelo teste t de student e as diferenças foram consideradas significativas se p<0,05. As CTM-MO das ratas que consumiram etanol durante a gestação e lactação, quando submetidas a diferenciação osteogênica, in vitro, apresentaram maior conversão de MTT em formazan, maior atividade de fosfatase alcalina, maior porcentagem de células por campo, maior expressão de BMP-2 e maior síntese de nódulos mineralizados quando comparadas às células das ratas controle. Entretanto, não houve diferença significativa entre grupos, na porcentagem de tecido ósseo trabecular e na espessura da cortical. Conclui-se que, o consumo de etanol durante a gestação e lactação não altera os tecidos ósseos trabecular e cortical do fêmur e tíbia em comparação ao de ratas gestantes e lactantes controles, apesar das CTM-MO apresentarem, in vitro, maior diferenciação osteogênica caracterizada pela maior síntese de matriz mineralizada.


The aim of this study was to evaluate the effect of maternal ethanol consumption during gestation and lactation on bone mass and the osteogenic differentiation of mesenchymal stem cells of the bone marrow (BMMSCs) of rats. Thirteen adult Wistar rats were used. The rats were distributed in two groups: 1) control and 2) ethanol treated. The rats of the ethanol and control groups received daily, from the ninth day of gestation, 40% alcoholic solution and distilled water, respectively, until the thirtieth day of lactation. The BMMSCs were extracted from the right femurs and tibiae and cultured on osteogenic medium for 7, 14 and 21 days. The conversion of MTT to formazan crystals, alkaline phosphatase activity, and porcentage of cells per field were performed. The number of mineralized nodules per field and the quantification of the gene transcripts for osteopontin, osteocalcin and BMP-2 by real-time RT-PCR were performed at day 21. Morphometric evaluations of the percentage of trabecular bone and cortical thickness were performed in the left femur and tibia. The means were compared by the Students t test and the differences were considered significant if p < 0.05. The BMMSCs of the rats that consumed ethanol during gestation and lactation, when submitted to osteogenic differentiation in vitro, presented higher conversion of MTT to formazan, higher alkaline phosphatase activity, higher percentage of cells per field, higher expression of BMP-2 and higher synthesis of mineralized nodules when compared to that of control rat cells. However, there was no significant difference in the percentage of trabecular bone or cortical thickness between both groups. It is concluded that the consumption of ethanol during pregnancy and lactation did not alter the trabecular and cortical bone tissues of the femur and tibia compared with that of pregnant and lactating control rats that did not consume alcohol, despite in vitro BMMSCs showing greater osteogenic differentiation characterized by greater synthesis of mineralized matrix.

14.
Braz. dent. sci ; 23(1): 1-8, 2020. tab, ilus
Artigo em Inglês | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-1049962

RESUMO

Objective: Dental composites developed by using nanotechnology in the field of dentistry are widely used in the treatment of anterior and posterior teeth. This study aimed to investigate the cytotoxic effects of dental composites of different particle size on L929 mouse fibroblast cell line by extract test method in vitro. Material and Methods: Composite samples of 8 x 2 mm diameter were prepared by polymerizing with led light device by using glass mod in a sterile cabinet. Composite samples of which surface areas were calculated according to ISO standards (3 cm2 / ml), were incubated for 24 and 72 hours, at 37 o C. cell viability was assessed by 3-[4,5-dimethylthiazole-2- yl]-2,5-diphenyltetrazolium bromide (MTT) assay and cell death was evaluated by the lactate dehydrogenase (LDH) leakage assay. Results: The 1:1 extracts of the composites at the end of 24 hours (except for nanoceramic composite) showed no toxic effect. When the cell viability results of the 1:1 extracts of the composite samples at the end of 72 hours were statistically analyzed, significant differences were found comparing to the control group (p < 0.05). Conclusion: It was observed that the type and size of the filler were effective on the toxicity of the composites, and the composites containing Bis-GMA, TEGDMA, UDMA and Bis EMA monomers in their organic matrix showed acceptable cell viability (70%) as specified by ISO. However, the composites with PEGDMA and BPA monomers in their organic matrix showed poor cell viability, which is below the acceptable level of 70%, and were found to have a toxic effect. (AU)


Objetivo: As resinas compostas desenvolvidas pela nanotecnologia no campo da odontologia são amplamente utilizadas no tratamento de dentes anteriores e posteriores. Este estudo teve como objetivo investigar os efeitos citotóxicos de resinas compostas de diferentes tamanhos de partículas na linha celular de fibroblastos de camundongos L929 pelo método de teste de extrato in vitro. Material e Métodos: Amostras compostas de 8 x 2 mm de diâmetro foram preparadas por polimerização com dispositivo de luz led usando um molde de vidro em um gabinete estéril. Amostras de resinas cujas áreas de superfície foram calculadas de acordo com os padrões ISO (3 cm2 / ml), foram incubadas por 24 e 72 horas, a 37 o C. A viabilidade celular foi avaliada pelo ensaio de brometo de 3- [4,5-dimetiltiazol-2- il] -2,5-difeniltetrazólio (MTT) e a morte celular foi avaliada pelo ensaio de infiltração de lactato desidrogenase (LDH). Resultados: Os extratos 1: 1 dos compósitos ao final de 24 horas (exceto o composto nanocerâmico) não apresentaram efeito tóxico. Quando os resultados de viabilidade celular dos extratos 1: 1 das amostras compostas ao final de 72 horas foram analisados, estatisticamente, foram encontradas diferenças significativas em relação ao grupo controle (p < 0,05). Conclusão: Observou-se que o tipo e tamanho da carga foram eficazes na toxicidade dos compósitos, e os compósitos contendo os monômeros Bis-GMA, TEGDMA, UDMA e Bis EMA em sua matriz orgânica apresentaram viabilidade celular aceitável (70%) como especificado pela ISO. No entanto, os compósitos com monômeros PEGDMA e BPA em sua matriz orgânica apresentaram baixa viabilidade celular, que está abaixo do nível aceitável de 70%, e foram encontrados como tendo um efeito tóxico. (AU)


Assuntos
Animais , Camundongos , Resinas Compostas/toxicidade , Estética Dentária , Fibroblastos , Técnicas In Vitro , Linhagem Celular , Sobrevivência Celular , Nanopartículas , L-Lactato Desidrogenase/toxicidade
15.
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-744399

RESUMO

Abstract The aim of this study was to analyze the biological behavior and osteogenic potential of magnesium (Mg) substituted hydroxyapatite (HA) microspheres, implanted in a critical bone defect, considering that this ion is of great clinical interest, since it is closely associated with homeostasis and bone mineralization. For the purpose of this study, 30 rats were used to compose three experimental groups: GI - bone defect filled with HA microspheres; GII - bone defect filled with HA microspheres replaced with Mg; GIII - empty bone defect; evaluated at biological points of 15 and 45 days. The histological results, at 15 days, showed, in all the groups, a discrete chronic inflammatory infiltrate; biomaterials intact and surrounded by connective tissue; and bone neoformation restricted to the borders. At 45 days, in the GI and GII groups, an inflammatory response of discrete granulomatous chronic type was observed, and in the GIII there was a scarce presence of mononuclear inflammatory cells; in GI and GII, the microspheres were seen to be either intact or fragmented, surrounded by fibrous connective tissue rich in blood vessels; and discrete bone neoformation near the edges and surrounding some microspheres. In GIII, the mineralization was limited to the borders and the remaining area was filled by fibrous connective tissue. It was concluded that the biomaterials were biocompatible and osteoconductive, and the percentage of Mg used as replacement ion in the HA did not favor a greater bone neoformation in relation to the HA without the metal.


Resumo O objetivo deste estudo foi analisar o comportamento biológico de microesferas de hidroxiapatita (HA) substituída com magnésio (Mg) durante o reparo de defeito ósseo crítico, tendo em vista que este íon é de grande interesse clínico, pois está intimamente associado à homeostasia e à mineralização óssea. Para tanto, utilizou-se 30 ratos para compor três grupos experimentais: GI - defeito ósseo preenchido com microesferas de HA; GII - defeito ósseo preenchido com microesferas de HA substituída com Mg; GIII (controle) - defeito ósseo vazio; avaliados nos pontos biológicos de 15 e 45 dias. Os resultados histológicos evidenciaram, aos 15 dias, discreto infiltrado inflamatório crônico e neoformação óssea restrita às bordas, em todos os grupos. Nos grupos GI e GII, os biomateriais mantiveram-se íntegros e circundados por tecido conjuntivo frouxo. Aos 45 dias, notou-se resposta inflamatória do tipo crônica granulomatosa discreta nos grupos GI e GII, e no GIII presença escassa de células inflamatórias mononucleares. As microesferas implantadas no GI e GII mantiveram-se, em sua maioria, íntegras e envolvidas por tecido conjuntivo fibroso. Notou-se discreta neoformação óssea próxima às bordas e circunjacente a algumas microesferas. No GIII, a mineralização limitou-se às bordas e a área remanescente foi preenchida por tecido conjuntivo fibroso. Conclui-se que os biomateriais foram biocompatíveis, bioativos, osteocondutores e apresentaram biodegradação lenta, indicando seu grande potencial para em aplicações clínica como biomaterial de preenchimento.

16.
Rev. bras. anestesiol ; 69(2): 160-167, Mar.-Apr. 2019. graf
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-1003397

RESUMO

Abstract Background and objectives: Dexmedetomidine has demonstrated protective effects against lung injury in vitro. Here, we investigated whether dexmedetomidine preconditioning protected against lung injury in hemorrhagic shock rats. Methods: Male Sprague-Dawley rats were randomly divided into four groups (n = 8): control group, hemorrhagic shock group, 5 ug.kg-1 dexmedetomidine (DEX1) group, and 10 ug.kg-1 dexmedetomidine (DEX2) group. Saline or dexmedetomidine were administered over 20 min. 30 min after injection, hemorrhage was initiated in the hemorrhagic shock, DEX1 and DEX2 group. Four hours after resuscitation, protein and cellular content in bronchoalveolar lavage fluid, and the lung histopathology were measured. The malondialdehyde, superoxide dismutase, Bcl-2, Bax and caspase-3 were also tested in the lung tissue. Results: Compare with hemorrhagic shock group, 5 ug.kg-1 dexmedetomidine pretreatment reduced the apoptosis (2.25 ± 0.24 vs. 4.12 ± 0.42%, p < 0.05), histological score (1.06 ± 0.12 vs. 1.68 ± 0.15, p < 0.05) and protein (1.92 ± 0.38 vs. 3.95 ± 0.42 mg.mL-1, p < 0.05) and WBC (0.42 ± 0.11 vs. 0.92 ± 0.13 × 109/L, p < 0.05) in bronchoalveolar lavage fluid. Which is correlated with increased superoxide dismutase activity (8.35 ± 0.68 vs. 4.73 ± 0.44 U.mg-1 protein, p < 0.05) and decreased malondialdehyde (2.18 ± 0.19 vs. 3.28 ± 0.27 nmoL.mg-1 protein, p < 0.05). Dexmedetomidine preconditioning also increased the Bcl-2 level (0.55 ± 0.04 vs. 0.34 ± 0.05, p < 0.05) and decreased the level of Bax (0.46 ± 0.03 vs. 0.68 ± 0.04, p < 0.05), caspase-3 (0.49 ± 0.03 vs. 0.69 ± 0.04, p < 0.05). However, we did not observe any difference between the DEX1 and DEX2 groups for these (p > 0.05). Conclusion: Dexmedetomidine preconditioning has a protective effect against lung injury caused by hemorrhagic shock in rats. The potential mechanisms involved are the inhibition of cell death and improvement of antioxidation. But did not show a dose-dependent effect.


Resumo Justificativa e objetivos: Dexmedetomidina demonstrou efeitos protetores contra a lesão pulmonar in vitro. Neste estudo, investigamos se o pré-condicionamento com dexmedetomidina protege contra a lesão pulmonar em ratos com choque hemorrágico. Métodos: Ratos machos, Sprague-Dawley, foram aleatoriamente divididos em quatro grupos (n = 8): grupo controle, grupo com choque hemorrágico, grupo com 5 µg.kg-1 de dexmedetomidina (DEX1) e grupo com 10 µg.kg-1 de dexmedetomidina (DEX2). Solução salina ou dexmedetomidina foi administrada durante 20 minutos. Trinta minutos após a injeção, a hemorragia foi iniciada nos grupos choque hemorrágico, DEX1 e DEX2. Quatro horas após a ressuscitação, a proteína e o conteúdo celular no lavado broncoalveolar e a histopatologia pulmonar foram medidos. Malondialdeído, superóxido dismutase, Bcl-2, Bax e caspase-3 também foram testados no tecido pulmonar. Resultados: Na comparação com o grupo choque hemorrágico, o pré-tratamento com 5 ug.kg-1 de dexmedetomidina reduziu a apoptose (2,25 ± 0,24 vs. 4,12 ± 0,42%, p < 0,05), escore histológico (1,06 ± 0,12 vs. 1,68 ± 0,15, p < 0,05) e proteína (1,92 ± 0,38 vs. 3,95 ± 0,42 mg.mL-1, p < 0,05) e leucócitos (0,42 ± 0,11 vs. 0,92 ± 0,13 × 109/L, p < 0,05) no lavado broncoalveolar; o que está correlacionado com o aumento da atividade da superóxido dismutase (8,35 ± 0,68 vs. 4,73 ± 0,44 U.mg-1 de proteína, p < 0,05) e diminuição do malondialdeído (2,18 ± 0,19 vs. 3,28 ± 0,27 nmoL.mg-1 de proteína, p < 0,05). O pré-condicionamento com dexmedetomidina também aumentou o nível de Bcl-2 (0,55 ± 0,04 vs. 0,34 ± 0,05, p < 0,05) e diminuiu o nível de Bax (0,46 ± 0,03 vs. 0,68 ± 0,04, p < 0,05), caspase-3 (0,49 ± 0,03 vs. 0,69 ± 0,04, p < 0,05). No entanto, não houve diferença entre os grupos DEX1 e DEX2 para essas proteínas (p > 0,05). Conclusão: O pré-condicionamento com dexmedetomidina tem um efeito protetor contra a lesão pulmonar causada por choque hemorrágico em ratos. Os potenciais mecanismos envolvidos são a inibição da morte celular e a melhora da antioxidação. Porém, não mostrou um efeito dose-dependente.


Assuntos
Animais , Masculino , Ratos , Choque Hemorrágico/tratamento farmacológico , Substâncias Protetoras/administração & dosagem , Dexmedetomidina/administração & dosagem , Lesão Pulmonar/prevenção & controle , Ratos , Choque Hemorrágico/complicações , Líquido da Lavagem Broncoalveolar , Ratos Sprague-Dawley , Apoptose/efeitos dos fármacos , Substâncias Protetoras/farmacologia , Dexmedetomidina/farmacologia , Modelos Animais de Doenças , Relação Dose-Resposta a Droga , Lesão Pulmonar/etiologia
17.
Braz J Anesthesiol ; 69(2): 160-167, 2019.
Artigo em Português | MEDLINE | ID: mdl-30655009

RESUMO

BACKGROUND AND OBJECTIVES: Dexmedetomidine has demonstrated protective effects against lung injury in vitro. Here, we investigated whether dexmedetomidine preconditioning protected against lung injury in hemorrhagic shock rats. METHODS: Male Sprague-Dawley rats were randomly divided into four groups (n=8): control group, hemorrhagic shock group, 5ug.kg-1 dexmedetomidine (DEX1) group, and 10ug.kg-1 dexmedetomidine (DEX2) group. Saline or dexmedetomidine were administered over 20min. 30min after injection, hemorrhage was initiated in the hemorrhagic shock, DEX1 and DEX2 group. Four hours after resuscitation, protein and cellular content in bronchoalveolar lavage fluid, and the lung histopathology were measured. The malondialdehyde, superoxide dismutase, Bcl-2, Bax and caspase-3 were also tested in the lung tissue. RESULTS: Compare with hemorrhagic shock group, 5ug.kg-1 dexmedetomidine pretreatment reduced the apoptosis (2.25±0.24 vs. 4.12±0.42%, p<0.05), histological score (1.06±0.12 vs. 1.68±0.15, p<0.05) and protein (1.92±0.38 vs. 3.95±0.42mg.mL-1, p<0.05) and WBC (0.42±0.11 vs. 0.92±0.13×109/L, p<0.05) in bronchoalveolar lavage fluid. Which is correlated with increased superoxide dismutase activity (8.35±0.68 vs. 4.73±0.44U.mg-1 protein, p<0.05) and decreased malondialdehyde (2.18±0.19 vs. 3.28±0.27nmoL.mg-1 protein, p<0.05). Dexmedetomidine preconditioning also increased the Bcl-2 level (0.55±0.04 vs. 0.34±0.05, p<0.05) and decreased the level of Bax (0.46±0.03 vs. 0.68±0.04, p<0.05), caspase-3 (0.49±0.03 vs. 0.69±0.04, p<0.05). However, we did not observe any difference between the DEX1 and DEX2 groups for these (p>0.05). CONCLUSION: Dexmedetomidine preconditioning has a protective effect against lung injury caused by hemorrhagic shock in rats. The potential mechanisms involved are the inhibition of cell death and improvement of antioxidation. But did not show a dose-dependent effect.


Assuntos
Dexmedetomidina/administração & dosagem , Lesão Pulmonar/prevenção & controle , Substâncias Protetoras/administração & dosagem , Choque Hemorrágico/tratamento farmacológico , Animais , Apoptose/efeitos dos fármacos , Líquido da Lavagem Broncoalveolar , Dexmedetomidina/farmacologia , Modelos Animais de Doenças , Relação Dose-Resposta a Droga , Lesão Pulmonar/etiologia , Masculino , Substâncias Protetoras/farmacologia , Ratos , Ratos Sprague-Dawley , Choque Hemorrágico/complicações
18.
Araçatuba; s.n; 2019. 86 p. graf, ilus, tab.
Tese em Português | LILACS, BBO - Odontologia | ID: biblio-1381415

RESUMO

Introdução: O remodelamento ósseo é um processo complexo que depende do balanço entre formação e reabsorção óssea, mecanismo regulado pelas células ósseas e fatores sistêmicos, como o Sistema Nervoso Simpático (SNS). Os mediadores deste sistema são capazes de regular o metabolismo ósseo através dos receptores adrenérgicos expressos na superfície dos osteoblastos. Entretanto, o papel dos receptores ß-adrenérgicos ainda não está totalmente elucidado no processo de diferenciação osteogênica. Objetivos: avaliar o papel dos receptores ß-adrenérgicos na diferenciação osteoblástica de células tronco mesenquimais da medula óssea de ratos normotensos e espontaneamente hipertensos (SHR). Métodos: Ratos machos Wistar e SHR (10 semanas) foram utilizados para a coleta da medula óssea a partir do fêmur, as quais foram plaqueadas em garrafas de cultivo celular e depois em placas de 24 poços, onde receberam o meio osteogênico (MO: MEM, mais 50 µg/mL de ácido ascórbico, 10 mM de ß-glicerofosfato e 10-8 M de dexametasona), e o tratamento com Isoprenalina (0,01 µM), Carvedilol (1 µM), antagonista adrenérgico não seletivo, ou Nebivolol (0,1 µM), antagonista ß1-adrenérgico. O ensaio de proliferação celular (MTT) e a atividade de fosfatase alcalina (Fal) foram realizados nos dias 7, 10 e 14. A mineralização foi avaliada no dia 14 através do vermelho de Alizarina. A expressão gênica dos marcadores osteogênicos e dos receptores ß1 e ß2 adrenérgicos foi avaliada no dia 7 por RT-PCR em tempo real. A atividade proteolítica da metaloproteinase de matriz (MMP-2) foi avaliada no mesmo período utilizando zimografia. As vias da MAPK também foram avaliadas ao final de 7 dias. Resultados: A Isoprenalina reduz a fosfatase alcalina na linhagem de células Wistar nos dois primeiros períodos, e ao final de 14 dias apresenta um aumento significativo. A adição dos -bloqueadores reverte tal resposta. Em SHR a Isoprenalina proporciona aumento da atividade de fosfatase alcalina no período intermediário. O Nebivolol inibe essa resposta no mesmo período e, em 7 dias, é capaz de reverter a redução causada pelo agonista. A Isoprenalina aumentou a expressão de todos os fatores de transcrição e o bloqueio dos receptores reverteu essa condição A Isoprenalina aumenta a expressão de Opn, Ocn e BSP nas células de animais Wistar, e em SHR aumenta apenas Ocn e o tratamento com Carvedilol corrige. A atividade de MMP-2 também foi reduzida pelo Nebivolol apenas no grupo Wistar. Além disso, o Nebivolol reduziu a expressão gênica do receptor ß1-adrenérgico. O ensaio de mineralização mostrou menor deposição mineral em Wistar. O Nebivolol também mediou a redução da fosforilação das vias da MAPK neste mesmo grupo de células. Conclusão: Nossos dados sugerem que o receptor ß1-adrenérgico pode estar envolvido na diferenciação osteogênica de células de ratos Wistar mas não em células de ratos SHR(AU)


Introduction: Bone remodeling is a complex process that depends on the balance between formation and resorption bone, a process which is regulated by bone cells and systemic factors, like the Sympathetic Nervous system (SNS). The mediators of these system are able to regulate bone metabolism through adrenergic receptors on the surface os the osteoblastos. However, the role of ß-adrenergic receptors is not clear in he osteogenic differentiation process. Thus, in this study we aimed to evaluate the role of B-adrenergic receptor on osteoblastic differentiation of bone marrow mesenchymal stem cells from normotensive and Spontaneously Hypertensive Rats (SHR). Methods: 70-days-old male Wistar and SHR rats were used for bone marrow collection from femurs, which was placed in cell culture flasks and after in to 24-well plates, where they received osteogenic medium (OM: MEN, plus 50 µg/mL ascorbic acid, 10 mM ß glycerophosphate, and 10-8 M dexamethasone) and the treatment with Isoprenaline (0.01 µM), Carvedilol (1µM), non-selective adrenergic receptor antagonist, or Nebivolol (0,1 µM), ß1-adrenergic receptor antagonist. Cell proliferation (MTT assay) and alkaline phosphatase specific activity (Alp) were analyzed at day 7, 10 and 14. Mineralization was evaluated at day 14, by Alizarin Red S. Gene expression of osteogenic markers and B1 and B2-adrenergic receptor were evaluated at day 7, by real time-RT-PCR. The proteolytic activity of matrix metalloproteinase 2 (MMP-2) were evaluated at day 7 using gelatin zymography. The MAPK pathway was evaluated at the same period. Results: Isoprenaline provides increased alkaline phosphatase activity in the intermediate period. The addition of Nebivolol includes this response over this same period and, within 7 days, was able to reverse the reduced agonist reduction. Isoprenaline increased expression of all transcription factors and receptor blockade reversed this condition Isoprenaline increases expression of Opn, Ocn and BSP in Wistar animal cells, and in SHR only increases Ocn and Carvedilol-corrected treatment. MMP-2 was reduced by Nebivolol treatment just at Wistar cells. Besides that, Nebivolol reduced Adrb1 gene expression at day 7 in Wistar group. Mineralization showed that Nebivolol reduced mineral deposition in Wistar. Nebivolol reduced MAPK proteins phosphorylation. Conclusion: Our results suggest that ß1 adrenergic receptor seems to be involved in the osteogenic differentiation of cells from Wistar rats but not in SHR cells(AU)


Assuntos
Animais , Ratos , Receptores Adrenérgicos beta , Células-Tronco Mesenquimais , Hipertensão , Osteoblastos , Ratos Endogâmicos SHR , Sistema Nervoso Simpático , Osso e Ossos , Medula Óssea , Reabsorção Óssea , Receptores Adrenérgicos , Ratos Wistar , Nebivolol , Isoproterenol
19.
Braz. j. biol ; 78(3): 501-504, Aug. 2018. tab
Artigo em Inglês | LILACS | ID: biblio-951586

RESUMO

Abstract We evaluated the involvement of the serotonergic system on memory formation and learning processes in healthy adults Wistar rats. Fifty-seven rats of 5 groups had one serotonergic nuclei damaged by an electric current. Electrolytic lesion was carried out using a continuous current of 2mA during two seconds by stereotactic surgery. Animals were submitted to learning and memory tests. Rats presented different responses in the memory tests depending on the serotonergic nucleus involved. Both explicit and implicit memory may be affected after lesion although some groups showed significant difference and others did not. A damage in the serotonergic nucleus was able to cause impairment in the memory of Wistar. The formation of implicit and explicit memory is impaired after injury in some serotonergic nuclei.


Resumo Avaliar a participação do sistema serotoninérgico em processos de formação de memória e aprendizagem em ratos Wistar adultos saudáveis. Cinquenta e sete ratos de 5 grupos tinham um núcleo serotoninérgico danificado por uma corrente elétrica. A lesão eletrolítica foi realizada utilizando uma corrente contínua de 2 mA durante dois segundos por cirurgia estereotáxica. Os animais foram submetidos a testes de aprendizagem e memória. Os ratos apresentaram respostas diferentes nos testes de memória, dependendo do núcleo serotoninérgica envolvido. A memória explícita e implícita pode ser afetada após a lesão, embora alguns grupos apresentaram diferença significativa e outros não. A lesão no núcleo serotoninérgico foi capaz de causar danos na memória de Wistar. A formação da memória implícita e explícita é prejudicada após a lesão em alguns núcleos serotoninérgicos.


Assuntos
Animais , Masculino , Ratos , Aprendizagem em Labirinto , Neurônios Serotoninérgicos , Hipocampo/fisiopatologia , Aprendizagem , Transtornos da Memória/fisiopatologia , Plasticidade Neuronal , Comportamento Animal , Ratos Wistar , Modelos Animais de Doenças , Hipocampo/lesões , Memória
20.
Tese em Português | VETTESES | ID: vtt-216936

RESUMO

A leptospirose é a zoonose que mais acomete pessoas em todo o mundo. A infecção é causada pela bactéria Leptospira spp. e os ratos urbanos (Rattus norvegicus) são os principais reservatórios. Os principais fatores de risco são: chuvas, alagamentos, enchentes, presença de lixo, esgoto não canalizado, baixa infraestrutura e baixas condições socioeconômicas. O objetivo deste estudo foi determinar áreas de risco para vigilância da leptospirose humana, analisando a prevalência de Leptospira spp. em ratos e dados do ambiente. Utilizando informações contidas em bancos de dados oficiais e com base na literatura foram determinados os fatores de risco para leptospirose humana em Curitiba-PR. Foram determinados locais para captura dos ratos e coletados rins para análise molecular. A maioria dos setores foi classificado como de baixo risco de transmissão de leptospirose (17/112; 15,17%). Os fatores de risco mais frequentemente encontrados foram área inundável, esgoto a céu aberto e lixo acumulado. A chance dos setores com alto risco de transmissão foi 1,27 vezes maior que em setores de baixo risco. Foram capturados 25 ratos e a frequência de Leptospira spp. foi 17,39% e 68% em soro e rim, respectivamente. Os principais fatores de risco associados aos roedores foram ausências de abastecimento de água, rede ligada a esgoto, pavimentação e com reclamação de roedores. Este estudo reforça a importância da melhoria dos serviços de infraestrutura, diminuindo o contato das pessoas com a bactéria, bem como estratégias de manejo adequado para esses roedores.


Leptospirosis is the most common zoonosis in the world. Bacteria of the Leptospira spp. genus are the causative agents, and urban rats (Rattus norvegicus) are its main reservoir. Rain, flooding, garbage, absence of sanitary sewage, low socioeconomic and infrastructure conditions are the major risk factors human infection. This study aimed to define the risk areas for human leptospirosis, by analyzing Leptospira spp. prevalence in rats and environmental data. Official data information and literature were used to determine leptospirosis risk factors in Curitiba-PR. Rats were captured at previously determined sites. Kidney samples were collected and molecular tests were performed. Most of the census tracts were classified as low-risk to human leptospirosis (95/112; 84.82%). Risk factors associated with higher frequency of infection were flood area, open sewage, and accumulated garbage. The odds ratio in high-risk census tracts was 1.27 times higher than low-risk areas. Twenty-five rats were captured and the Leptospira spp. frequency was 17.39% and 68% in serum and kidney, respectively. The main risk factors associated with the presence of rodents were lack of adequate water supplies and sanitary sewage, unpaved streets, and rodent complaint. This study reinforces the importance of adequate infrastructure services in order to reduce human exposure to the bacteria, as well strategies of rodent control

SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA