Your browser doesn't support javascript.
loading
Length-weight relationship for Potamotrygon wallacei (Carvalho, Rosa and Araújo, 2016) caught in the middle Negro River, Barcelos, Brazilian Amazon / Relação peso-comprimento de Potamotrygon wallacei (Carvalho, Rosa e Araújo, 2016) capturada no médio Rio Negro, Barcelos, Amazônia Brasileira
Amazonas, M G; Olentino, D; Lubich, C; Duncan, W P; Yamamoto, K C.
Afiliação
  • Amazonas, M G; Universidade Federal do Amazonas. Programa de Pós-graduação em Ciência Animal e Recursos Pesqueiros. Manaus. BR
  • Olentino, D; Universidade Federal do Amazonas. Programa de Educação Tutorial de Engenharia de Pesca. Manaus. BR
  • Lubich, C; Universidade Federal do Amazonas. Programa de Pós-graduação em Ciência Animal e Recursos Pesqueiros. Manaus. BR
  • Duncan, W P; Universidade Federal do Amazonas. Laboratório de Morfologia Funcional. Manaus. BR
  • Yamamoto, K C; Universidade Federal do Amazonas. Laboratório de Ictiologia. Manaus. BR
Braz. j. biol ; 84: e253497, 2024. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS, VETINDEX | ID: biblio-1355892
Biblioteca responsável: BR1.1
ABSTRACT
Abstract This research aimed to estimate the length-weight ratio (LWR) of the stingray Potamotrygon wallacei, known locally as the cururu, which was caught in streams and lakes in the middle Negro River region, Amazonas, Brazil. The stingrays were captured during the night (from 11 pm to 1 am) near the shores of streams and lakes, through active search using wooden canoes, head lanterns and scoop nets. The samplings were carried out in November 2017 (5 days), February (8 days), March (3 days) and April (2 days) of 2018, totaling 18 days of sampling. The total fresh weight was measured to 0.1 g of accuracy and the disc width to 0.1 cm accuracy. The parameters a and b of the equation W=a.DWb were estimated. This study provides new maximum length data for the cururu stingray.
RESUMO
Resumo Esta pesquisa teve como objetivo estimar a relação peso-comprimento (LWR) da arraia Potamotrygon wallacei, conhecida localmente como cururu, que foi capturada em igarapés e lagos na região do médio Rio Negro, Amazonas, Brasil. As arraias foram capturadas durante a noite (das 23h-1h) nas margens dos igarapés e lagos, por meio de busca ativa utilizando canoas de madeira, lanternas de cabeça e puçás. As coletas foram realizadas nos meses de novembro de 2017 (5 dias), fevereiro (8 dias), março (3 dias) e abril (2 dias) de 2018, totalizando 18 dias de amostragem. Foram medidos o peso fresco total com precisão de 0,01 g e a largura do disco com precisão de 0,1 cm. Os parâmetros a e b da equação W= a.DWb foram estimados. Este estudo prover novos dados de comprimento máximo para a arraia cururu.
Assuntos


Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Base de dados: LILACS / VETINDEX Assunto principal: Rajidae / Rosa Idioma: Inglês Revista: Braz. j. biol Ano de publicação: 2024 Tipo de documento: Artigo

Similares

MEDLINE

...
LILACS

LIS


Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados temática Base de dados: LILACS / VETINDEX Assunto principal: Rajidae / Rosa Idioma: Inglês Revista: Braz. j. biol Ano de publicação: 2024 Tipo de documento: Artigo